segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Girassol, Saudando a primavera


Nossos olhos são seletivos, nós "focalizamos" o que queremos ver e deixamos de ver o restante (ponto cego).

Escolha focalizar o lado melhor, mais bonito, mais vibrante das coisas, assim como um girassol escolhe sempre estar virado para o sol!

Você já reparou como é fácil ficar de baixo astral? 
"Estou baixo astral porque está chovendo, porque tenho uma conta para pagar, porque não tenho exatamente o dinheiro ou aparência que eu gostaria de ter, porque ainda não fui valorizado, porque ainda não encontrei o amor da minha vida, porque a pessoa que quero não me quer, porque... "É fácil, muito fácil, porque sempre vai ter alguma coisinha para nos contrariar.

É claro que tem hora que a gente não está bem. Faz parte da vida. Mas a nossa atitude deveria ser a de uma antena que tenta, ao máximo possível, pegar o lado bom da vida. Na natureza, nós temos uma antena que é assim. O girassol.

O girassol se volta para onde o sol estiver. Mesmo que o sol esteja escondido atrás de uma nuvem. Nós temos de ser assim, aprender a realçar o que de bom recebemos. Aprender a ampliar pequenos gestos positivos e transformá-los em grandes acontecimentos.

Você quer um exemplo? Você já ajudou alguém em alguma coisa que você considerasse muito simples?

Algo como explicar uma matéria, fazer um pequeno favor, dar um elogio merecido? Algo assim que não custou quase nada e o a outra pessoa ficou feliz? Já? Não?

Mas você soube aproveitar este momento? Você gravou no seu coração a expressão alegre da outra pessoa por alguma coisa que você fez? Pense nisso. Pense se você soube realmente extrair a beleza daquele momento...

O ser humano precisa de beleza. Não estamos falando da beleza externa, dos padrões de beleza, estamos falando da beleza como um todo. E principalmente da beleza que reside dentro das coisas, das pessoas e até mesmo dentro dos nossos olhos.

Porque a beleza que já vive dentro de nós é que vai reconhecer a beleza em todos os outros lugares, você sabia disso?

Se não tivéssemos referencial de beleza, não saberíamos reconhecê-la. Por que não? 
Imagine que você só conhecesse o bem. 
Você não saberia reconhecer o mal. 
Para reconhecer a beleza, portanto, é preciso carregar um pouco dela consigo, dentro dos olhos, dentro do coração. Temos de treinar para ser girassol, que busca o sol, a vitalidade, a força, a beleza.

Suponhamos que você já soubesse que iria viajar para um lugar muito bonito. O lugar já é bonito, mesmo que você não soubesse disso ele já iria te surpreender, certo?

Mas faz a diferença a expectativa com que você vai. Você verá mais os detalhes, aproveitará melhor o momento único que saberá que está vivendo, seja este lugar um linda montanha cheia de neve ou um misterioso e vivo oceano onde você estivesse mergulhando.

Por que só nos preparamos para as viagens e não para a vida, que é uma viagem?

No nosso dia-a-dia, há muitos momentos de beleza, e tínhamos de aprender a parar para vê-los, para apreciá-los.

Apreciar o amor profundo que alguém em um determinado momento dirige a você. Apreciar um sorriso luminoso de alegria de alguém que você gosta.

Apreciar uma palavra amiga, que vem soar reconfortante, reanimadora. Apreciar a festividade, a alegria, a risada.

E quando estivéssemos voltando a ficar mal humorados, tristonhos, desanimados, revoltados, que pudéssemos nos lembrar de novo de sermos girassóis.

Como quem acorda de um sono equivocado. Porque é um equívoco passar dias sem ver a beleza da vida. 
E quando não vemos, veja que triste, deixamos de investir nela, de construí-la, também. 
Lembre-se do seguinte há um vasto mundo para ser enxergado, ouvido, sentido.

Selecione o melhor deste mundo, valorize tudo o que de bonito e bom haja nele e retenha isto dentro de você. 
É este o segredo de quem consegue manter um alto grau de vitalidade interna!