quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

A sabedoria é requerida dos cristãos

Como é feliz o homem que me ouve, vigiando diariamente à minha porta, esperando junto às portas da minha casa. Pois todo aquele que me encontra, encontra a vida e recebe o favor do SENHOR. Mas aquele que de mim se afasta a si mesmo se agride; todos os que me odeiam amam a morte. Provérbios 8:34-36 Como uma hospedeira, a sabedoria convida os necessitados ao banquete: "Venham todos os inexperientes!" (Pv 9:4). 

A ênfase total está na pronta disposição de Deus de conceder sabedoria (representada aqui como a prontidão da sabedoria em se dar) a todos que quiserem esse dom e tomarem as providências necessárias para obtê-lo. Ênfase semelhante aparece no Novo Testamento. A sabedoria é requerida dos cristãos: "Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem, que não seja como insensatos, mas como sábios [...] Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor" (Ef 5:15,17), "Sejam sábios no procedimento para com os de fora [...]" (Cl 4:5). São feitas orações para que lhes seja concedida a sabedoria para que "... sejam cheios do pleno conhecimento da vontade de Deus, com toda a sabedoria [...] (Cl 1:9). Tiago, em nome de Deus, faz a promessa: "Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus [...] e lhe será concedida" (Tg 1:5). Onde se pode obter sabedoria? Que passos são necessários para que uma pessoa tome posse desse dom? De acordo com as Escrituras há dois pré-requisitos. 

1. Precisamos aprender a reverenciar a Deus. "O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria (SI 111:10; Pv 9:10; cf. Jó 28:28; Pv 1:7; 15:33). Não teremos em nós a sabedoria divina enquanto não nos tornarmos humildes e ensináveis, nos prostrarmos em temor diante da santidade e soberania de Deus ("Deus grande e temível"; Ne 1:5; cf. 4:14; 9:32; Dt 7:21; 10:17; Sl 99:3; Jr 20:11), reconhecermos nossa pequenez, abandonarmos nossos pensamentos e nos dispormos a ter a mente sacudida. É lamentável que muitos cristãos passem a vida inteira com uma disposição de espírito tão orgulhosa e soberba que jamais chegam a receber a sabedoria de Deus. Por isso a Bíblia diz: "[...] a sabedoria está com os humildes" (Pv 11:2). 

2. Precisamos aprender a receber a palavra de Deus. A sabedoria é divinamente forjada naqueles que se concentram na revelação divina, e apenas neles. "Os teus mandamentos me tornam mais sábio que os meus inimigos", diz o salmista, "Tenho mais discernimento que todos os meus mestres". Por quê? "Pois medito nos teus testemunhos" (Sl 119:98,99). Paulo assim admoesta os colossenses: "Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo [...] com toda a sabedoria [...]" (Cl 3:16). Como podemos nós, pessoas do século xxi, fazer isso? Impregnando-nos das Escrituras, que, como Paulo disse A Timóteo (e ele tinha em mente apenas o Antigo Testamento!), são "capazes de torná-lo sábio para a salvação", pela fé em Cristo e para tornar perfeito o homem de Deus "para toda boa obra" (2Tm 3:15-17). 

Mais uma vez, é temerário que muitas pessoas hoje alegadamente cristãs nunca aprenderão a sabedoria por falhar em atender suficientemente à Palavra escrita de Deus. O lecionário do Livro de oração comum de Cran-mer1 (que todos os anglicanos devem seguir) indica a leitura do Antigo Testamento uma vez por ano e a do Novo Testamento duas. O puritano William Gouge2 lia regularmente quinze capítulos por dia. O falecido ar-quidiácono anglicano Thomas C. Hammond costumava ler a Bíblia toda uma vez por trimestre. Quanto tempo faz que você leu a Bíblia inteira? Você gasta diariamente com a Bíblia tanto tempo quanto com os jornais? Como alguns de nós somos tolos! — e permaneceremos assim pelo resto da vida simplesmente porque não nos preocupamos com o que deve ser feito para receber o dom divino gratuito da sabedoria.

O Conheciimento de Deus
J. I. Packer