segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O CRESCIMENTO ESPIRITUAL


Esteja certo de que Deus deseja que todo o crente atinja a maturidade espiritual. Sua Palavra nos ordena. "Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo..." (II Pedro 3:18). É esta a nossa obrigação e nosso privilégio. A cada dia, pode­mos progredir em nossa vida espiritual, prosseguindo num conhecimento mais pleno, mais alto, mais pessoal e experimental de Deus e de Cristo. Podemos passar da Palavra de Deus para o Deus que a escreveu, conhecendo-o mais de perto. Descubra, porém, que muitas pessoas tem idéias erradas quanto ao que envolve este assun­to importantíssimo.

O crescimento espiritual não tem nada a ver com a nossa posição em Cristo, Deus nos vê através de Seu Filho como se já fossemos perfeitos. Somos completos nEle, conforme Colossenses 2:10. Foram-nos dadas "to­das as cousas que conduzem à vida e à piedade" (II Pe­dro 1:3). Somos novas criaturas (II Coríntios 5:17).

O crescimento espiritual nada tem a ver com o favor de Deus. Deus não nos ama mais à medida em que nos tornamos mais espirituais. Às vezes os pais ameaçam seus filhos: "Se você fizer isso, Deus não vai mais gos­tar de você". Que ridículo! O amor de Deus não é con­dicionado ao nosso comportamento. Quando ainda éra­mos fracos, injustos, pecadores e inimigos (Romanos 5:6-10), Deus provou Seu amor por nós enviando-nos Seu Filho para morrer pelos nossos pecados. Deus não nos ama mais apenas porque crescemos.

O crescimento espiritual nada tem a ver com o tempo. Não se mede crescimento espiritual pelo calendário. É possível uma pessoa ser cristã durante meio século e ainda permanecer um bebê espiritual. A revista Time fez uma reportagem sobre uma pesquisa realizada entre universitários que freqüentaram a Escola Dominical durante muitos anos. De acordo com eles, Sodoma e Gomorra eram amantes, os Evangelhos foram escritos por Mateus, Marcos, Lutero e João; Eva foi criada de uma maçã, e Jezabel era a jumenta do rei Acaz. Talvez pessoas aposentadas respondessem de maneira ainda pior!

O crescimento espiritual nada tem a ver com o conhe­cimento. Uma pessoa pode conhecer muitos fatos, ter muitas informações, mas isso não é o mesmo que ter maturidade espiritual. A não ser que o conhecimento resulte na sua conformidade a Cristo, ele será inútil. Para ter valor, este conhecimento tem que transformar a vida.

O crescimento espiritual nada tem a ver com ativida­de. Algumas pessoas pensam que crentes maduros são aqueles que estão sempre ocupados. Mas a ocupação no trabalho da igreja não resulta em maturidade cristã, e nem a substitui. Pode até ser um obstáculo ao que é realmente vital e importante na vida do crente. No capítulo sete de Mateus, lemos sobre um grupo que clamará por aceitação da parte de Cristo baseado em obras maravilhosas. Mas Ele os lançará fora. Ocupação não resulta em salvação — menos ainda em maturidade.

O crescimento espiritual nada tem a ver com pros­peridade. Algumas pessoas dizem: "Veja só como Deus tem me abençoado. Tenho dinheiro, uma casa maravi­lhosa, um bom carro e um emprego seguro. Deus tem me abençoado porque eu O tenho honrado." Não acre­dite nisso. Deus pode ter permitido que você tivesse sucesso — ou até você mesmo pode ter forçado a situa­ção — mas isso não é sinal de crescimento espiritual. Veja II Coríntios 12:7-10.

Minha definição de crescimento espiritual é: prática aliada a posição. Em Cristo sua posição é perfeita. E absoluta. E agora, Deus quer que você reflita essa posi­ção numa experiência progressiva, que é relativa. Tal crescimento é essencial. Pode ser chamado pelo nome que quiser: seguir a justiça (I Timóteo 6:11); ser trans­formado (Romanos 12:2); aperfeiçoar a santidade (II Co­ríntios 7:1); prosseguir para o alvo (Filipenses 3:14); ou ser edificado e confirmado na fé (Colossenses 2:7). Este é o alvo de todo crente.

O crescimento espiritual não é místico, sentimental, devocional, psicológico ou resultado de truques secretos. Vem através da compreensão e da prática de princípios dados pela Palavra de Deus. Suas bênçãos infindas en­contram-se num depositário divino facilmente aberto por uma série de chaves muito especiais.  Esteja pronto para descobrir as riquezas de Deus em Cristo Jesus!

CHAVES PARA O CRESCIMENTO ESPIRITUAL - John F. MacArthur Jr,










sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Flechas que podem trazer morte

As nossas palavras negativas não têm o mero efeito de ar saindo da boca, mas são como flechas que podem até trazer a morte, como está escrito em Jeremias 9.8: "A língua deles é uma flecha mortal" (NVI). 
As palavras nocivas e prejudiciais que soltamos sem pensar duas vezes podem ser flechas que ainda trarão a nossa própria morte precoce. Por isso, precisamos tomar muito cuidado e evitar esses tipos de colocações verbais.
Mesmo com esse alerta do meu pai sobre a cautela que precisamos ter com nossas palavras, ainda não entendia de uma forma plena esse princípio. Levei anos vendo na prática a força que as palavras têm e estudando a Palavra de Deus, até que tive uma revelação pessoal desse poderoso princípio espiritual.
A passagem bíblica que me fez acordar para essa verdade, que expressa com muita precisão esse incrível poder que possuímos em nossas bocas, está em Provérbios, quando Deus disse: "A morte e a vida estão no poder da língua" (18.21). A expressão "morte e a vida estão no poder" não está se referindo a uma forma apenas figurativa ou ilustrativa; está falando de um princípio real e com conseqüências diretas e tangíveis sobre as nossas próprias vidas, como também nas das pessoas ao nosso redor.
O fato triste é que a maioria delas somente descobre esse poder tarde demais, quando os efeitos colocados em ação por palavras torpes liberadas já vieram à tona. Tiago se expressa com veemência sobre o poder das nossas palavras negativas, quando diz que a língua usada da forma errada é "um mundo de iniqüidade"; que "contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno"; e, por último, que ela é "um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero" (Tg 3.6, 8 - NVI).
Podemos ver nesses versículos uma confirmação da mesma linha de ensinamento bíblico sobre o potencial mortífero da língua fora de controle, quando usada para trazer morte ao invés de vida.
Um pastor africano fazia um maravilhoso trabalho de evangelização no interior de seu país, e já tinha fundado mais de 100 igrejas, a maioria das quais beirando um extenso rio. Com o grande crescimento do seu ministério, foi necessária uma forma mais rápida de viajar para que ele pudesse visitar as igrejas e pastores que supervisionava.
Após muita oração, ele sentiu que deveria liberar a sua fé e pedir a Deus condições para comprar um pequeno hidroavião. Começou o curso para tirar seu brevê de piloto e em pouco tempo o concluiu com êxito. Depois de orar mais, com muita alegria pôde comprar o seu primeiro avião usado.
A satisfação que sentia em poder visitar com rapidez suas igrejas, aliada a delirante sensação de estar voando como um pássaro, permitiram que ele ficasse muito empolgado com essa nova fase do seu trabalho beira-rio. Um dia, ao chegar em casa após uma das suas viagens, declarou algo que pensou ser de pura inocência. Fitou os olhos da sua esposa e disse: "Amo tanto estar no ar, que acho que seria uma maneira gloriosa de um dia morrer, dentro de um avião". Ele se impressionou tanto com essa sensação, que repetiu essa frase mais algumas vezes para vários amigos e pastores que trabalhavam no seu ministério.
Após alguns meses viajando no seu aviãozinho, aconteceu o primeiro desastre. Enquanto estava no ar, perdeu o controle do avião e, caindo, chocou-se contra o rio. O avião foi destruído, mas ele sobreviveu! Mesmo assim, não ponderou sobre o elo entre suas palavras de morte gloriosa num avião e o acidente que sofrera. Continuou a dizer a mesma coisa e, ao conseguir comprar outro avião com o dinheiro do seguro que havia feito, voltou a pilotar com o mesmo ânimo.
No ano seguinte aconteceu o seu segundo desastre aéreo, semelhante ao primeiro. O avião bateu na água de novo e, mais uma vez, foi destruído. O pastor continuou a pilotar, após a aquisição do terceiro avião, sem quebrar as palavras de morte que tinha proferido sobre si mesmo.
Na terceira vez em que o avião caiu, ele realizou o seu objetivo de morte "gloriosa", e faleceu. Eu tenho certeza que as primeiras duas quedas foram avisos de Deus para que tivesse uma chance de retirar suas palavras de morte, mas ele não prestou atenção aos avisos e foi estar com o Senhor. Por ter um ministério importante, que ganhava muitas almas para o Senhor Jesus, foram dadas ao pastor duas chances para mudar as suas palavras, mas ele não o fez.
Esse servo de Deus era um homem íntegro, de fé e oração, mas não entendia o princípio sobre o poder das nossas palavras. Ele teve uma morte precoce porque foi desleixado com o que saiu da sua boca. Com certeza, ainda tinha muito a fazer para o Reino de Deus, mas abriu uma brecha na sua vida para o ataque de Satanás por não levar a sério aquilo que dizia. Achava romântico, e provavelmente um tanto corajoso, falar que seria legal morrer assim. Mas sem perceber, estava desde aquele momento abrindo um espaço para trazer à realidade os seus dizeres.
E o mais lamentável é que mesmo tendo proferido palavras de morte sobre si mesmo, havia esperança, havia solução. Palavras uma vez faladas não podem ser retiradas, isso é uma verdade, mas podem ser anuladas através de novas declarações. Se esse pastor africano tivesse acordado para o ímpeto do que dizia, poderia ter quebrado esse poder de morte liberado sobre si mesmo. Ele poderia ter falado: "Não vou morrer em um desastre de avião. A partir de agora, quebro a maldição que lancei contra mim mesmo sem perceber, e declaro que vou morrer na minha cama, de velhice, após desempenhar tudo o que Deus me chamou para fazer". Se tivesse feito isso, tenho certeza que hoje ele estaria vivo, trabalhando para o Senhor que tanto amava.
Tome extremo cuidado com o que você fala! Esse poder para trazer morte e destruição não existe apenas para os que estão vivendo em pecado, longe de Deus. Pessoas consagradas, tementes a Deus e com uma vida correta podem também trazer a sua própria morte antes da hora, por causa da imprudência verbal. Por isso, precisamos ter um incrível zelo com as declarações que saem das nossas bocas, que devem ser sempre palavras de bênção e de vida, e não de ruína e morte.
Fonte: O Poder da Língua - Gary Haynes

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Trechos do Livro: COMO CONHECER A VONTADE DEUS

O Cristianismo, a religião, a vida eterna consistem em conhecer a Deus. A Bíblia diz: ''E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." S. João 17:3. 
Há, no entanto, idéias conflitantes a respeito de como Deus é. Segundo alguns, Ele é vingativo, cheio de ira, arbitrário. outros retratam-no como uma espécie de Papai Noel, cujo propósito principal é satisfazer todos os desejos de Seu povo. E ainda outros O consideram como uma gigantesca gelatina, incapaz de ferir alguém, mas sempre amoldável e permissivo. 
Falam-nos do amor de Deus. Mas também nos falam de Sua ira, Seu furor, Seus castigos. As Companhias de Seguro classificam os desastres da Natureza como "os atos de Deus''. Pessoas sofredoras repetidamente indagam: "Por que Deus faz isto comigo?'' Por um lado, os pregadores falam do amor, misericórdia e paciência de Deus; e por outro lado, apresentam Seus terríveis juízos. E os ouvintes se surpreendem.
O alvo de Deus para cada um de nós é que nos relacionemos pessoalmente com Ele. Almeja tornar-Se nosso Amigo. E hoje nos diz: "Com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atrai." Jeremias 31:3. 
Ele está à espera de nossa resposta ao Seu amor, de nosso companheirismo com Ele. Para fazer isto, porém, devemos saber por nós mesmos como Ele realmente é. 
Deus é revelado através dos laços do amor humano. Podemos vê-Lo retratado na mãe que embala nos braços o seu filhinho. Podemos ver o Seu cuidado no pai carregando o seu filho nos ombros. Podemos contemplá-Lo no professor ou pastor que toma tempo extra para ouvir alguém. O incansável anelo de Deus por nós manifesta-se nos soluços de uma mãe presenciando a execução de um criminoso empedernido – seu filho. O amor divino se revela na confraternização e interesse mútuo de amigos e queridos. 
A Bíblia alude a essa revelação do amor de Deus. "Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor Se compadece dos que o temem." Salmo 103:13. "Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do fruto de seu ventre?'' Isaías 49:15. "Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos." S. João 15:13
A missão de Jesus foi a de vir a um mundo que estava em completa discordância com Deus, a fim de demonstrar como é realmente o Pai, como Ele sempre foi e sempre será. O melhor meio de conhecer a Deus é conhecer a Jesus. A vida e a morte de Cristo apresentam o mais nítido retrato da natureza de Deus. Ele disse: "Se vós Me tivésseis conhecido, conheceríeis também a Meu Pai. " (Ver S. João 14:7) 
Jesus deixou claro quando aqui esteve que Ele veio "buscar e salvar o perdido'' (S. Lucas 19:10). E em S. João 3:16 e 17, lemos: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o Seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele." 
 "Vede que grande amor nos tem concedido o Pai." 
Como contemplar o amor de Deus? olhando para Jesus. Contemplamos o amor de Deus, relacionando-nos com Jesus, estudando a vida de Jesus, meditando sobre os ensinos de Jesus. Pois Jesus é Deus. Em S. João 1:1e 2 é-nos dito: "Antes que qualquer outra coisa existisse, lá estava Cristo, com Deus. Ele sempre existiu, e Ele próprio é Deus." (T.L.B.) 
Numa de minhas aulas, estávamos falando sobre o amor de Deus. Um aluno ergueu a mão e perguntou: "Se Deus amou tanto o mundo, por que Ele mesmo não veio morrer? Por que enviou Seu Filho?" 
Outro aluno que obviamente era pai, respondeu: "Se você tem um filho a quem você ama, é muito mais fácil sofrer você mesmo, do que ver seu filho sofrer." 
Hoje sou grato por esse Deus que nos amou tanto que enviou o maior dom de Si mesmo em Seu Filho, a fim de revelar Seu próprio caráter. Sou grato por Jesus que Se prontificou a vir e dar-Se a Si mesmo em resgate por muitos. Constitui boas novas o fato de que o coração de Deus o Pai palpita com o mesmo amor que Jesus, Seu Filho, revelou aqui na Terra. Podemos regozijar-nos hoje pela revelação de Deus através da Natureza, do amor humano e da Palavra de Deus. E também podemos servir-nos da tremenda oportunidade de conhecer Deus mediante o estudo da vida e ensinos de Jesus, nos quais o amor divino é sempre mais claramente compreendido. 

Fonte: Trechos do Livro: COMO  CONHECER  A  DEUS - Um Plano de Cinco Dias
Morris Venden - Título do Original em inglês: TO KNOW GOD 

Acorda dorminhoco!

Desperta, ó tu que dormes!
Pelo que diz: desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e cristo te esclarecerá.? Efésios 5.14

Despertar: Acordar, tirar do sono.
O sono e a morte são equiparados entre si; e ambas essas coisas servem de figuras simbólicas da alma que, devido a morte espiritual e às trevas, ficam separadas da fonte de luz e vida que é Cristo Jesus. A vereda descendente pode começar com o que se pensa ser algo de somenos. As ninharias se multiplicam na vida do indivíduo, e não demora que ele comece a tolerar os pecados antigos, sendo destruído por eles, perdendo a luz de Cristo em sua vida.

Deixe a mentira
Pelo que deixai a mentira e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros.
Efésios 4.25.
....mentira.... No grego é pseudos, qualquer tipo de falsidade, proferida ou vivida. O anticristo é retratado no N.T. como quem realizará prodígios da mentira?, isto é, supostos milagres que iludem, como também meras palavras podem ser usadas para enganar. (Ver II Tes. 2:9). A mentira é uma das características do diabo, por ser ele o pai da mentira (ver João 8:44). E pode-se mentir tanto com as palavras como com a conduta diária.

Tenha linguajar puro
Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.
Ef. 4. 29.
...palavra torpe... é tradução do termo grego sapros, que significa podre, decadente, usada para indicar peixe, carne ou vida vegetal estragados, ou seja, figuradamente, mau, corrupto, imoral, dando a idéia de torpeza.
Não seja imoral

Porque bem sabeis isto: que nenhum fornicador, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.
Ef.5. 5.
O apóstolo Paulo sabia, bem como os efésios, com certeza absoluta, que todos os indivíduos (quer dentro da igreja, quer fora dela), sendo imorais, impuros ou avarentos (i.e., amando as coisas do mundo mais do que a Deus) estavam fora do reino de Cristo. Os profetas do AT assim ensinaram com forte convicção (ver Jr 8.7 nota; 23.17 nota; Ez. 13.10 nota), bem como os apóstolos e a igreja do NT (ver I Co 6.9 nota; Gl. 5.21 nota). Quem cometesse tais pecados evidenciava claramente que não era salvo; que não tinha vida em Deus (ver Jo. 8.42 nota; I Jo. 3.15 nota). (bep).

Não se deixe enganar
Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por essas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.
Ef.5. 6.
Paulo sabia que alguns falsos mestres diriam aos efésios que não precisavam temer a ira de Deus contra eles, por causa de sua imoralidade. Por isso, ele os admoesta: Ninguém vos engane. Fica claro, aqui, que alguém pode ser enganado a ponto de crer que pessoas imorais têm herança no reino de Cristo.

Ande como filho da luz
Porque, noutro tempo, éreis trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.
Ef. 5. 8. (arc).
Paulo deseja que os crentes façam mais do que se abster das coisas que trazem a ira de Deus. Eles devem viver como filhos da luz (Cl. 1.13, nota). O resultado da união dos crentes com Cristo, aquele que é a luz do mundo (Jo. 8.12; 9.5), é que eles também são feitos luz do mundo (Mt 5.14). (beg).

Condene as obras das trevas
E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condenai-as.
Ef. 5. 11.
Aquele que é em tudo leal a Cristo, não pode ser neutro, nem manter silêncio quanto às obras infrutuosas das trevas (v.11) e à imoralidade (vv.3-6). Deve sempre estar pronto a desmascarar, repreender e denunciar o mal em todas as suas formas. Bradar sinceramente contra toda a iniqüidade é odiar o pecado (Hb. 1.9), tomar posição com Deus, contra o mal (Sl. 94.16) e permanecer fiel a Cristo, o qual também denunciava as obras das trevas (Jo. 7.7; Is 15.18-20; cf. Lc. 22.28)..

Desperte do sono espiritual
E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé.
Romanos 13. 11.
..despertarmos do sono... A preguiça e a sonolência espiritual devem deixar de caracterizar o crente. Essa palavra dá a entender um estado de estupor mundano, de descuido ou negligência, ou de simples insensibilidade ou indiferença para com as realidades espirituais, atitudes errôneas essas que caracterizam até mesmo muitos crentes que fazem profissão de dar crédito no fim próximo de nossa era ou dispensação, devido ao segundo advento de Cristo. .

Conserve vivo o dom de Deus que você recebeu
Por este motivo, te lembro que despertes o dom de Deus, que existe em ti pela imposição das minhas mãos.
II Timóteo 1.6.
...despertes o dom de Deus.. O dom (gr.charisma) concedido a Timóteo é comparado a uma fogueira (cf. I Ts. 5.19) que ele precisa manter acesa. O ?dom? era, provavelmente, o poder específico do Espírito Santo sobre ele para realizar o seu ministério. Note aqui que os dons e o poder que o Espírito Santo nos concede não permanecem automaticamente fortes e vitais. Precisam ser alimentados pela graça de Deus, mediante nossa oração, fé, obediência e diligência..

Deixe-se admoestar
E tenho por justo, enquanto estiver neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações.
II Pedro 1.13.
Pedro tinha consciência que era sua obrigação, admoestar os cristãos de então a despertar, afim de que estivessem preparados para o encontro com o Senhor nos ares. DESPERTA, Ó TU QUE DORMES!

sábado, 21 de novembro de 2015

A Transformação que Jesus opera


"Saíram, pois, a ver o que tinha acontecido, e
foram ter com Jesus, a cujos pés acharam sentado, vestido e em 
perfeito juízo, o homem de quem haviam saído os demônios;
e se atemorizaram." Lc 8.35

         Transformação de vida é, sem dúvida, a conseqüência maior da entrada de Cristo no coração do homem. Não se pode conceber que um novo crente, depois de uma vida de pecados ou descaminhos, continue trilhando os mesmos rumos ou desvios que até então enchiam o seu viver. No momento em que se encontra com Cristo, ele deve tomar uma forma de vida diferente e separada. 
         Foi isto que aconteceu com o endemoninhado de Gadara. Logo após ter se libertado da possessão demoníaca que o atormentava, ele vai passar por uma transformação profunda, impressionando a todos que o conheciam de longa data, pois vão encontrá-lo "sentado, vestido, e em perfeito juízo". 
         É assim que Cristo age no ser humano. Sua presença no interior do homem o compele a uma vida nova onde o sistema de pecado que imperava tem que ser abolido, as concessões com o mal que reinavam têm que ser eliminadas, os maus hábitos e vícios que dominavam têm que ser vencidos e superados. Mas, não é apenas extirpar o que de ruim acontecia. Aquele que se encontra com Cristo, além de eliminar o mal anterior, tem que acrescentar ao seu viver as virtudes de um verdadeiro cidadão dos céus: dignidade, justiça, honestidade, bondade, caráter, amor, compreensão. E isto, faz então, a transformação que Cristo opera em nosso viver. 
         A pergunta que nos fica é: qual a transformação que Cristo tem operado em meu viver? Tenho sido melhor esposo, mãe, irmão e filha? Tenho sido melhor colega no trabalho, melhor vizinho no prédio onde resido, melhor companheiro nos momentos de jazer? Enfim, qual a transformação que Cristo operou em meu viver? 
         Que o mundo esteja vendo a diferença do nosso viver, pelo domínio de Cristo em nosso coração e vida. 
         Faze-me, Senhor viver de tal forma ligado a Cristo, que o mundo possa ver através da minha pessoa, a figura de teu Filho em meus atos e atitudes. 

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Nunca Passe Adiante Algo que Prejudique Alguém


"O amor cobre multidão de pecados" (1 Pe 4.8). O fofoqueiro não tem lugar no favor de Deus. Se você sabe alguma coisa que possa vir a obstruir ou ferir a reputa­ção de um dos filhos de Deus, enterre-a para sempre. Busque um pequeno jardim, atrás da casa - um lugarzinho em alguma parte - e, quando alguém se aproximar de você com alguma história de maledicência, leve-a até ali e sepulte-a, dizendo: "Aqui jaz em paz a história sobre meu irmão". Deus tomará conta daquela história. "Com o critério com que julgardes, sereis julga­dos" (Mt 7.2).

Se quer que Deus seja bondoso com você, terá também de ser bondoso com Seus outros filhos. Você dirá: "Mas isso não é a graça!?". Bem, a graça é que fez você entrar no reino de Deus. E um favor imerecido. Porém, depois de você assentar-se à mesa do Pai, Ele espera poder ensiná-lo como se portar à mesa. E Ele não lhe permitirá comer enquanto você não obedecer à etiqueta de Sua mesa. E que etiqueta é essa? E que não conte histórias sobre os irmãos que estão as­sentados à mesa com você - não importando onde congregam, a nacionalidade ou aconte­cimentos do passado

Henry Suso foi um grande crente em dias passados. Um dia, ele estava buscando o que alguns crentes têm-me dito que também estão buscando: conhecer melhor a Deus. Vamos colocar isso nestes termos: você está procu­rando ter um despertamento religioso no ín­timo de seu espírito que o leve para as coisas profundas de Deus. Bem, quando Henry Suso estava buscando a Deus, pessoas começaram a contar histórias más sobre ele, e isso o entris­teceu tanto que ele chorou lágrimas amargas e sentiu grande mágoa no coração.
Então, um dia, ele estava olhando pela janela e viu um cão brincando no terraço. O animal tinha um trapo que jogava por cima de si, e tornava a alcançá-lo apanhando-o com os dentes, e corria e jogava, e corria e jo­gava muitas vezes. Então Deus disse a Henry Suso: "Aquele trapo é sua reputação, e estou deixando que os cães do pecado rasguem sua reputação em pedaços e a lancem por terra para seu próprio bem. Um dia desses, as coisas mudarão".

E as coisas mudaram. Não demorou muito tempo até que os indivíduos que estavam atacando a reputação de Suso ficassem con­fundidos, e ele foi elevado a um lugar que o transformou numa autoridade em seus dias e numa grande bênção até hoje para aqueles que cantam seus hinos e lêem suas obras.
 Trecho do Livro; Cinco Votos Para Obter Poder Espiritual - A.W. Tozer

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

A Vida torna-se renovável

E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor.
Ezequiel 37:6

Todos nós temos períodos na vida em que tudo parece só dá errado. Sonhos e esperanças jazem aos nossos pés, desmoronados. Os alvos que esperávamos alcançar falharam, perdemos a força interior e a vida parece-nos vazia e morta, sem motivos para que prossigamos. O capítulo 37 de Ezequiel pode nos dar algumas lições de como lidar com esses momentos difíceis, pois trata-se de um capítulo admirável o qual, por meio de simbolismos e figuras, mostra-nos uma grande verdade de maneira marcante.
O profeta Ezequiel foi arrebatado pelo Senhor que lhe mostrou um vale muito grande repleto de ossos secos.
Um grande exército tinha sido abatido ali e lá estavam seus ossos, brancos, ressequidos e abandonados. Nenhuma outra cena poderia ser mais desalentadora do que aquele vale de ossos secos , sombrio e silêncioso.
Mas o Senhor disse a Ezequiel que profetizasse; que acreditasse e afirmasse que, pelo poder de Deus, aqueles ossos ressequidos, naquele vale sombrio e mórbido, poderiam reviver.
Ezequiel, então, assim o fez e o texto mostra (versos 7 e 8) que aqueles ossos começaram a se ajuntar, sendo formada a carne sobre eles. A vida foi restaurada e um imenso regimento de homens vivos saiu daquele vale da morte.

Esta passagem tem por finalidade relembrar-nos de que, quando o Espírito de Deus vem sobre nós, aquilo que em nós estiver em harmonia com o Espírito, irá reviver.
Coisa que estavam mortas para nós como sonhos, ideais e esperanças se revestirão de uma nova e vibrante vitalidade, pois eles não se tornarão mortos se deixarmos Deus instilar, lançar sobre eles o fôlego de uma nova vida espiritual.
O espírito de Deus pode revitalizar tudo que é grande para você, mesmo que, momentaneamente, possa te parecer ínfima.
Com Deus a nossa vida será sempre forte e dinâmica. A Vida torna-se renovável.

Firmados na Promessa

Então os filhos de Judá chegaram a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o Senhor falou a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia por causa de mim e de ti.
Quarenta anos tinha eu, quando Moisés, servo do Senhor, me enviou de Cades-Barnéia a espiar a terra; e eu lhe trouxe resposta, como sentia no meu coração;
Mas meus irmãos, que subiram comigo, fizeram derreter o coração do povo; eu porém perseverei em seguir ao Senhor meu Deus.
Então Moisés naquele dia jurou, dizendo: Certamente a terra que pisou o teu pé será tua, e de teus filhos, em herança perpetuamente; pois perseveraste em seguir ao Senhor meu Deus.
E agora eis que o Senhor me conservou em vida, como disse; quarenta e cinco anos são passados, desde que o Senhor falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e agora eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos;
E ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar.
Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou aquele dia; pois naquele dia tu ouviste que estavam ali os anaquins, e grandes e fortes cidades. Porventura o Senhor será comigo, para os expulsar, como o Senhor disse.
E Josué o abençoou, e deu a Calebe, filho de Jefoné, a Hebrom em herança.
Josué 14:6-13

 Nesta passagem da bíblia vemos Calebe um dos espias que tiveram ânimo e fé 45 anos antes, e encorajaram o povo a avançar e tomar posse da terra.

1 - Não perder a visão da promessa ? V 6 a 10

- Calebe não perdeu a visão da promessa que Deus lhe tinha feito em Dt. 1.35 e 36

?Nenhum dos homens desta maligna geração verá esta boa terra que jurei dar a vossos pais. Salvo Calebe, filho de Jefoné; ele a verá, e a terra que pisou darei a ele e a seus filhos; porquanto perseverou em seguir ao Senhor?.

- Não podemos deixar que a tristeza, o desânimo, as lutas, a dores nos tirem a visão da promessa.

- Quando perdemos a visão da promessa esquecemos de quem é Deus.

- O importante não é o tempo da promessa se cumprir, o importante é que ela vai se cumprir.

- Quem não perde a visão da promessa faz igual a Abraão! Rm 4.18-21

?(Romanos 4:18) - O qual, em esperança, creu contra a esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência. 19 - E não enfraquecendo na fé, não atentou para o seu próprio corpo já amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara. 20 - E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus. 21 - E estando certíssimo de que o que Ele tinha prometido também era poderoso para o fazer?.

2 - (V. 8) Quem não perde a visão da promessa não murmura, persevera!

- Quem não perde a visão da promessa, se coloca na posição e na condição de receber a promessa.

- Quando temos uma promessa e não perdemos a visão da promessa a nossa vida gira em torno da promessa.

- Quando não perdemos a visão da promessa nada que tem no mundo nos atrai, nenhuma oferta do diabo nos tira da promessa.

- Passaram-se os anos e uma geração de murmuradores morreu, mas Calebe perseverou!

3 -  (V. 7) Toda promessa passa pelo teste do tempo.

- O tempo é uma ferramenta para nos preparar para receber a promessa.

- A nossa posição com relação à espera é não nos precipitar e tentar ?ajudar? Deus.

- Toda promessa tem um inimigo terrível chamado ansiedade.

- Prá nós é tempo, prá Deus é tratamento.

- Deus nos trata para que não estraguemos a promessa e ela vire uma maldição.

4 -  (V. 9) O que faz a diferença na nossa vida não é o tamanho da promessa, não é a maravilha da promessa, é se independente do tempo nós perseverarmos em seguir ao Senhor.

- Calebe esperou quarenta e cinco anos pela promessa, mas diz o texto ele perseverou em seguir ao Senhor!

- A promessa é o que todos queremos, mas, antes de tudo eu sigo a Deus.

- Seguir a Deus e não as suas promessas, porque estas nos alcançaram. Dt. 28.2

5 -  (V. 11) Como estamos, fortes ou fracos?

- Como estamos retarda ou acelera o processo da promessa!

- Os que esperam no Senhor renovam as suas forças ? (Is. 40.31)

- Se estamos fracos não estamos em condição de receber a promessa.

- A coragem de Calebe não foi abalada pelo tempo vejamos o que diz no versículo 12 de Josué 14:

(Josué 14:12) Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou aquele dia; pois naquele dia tu ouviste que estavam ali os anaquins, e grandes e fortes cidades. Porventura o Senhor será comigo, para os expulsar, como o Senhor disse.

Neste versículo temos a verdadeira linguagem da fé: Fp 4. 13

6 -  (Josué 23.14) Confiar em Deus, pois as suas promessas jamais passaram.

(Josué 23:14) - E eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra; e vós bem sabeis, com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma, que nem uma só palavra falhou de todas as boas coisas que falou de vós o Senhor vosso Deus; todas vos sobrevieram, nenhuma delas falhou.

- No tempo certo a promessa de Deus se cumprirá nas nossas vidas. Josué 14.14

Fique firme nas promessas do Senhor!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Estar em Cristo

Em Efésios 1:16-18, 2:10-13, o Espírito Santo, através do Apóstolo Paulo, nos fala que estamos firmados em Cristo hoje. Somos criados em Cristo Jesus, nascidos de Deus e por isso uma herança nos foi dada. No mundo físico, somos nascidos da nossa mãe. Mas no mundo espiritual, somos "nascidos de Deus", recriados pelo Altíssimo. Uma mudança aconteceu, nosso renascimento (2 Coríntios 5:17).

Quando você aceitou a Jesus como seu Senhor, uma criação aconteceu. O velho homem - o não gerado homem espiritual - foi trocado pelo novo homem, criado em Cristo Jesus. O novo nascimento que ocorreu se deu pelo poder criativo de Deus. Aconteceu no seu interior, no seu espírito. A "criação" que acontece no novo nascimento é semelhante ao que aconteceu em Gênesis. A palavra "CRIADA" em Gênesis 1:1 dá a impressão que Deus, antes de criar o céu e a terra, não havia feito nada igual. O mesmo acontece na nova criação em Cristo Jesus: VOCÊ É UMA NOVA ESPÉCIE COMO NUNCA HOUVE ANTES; um indivíduo total e completo. Nunca houve e nunca haverá alguém como você. 

Quando recebemos a Jesus como Senhor da nossa vida, uma semente é plantada em nosso coração, semente incorruptível da Palavra de Deus, e, dessa forma, colocados em Jesus. Eu e você precisamos entender a realidade do ESTAR EM CRISTO. É uma revelação da Palavra de Deus, que afeta o nosso pensamento, nossa crença e ação. A carta aos Efésios 2:13 diz que em Cristo Jesus, nós que estávamos longe, fomos reconciliados, aproximados pelo sangue de Jesus. Quando? AGORA! Quando você está em Cristo? No momento em que você aceita Jesus como seu Senhor e Salvador. A nossa vida deve ser sempre marcada por essa certeza. Se estamos em Cristo, podemos vencer as tentações, os questionamentos, as incertezas e viveremos como vencedores. 

Estamos mergulhados em Cristo nas regiões celestiais; somos escolhidos para reinar e sermos canais de bênção. Estamos em Cristo para trazer glória ao nome de Deus, e não para a vergonha. Por isso, saiba que você tem tudo para ser um referencial de vitória e conquista, um canal de triunfo e poder sobre o inimigo. 

Um pouco de História Dez anos de trabalho em Mariana Torres - Quatro Anos como Igreja Filiada a UIECB

No dia 25 de Fevereiro de 2006, pela visão missionária de implantação de igrejas do Rev. Wilson dos Anjos, dá-se inicio uma congregação no bairro Mariana Torres, em Volta Redonda. Esse dia foi marcado com um culto no templo alugado pela IEC de Volta Redonda e o convidado a ministrar a palavra foi o Pastor Júlio Vieira, da Igreja da Libertação. O culto contou com a presença de diversos irmãos da IEC de Volta Redonda e outras denominações.
 No dia 11 de Março o Rev. Wilson dos Anjos celebrou um culto oficializando o trabalho e apresentando aos presentes os obreiros à frente da obra: Presbítero Sebastião Luiz Chagas (hoje Pastor) e sua esposa Elizabete Chagas, contando com o apoio de alguns irmãos da IEC de Volta Redonda, entre eles os diáconos João, Vitorino Eliseu (Quirino), diaconisa Nininha,  e irmã Márcia, da Congregação de Água Limpa.
No dia 04 de Junho, após três meses de trabalho de evangelismo realizado no bairro, a congregação recebe seu primeiro membro: Eronicia Rodrigues Amaral J. Oliveira, que estava afastada dos caminhos do Senhor há 5 anos e foi recebida como membro da IEC de Volta Redonda junto com sua filha Michele R. A. J. Oliveira.
Após convite veio ajudar no trabalho com as crianças a irmã Sueli Bertoldo e no dia 11 de Junho a congregação realiza a primeira Escola Bíblica Dominical. Nos dias 29 e 30 de Julho é realizada a primeira Escola Bíblica de Férias, que contou com a presença de 80 crianças. Completamos dez anos de vitórias e desde o inicio deste trabalho varias vidas foram resgatadas, entre elas muitos que estavam desviadas do evangelho. 
No dia 04 de Julho de 2010, foi realizado em Mariana Torres em Assembléia  para proceder a sua organização  em igreja, . A Assembléia foi presidida pelo Pastor Wilson dos Anjos, Pastor Presidente da IEC Vila Mury e IEC Piraí, contando com a presença do Pastor Abraão Faria Rocha, responsável pela Congregação em Água Limpa dando apoio contábil a formação e aprovação do Estatuto, acompanharam o Reverendo Wilson dos Anjos o Presbítero Marcelo e o Diácono Felipe, estiveram presentes como membros fundadores 54 pessoas, tendo a diretoria da Igreja formada por Presidente: Pastor Sebastião L. Chagas,  Secretária: Jéssica Pereira de Amorim, Tesoureira: Erônicia Rodrigues, Conselho Fiscal: José Élson Guedes,  Paulo Gustavo Nascimento de Barros, Saimon Guimarães Teixeira,.

No dia 10 de Novembro de 2012 a em reunião Junta Geral a congregação torna-se Igreja Evangélica Congregacional em Mariana Torres. Nos quatro anos como igreja compramos uma casa e no local foi construído o templo onde funciona hoje a IEC Mariana Torres. Em 10 anos de trabalhos muitas pessoas passaram por nossas vidas, algumas permanecem, alumas estão em outras igrejas, algumas desviadas do evangelho outras descansam no Senhor, mas o trabalho continua e certo que cada uma delas deixou sua marca. Somos gratos a Deus pela oportunidade de servi-Lo em Mariana Torres.


GRAÇA DE DEUS





Texto Base: Efésios 2. 1 – 12 

Introdução: A magnitude do Dom de Deus (v.8) = Dá nova vida aos mortos – condição irreparável (vv.1,5,6) = Concede rica misericórdia aos rebeldes (vv. 2-4) = Oferece livre graça (salvação ou favor imerecido) aos perdidos (Filhos da ira).




I) O QUE NÓS ÉRAMOS;
a- Mortos em Pecados e Delitos............................................... Ef 2.1
b- Filhos da Ira.......................................................................... Ef 2.3
c- Sem Cristo e sem Deus......................................................... Ef 2.12
d- Filhos do Pai da Mentira, o diabo......................................... Jo 8.44

II) O QUE NÓS SOMOS;
a- Vivificados........................................................................... Ef 2.4,5
b- Filhos de Deus................................................... Jo 1.12 e Rm 8.15
c- Homens da Eternidade......................................................... Jo 5..24

III) O QUE NÓS SEREMOS:
a- Semelhantes a Ele............................................................... 1º Jo 3.2
b- Herdeiros de Deus............................................................... Rm 8.17
c- E herdeiros de toda a Glória............................. 1º Co 3.22 e 2.9,10

IV) O QUE DEVEMOS SER E FAZER POR CAUSA DISSO:
a- Dedicados a Deus............................................................. Rm 12.1
b- Pensar Sempre nas Cousas lá do Alto.............................. Cl 3.2
c- Separados do Mundo, Santos........................................... 1º Pe 2.9
d- Esperar pôr Sua Volta...................................................... Tt 2.11-15

CONCLUSÃO:
Tudo isso não é nada mais, nada menos do que o Seu grande amor e a suprema riqueza da Sua graça que mostraria uma bondade tão infinita.

Pr. Paulo Ludwig Batista
Nova Camboriú

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Por que tantas tribulações

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Romanos 5:.3-5

Tantas vezes em nossa vida nós nos encontramos em momentos de dificuldades tão intensas e sombrias que parece ter Deus nos esquecido ou esquecido de Sua promessa para conosco.

Nós vemos na tribulação um obstáculo para atingirmos a nossa benção e mergulhamos muitas vezes em depressão, porque pedimos que Deus nos tire da tribulação e parece que Ele não nos ouve.

Contudo, o Apostolo Paulo escreveu esta carta aos Crentes romanos que padeciam muitas perseguições, carta esta inspirada pelo Espírito Santo e portanto fala conosco hoje também "...nos gloriamos na Tribulação...", que significa: "nos alegramos na tribulação".

Serão então as tribulações, um mal para nossa vida cristã? Se são, então por que Deus as permite?

Amados, o que eu vou dizer pode chocar a muitos, mas as tribulações são uma benção.

A tribulação produz perseverança.

A perseverança nos aperfeiçoa

Tiago em sua carta, no capítulo 1º, versículos 3 e 4, fala sobre o mesmo tema e se aprofunda nele dizendo que a perseverança nos aperfeiçoa, isto quer dizer que é apenas e unicamente através das tribulações que somos aperfeiçoados para que cheguemos à medida perfeita da estatura de Cristo, Nosso Senhor.

O Senhor Jesus disse a Paulo "Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza", e, é quando chegamos aos nossos limites que nossa vaidade e orgulho se quebram e nós recorremos Àquele que é poderoso para nos salvar. Aí então com nosso ego despedaçado é que Deus pode agir em nossa Vida, moldando-nos conforme a sua vontade, e ensinando-nos a confiar somente n‘Ele conhecendo a Sua Voz e seguindo-o pelos desertos até nossa Canaã celestial.

Perseverança é sinônimo de "constância" e "firmeza", ambos atributos que têm faltado em muitos crentes que, justamente fraquejam na hora da tribulação e pedem a Deus alívio para seu sofrimento, ao invés de aceitar a Sua Soberana Vontade e Sabedoria e pedir forças para vencer a tribulação, estes pedem a Deus que os tire da tribulação. Deus, por Sua infinita misericórdia os atende, mas ele não ganham nada com isso, saem da tribulação do mesmo jeito que entraram, fracos e pequenos na fé, a mesma tribulação volta, e novamente tudo se repete, esses permanecem estáticos na fé, sem alcançar crescimento espiritual algum. A tribulação é permitida por Deus para nos provar e fazer-nos crescer, fazer-nos constantes e firmes na fé, aceitemo-la e prossigamos firme para o alvo, correndo com perseverança a carreira que nos foi proposta.

A nossa força vem de Deus.

Deus deixa-nos passar por estes momentos trabalhosos a fim de que n‘Ele confiemos e a Ele busquemos, não com a intenção humana de aliviar a dor, mas com a intenção única de alcançar comunhão com Ele, e, dessa comunhão obtermos força para vencer. O mesmo apostolo Paulo escreveu aos Colossenses no cap. 1º vers. 11: "corroborados com toda a fortaleza, segundo o poder da sua glória, para toda a perseverança e longanimidade com gozo;" nesta oração aqui transcrita ele rogava a Deus o seguinte: que os Colossenses fossem amparados, apoiados, consagrados, firmados, cheios de autoridade e defendidos (tudo isso tirado da palavra corroborados) pela força de Deus, segundo o poder da Sua glória, notemos que sublime: quão grande é o poder da glória divina? E é segundo este poder que somos nós fortalecidos, e para que somos fortalecidos ou corroborados? Para toda a... perseverança e longanimidade com gozo ou alegria. Aleluia! Louvado seja nosso Deus!

A comunhão que nos molda conforme a Vontade Divina e nos fortalece no dia da tribulação também faz-nos conhecer a Deus.

A perseverança traz experiência

Experiência com Deus

Oh, como somos carentes desta experiência, experiência sublime de converter. Com Deus, Ver Deus e Ter Deus.

Estar com Deus em todos os momentos gozando de sua companhia, de Suas palavras de conforto, de Seu abraço de Amor dentre tantas outras coisas.

Ver Deus, infelizmente ainda não com nossos olhos naturais, mas com nossos olhos espirituais, em cada passo vê-lo ao lado bem juntinho dizendo com autoridade amorosa: "Prossiga!", vê-lo nos semblantes dos congregados que conosco louvam Seu nome, ver Suas mãos estendidas para dar-nos um abraço ou para lutar conosco. Ver Seu mover, Seu agir em cada acontecimento em nossa vida sabendo que "...todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus...".

Ter Deus como Senhor, Provedor e Sustentador de nossa vida. Ter a Deus como o único Bem de nossas vidas, afinal Ele nos pertence, por Seu amor e nós pertencemos a Ele por amor. Ter Deus como guia, defensor, amigo, irmão e Pai.

A experiência é conversão por excelência, porque com a experiência com Deus mudamos nossas atitudes egoístas e más para altruístas e amorosas.

Experiência significa conhecimento, vivência, prática, lição e exercício, palavras estas que devem estar presentes em nossa comunhão com Deus. Conhecê-lo, viver com Ele, praticar o amor com ele aprendido, aprender mais e mais e exercitar nossa fé.

Exercitar, se não nos exercitamos, ou se não exercitamos determinados músculos e até mesmo nossa mente esses se tornam débeis, fracos e até inúteis, assim é nossa fé, se não a exercitamos ela enfraquece, também os demais gomos deste fruto do Espírito Santo chamado Amor. assim Deus nos põe na "esteira" da prova para que os exercitemos e "queimemos aquelas gordurinhas" do pecado e dos vícios maus.

Experiência de vida

Jovens, recém-casados e até senhores necessitam disso: experiência de vida, e Deus se importa com cada faceta de nossa vida. Ele quer que adquiramos experiência em nossa vida social, econômica etc. Para que sejamos sábios, prudentes e granjeemos almas através de nossa vida. Por isso Ele permite as tribulações para que tenhamos também experiência de vida.

Por fim aprendemos a ser perseverantes, ganhamos experiência e tornamo-nos esperançosos

A experiência traz Esperança...

Esperança confiante e com alvo.

Esperança significa espera, e uma espera confiante, conforme está escrito: "esperei confiantemente..."

Davi tinha esperança, ele esperava e tinha certeza que sua espera resultaria num algo excelente para sua vida, mas o que promovia o sucesso de sua espera era o fato que ele tinha um alvo, um alvo certo de sua espera: Deus. O fato dele esperar confiantemente em Deus era o segredo do sucesso de sua espera. Se ele esperasse em sua guarda real, em suas posses, riquezas, em seu conhecimento humano, em sua força, em seu poder, ele teria fracassado vergonhosamente, mas ele esperou em Deus, o Deus que não falha, não dorme, nem descansa, que é Todo-Poderoso e misericordioso e Ele ouviu o clamor de Davi inclinou-se para ele e atendeu o seu clamor. Nossa esperança deve estar focalizada em Deus, na Pessoa Bendita de Nosso Senhor Jesus Cristo, confiando sempre que ele suprirá nossas necessidades e que sobre tudo somos mais que vencedores por Ele.

A esperança não desaponta

A esperança firmada em Cristo não desaponta, não falha, pois Fiel é quem prometeu. Tantos depositam sua confiança, sua esperança em cousas vãs, "uns confiam em carros, outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor".

O amor de Deus, que é infinito, derrama-se em nossos corações por intermédio do Espírito Santo, nosso Fiel Ajudador, que nas tribulações mostra-se a nós mais intensamente como O Consolador. A esperança e a longanimidade caminham juntas. Longanimidade quer dizer paciência e esta também recebemos poder do próprio Deus para tê-la, contudo sempre é preciso que marchemos em direção às águas inda cerradas para que elas se abram, precisamos tomar posse da benção maravilhosa da tribulação.

Aprendamos então a ter a tribulação por benção e alegremo-nos com ela saibamos compreender que Deus está no controle de tudo.

Na tribulação nos ensinará a perseverança, com a qual alcançaremos a experiência e por fim chegaremos à esperança da nossa soberana vocação. Em tudo demos graças porque isto é agradável a Deus. Se ele nos deixa passar por tribulações é para que sejamos sábios e cresçamos espiritualmente. Não peçamos portanto a Deus: "tira-me desta tribulação" ou "alivia-me esta dor", mas "dai-me coragem para enfrentá-la, constância e firmeza para não desistir e força para prosseguir até a vitória que já é minha pelo Teu Nome! Amém!"

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Como saber e fazer a vontade de Deus

 

Mt 21.28-32
23  E, chegando ao templo, acercaram-se dele, estando já ensinando, os príncipes dos sacerdotes e os anciãos do povo, dizendo: Com que autoridade fazes isto? e quem te deu tal autoridade? 24  E Jesus, respondendo, disse-lhes: Eu também vos perguntarei uma coisa; se ma disserdes, também eu vos direi com que autoridade faço isto. 25  O batismo de João, de onde era? Do céu, ou dos homens? E pensavam entre si, dizendo: Se dissermos: Do céu, ele nos dirá: Então por que não o crestes?
26  E, se dissermos: Dos homens, tememos o povo, porque todos consideram João como profeta. 27  E, respondendo a Jesus, disseram: Não sabemos. Ele disse-lhes: Nem eu vos digo com que autoridade faço isto.
28 Mas, que vos parece? Um homem tinha dois filhos, e, dirigindo-se ao primeiro, disse: Filho, vai trabalhar hoje na minha vinha. 29 Ele, porém, respondendo, disse: Não quero. Mas depois, arrependendo-se, foi. 30 E, dirigindo-se ao segundo, falou-lhe de igual modo; e, respondendo ele, disse: Eu vou, senhor; e não foi. 31 Qual dos dois fez a vontade do pai? Disseram-lhe eles: O primeiro. Disse-lhes Jesus: Em verdade vos digo que os publicanos e as meretrizes entram adiante de vós no reino de Deus. 32 Porque João veio a vós no caminho da justiça, e não o crestes, mas os publicanos e as meretrizes o creram; vós, porém, vendo isto, nem depois vos arrependestes para o crer".

1. Algumas maneiras pelas quais podemos fazer a vontade de Deus. 

a) Fugindo à hipocrisia. De nada adianta ficarmos invocando o nome de Senhor, profetizar, e até mesmo operar curas, milagres, se formos crentes nominais e não tendo um compromisso sério com Deus. A hipocrisia é uma tremenda farsa, que engana os homens, mas não pode enganar ao Deus Criador.

b) Vivendo o evangelho. O Evangelho tem poder e funciona, quando é vivido na prática, quando seus princípios são equivalentes ao nosso modo de vida. Se aqueles que nos cercam podem ver Cristo em nós, certamente nossa palavra será uma palavra de efeito, de transformação e mudança. Caso contrário, estaremos perdendo nosso tempo, trombeteando palavras sem efeito prático. 

c) Resistindo às provações. Devemos aprender a resistir os momentos de pressão, de tribulações e angústias, onde Satanás procura nos derrotar com as suas tempestades. Toda tentação e provação, já chega até nós com o escape dado por Deus. Não devemos lastimar e murmurar em função delas, mas devemos aproveitar os momentos difíceis para sermos aperfeiçoados na graça de Deus. 

2. Hoje, focalizando ainda o tema "vontade de Deus", "Queremos ver mais algumas maneiras pelas quais podemos obedecê-la": 


I – Aceitando a autoridade de Cristo como palavra final

1. "Com que autoridade fazes tu estas coisas? e que te deu tal autoridade?", Vs. 23.

2. No presente texto, podemos observar que a autoridade do Senhor está sendo questionada. Dentro da sociedade judaica, o direito de ensinar era somente conferido pelos escribas, ou por um de seus principais representantes, e somente era concedido a alguém que tivesse completado os estudos exigidos, geralmente aos pés de algum instrutor ou instrutores reconhecidos. Este exemplo podemos observar na vida de Paulo:

a) At 5.34, "Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos".

b) At 22.3, "Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilicia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zeloso de 

Deus, como todos vós hoje sois".

3. Normalmente quando o curso era terminado, havia uma cerimônia, onde o diplomado recebia uma chave, símbolo da interpretação da lei. Ora, o profeta Jesus de Nazaré não possuía esta credencial, o que acontecia também com o profeta João Batista, aceito pelo povo e "engolido" goela abaixo pelos líderes religiosos, que tinham medo de desagradar o povo.

4. Daí a pergunta inteligente de Jesus: "O batismo de João é dos céus ou dos homens?", Vs. 25. Esta pergunta esbarraria em duas pressuposições:

a) Se os escribas e fariseus dissessem "dos céus", Jesus lhes perguntaria: "Então por que não crestes?". Evidentemente, se João fosse reconhecido por eles como enviado de Deus, tinham eles, o obrigação de receber suas profecias e seus ensinos.

b) Se eles respondessem "dos homens", provocariam o povo, uma vez que o povo considerava João um profeta por excelência. O medo destes escribas de fariseus de serem reprovados pelo povo, os levava agora a uma encruzilhada sem saída, um beco sem volta. 

5. A grande verdade é que Cristo é a palavra final na revelação da vontade de Deus. Sua autoridade não se fundamenta na razão, mas na alma que aceita a sua vontade. Cristo deve ser nossa fonte de ensino e revelação de Deus pela natureza de sua Palavra. Alguns pontos sobre o ensino de Jesus:

a) O ensino de Jesus era confirmado com curas e milagres, Mt 4.23, "E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo".

b) O ensino de Jesus era com autoridade, Mt 7.29, "Porquanto os ensinava como tendo autoridade; e não como os escribas". Enquanto que os escribas ensinavam pelo conhecimento da letra, Jesus ensinava pela autoridade do Espírito de Deus.

c) O ensino de Jesus era com sabedoria, Mt 13.54, "E, chegando à sua pátria, ensinava-os na sinagoga deles, de sorte que se maravilhavam, e diziam: De onde veio a este a sabedoria, e estas maravilhas?"

5. Por estas e por outras razões é que o ensino de Cristo inquestionável. Sua autoridade é a palavra final em termos da verdade de Deus.

II – Não se limitando apenas à intenção de fazer

1. "Filho, vai trabalhar hoje na vinha. Ele respondeu: Sim, senhor, mais não foi", Vs. 28. 

2. Alguém já disse que "de boas intenções o inferno está cheio". As vezes a distância entre as boas intenções e as boas ações é maior do que parece à primeira vista. Quando não há verdadeira disposição de fazer a vontade de Deus, de nada vale a cortesia nas palavras, que podem esconder uma hipocrisia que Deus condena.

3. Deus quer mais ação de seu povo. De nada adianta elaborarmos planos, meditar neles, colocar até mesmo no papel, se nos faltar as ações correspondentes. A Palavra de Deus é clara em muitos textos que precisamos ter boas intenções, mas coroadas com ações equivalentes:

a) 1 Jo 3.16-18, "16 Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. 17 Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? 18 Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade".

b) Tg 2.14-17, "14 Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? 15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, 16 E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? 17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma".

c) Tg 4.17, "Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado".

4. Pelos texto que lemos na Palavra de Deus, podemos ver o valor das obras em relação às boas intenções. Deus quer que seu povo seja operoso, que trabalhe com todo amor, I Co 15.58, "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor".

III- Reexaminando honestamente as decisões já tomadas anteriormente

1. "Não quero, mas depois, arrependendo-se, foi", Vs. 30. 

2. Pode dar-se o caso de alguém ter consciência de que não esta fazendo a vontade de Deus. É hora de refletir melhor, arrepender-se e reencontrar o caminho certo. A mudança de atitude mostra reflexão, humildade e desejo de agir acertadamente no futuro. São qualidade que agradam a Deus e elevam o crente.

3. Devemos ter a hombridade suficiente para mudar quando percebemos que estamos trilhando um caminho que desagrada ao Senhor. Os "turrões", os "teimosos", os "resistentes", não chegarão a lugar algum. Estão lutando contra Deus. Foi o que Gamaliel disse a alguns judeus resistentes e teimosos, At 5.39, "Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus".

4. Queremos ilustrar este ponto utilizando dois exemplos, um negativo (que resiste a mudanças) e um positivo (que sofre mudanças):

a) Exemplo negativo: Os judeus que apedrejaram Estevão, At 7.57-60, "57 Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele. 58 E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo. 59 E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. 60 E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu".

a.1) Nos versículos anteriores observamos Estevão reconstituindo a história de seu povo, mostrando a provisão de Deus para cada fase da história, culminado com o ato histórico que estavam vivenciando, naquela ocasião, ou seja o evento Jesus Cristo, que mesmo sendo o Messias de Deus, fora crucificado.

a.2) Com isto, Estevão estava dando a oportunidade daqueles judeus se arrependerem de seus pecados e do pecado de haverem condenado Jesus à morte através de Pôncios Pilatos. Deus sempre dá oportunidades para que o homem mude sua vida, através da pregação da Palavra de Deus.

a.3) O que aconteceu? Ao invés deles se arrependerem de seus pecados, acabaram por cometer mais um homicídio, que foi o assassinato de Estevão por apedrejamento. Podemos ver a que ponto podemos chegar quando somos rebeldes à Palavra do Senhor!

b) Exemplo positivo: A conversão de Saulo de Tarso, At 9.15-16, "15 Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. 16 E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome".

b.1) Vendo os versículos anteriores, podemos ver quem era Saulo de Tarso. Era ele, um perseguidor implacável da Igreja de Cristo. Estava se dirigindo a Damasco, capital da Assíria, com credenciais das autoridades judaicas, dando-lhes plenos poderes para perseguir, maltratar e prender os crentes em Cristo.

b.2) Quase chegando a Damasco, Saulo de Tarso teve uma experiência com o Senhor Jesus, que o jogou por terra, através do brilho de uma forte luz, o que provocou tremenda mudança em sua vida. 

b.3) Chegando ao texto lido, encontramos um outro discípulo do Senhor apreensivo em obedecer à voz do Espirito de Deus no sentido de que acolhesse a Saulo. Mas o Espírito de Deus lhe revela que Saulo havia sido transformado pelo poder de Deus e que de "perseguidor da Igreja", seria agora o seu "grande promotor", o que lhe custaria não a glória dos homens, mas o sofrimento e até mesmo a morte dele.

Nestes dois exemplos, podemos ver como podemos reagir diante de mudanças que são necessárias para corrigir nossos caminhos. Muita gente diz: "Eu não mudo, porque estou certo em minha posição". Lembre-se o que diz a Palavra de Deus, Is 55.8-9, "8 Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. 9 Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos".

terça-feira, 3 de novembro de 2015

TOLERÂNCIA


 Um famoso senhor com poder de decisão, gritou com hum diretor da empresa sérico de ácido úrico porque estava com ódio naquele momento.

O diretor, chegando em casa, gritou com sua esposa, acusando-a de que estava gastando demais, porque havia um bom e farto almoço à mesa.

Sua esposa gritou com uma empregada que quebrou um prato.

A empregada chutou o cachorrinho no qual tropeçara.

O cachorrinho saiu correndo e mordeu uma senhora que ia passando pela rua, porque estava atrapalhando sua saída pelo portão.

Essa senhora foi à farmácia para tomar vacina e fazer curativos e gritou com o farmacêutico, porque uma vacina doeu ao ser aplicada.

O farmacêutico, chegando em casa, gritou com sua mãe porque o jantar não estava do seu agrado.
sua mãe, tolerante, um manancial de amor e perdão, afagou seus abelos e beijou-o na testa, dizendo-lhe:
- "Querido filho, prometo que, farei amanhã seus doces favoritos.
Você trabalha muito, esta cansado e da precisa de uma boa noite de sono vou trocar os lençóis da sua cama, por outros limpinhos e cheirosos, para que rápido você descanse em Paz. Amanhã você vai se sentir melhor. "
E abençoou-o, retirando-se e deixando-o com OS SEUS Sozinho Pensamentos.

Naquele momento, rompeu-se o círculo do Ódio, Porque ELE esbarrou com a TOLERÂNCIA, com a DOÇURA, o PERDÃO E O AMOR.
Se VOCÊ ESTÁ, ou te colocaram em um círculo de Ódio e intolerância, LEMBRE-se de que com TOLERÂNCIA, doçura, PERDÃO e AMOR, quebramos este circulo.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Fornalha da aflição

Em nenhum lugar a bíblia ensina que os cristãos são isentos de tribulações e dos desastres natura-
is que sobrevêm ao mundo. O Apóstolo Paulo podia escrever: “Transbordo de gozo em todas as nossas tribulações” (2 Co 7.4). Paulo era um homem que sabia o que era sofrimento. (2Co11-25) um homem capaz de cantar em situações adversas (Atos 16-25). Um homem capaz de escrever na prisão, uma carta cujo o tema era alegria (F p 4:4) . um homem que termina seu ministério, numa prisão marmentina” fazendo declarações de campeão (2 Tm 4:7). Ele via as tribulações como escola de Deus, para lhe ensinar grandes lições. ( Rm 5:2-5). Aprendemos pois 

I. O LADO POSITIVO DA AFLIÇÃO 

1) As coisas mais valiosas da vida nos vêm através da pressão.

    O trigo é moído antes de poder tornar-se em pão.
    O incenso precisa ser posto no calor do fogo a fim de desprender o odor.
    O solo precisa ser rasgado pelo arado agudo,antes de receber a semente.
    O coração quebrantado é o que agrada a Deus. As alegrias mais doces são fruto de sofrimento. 

2) Deus não poupou a Daniel de entrar na cova.Mas o salvou dentro da cova .”Com ele serei na angustia. Salmo 91.15. Deus nunca prometeu aos seus filhos de passarem isentos de tristezas,mas promete dar graça e força para vencê-la.Deus não promete uma viagem calma mas uma chegada feliz. Haverá muralha em nossa frente, gigantes na espreita mais não permanecerá de pé diante da tua igreja.O senhor diz: O meu povo é separado,escolhido,é povo de minha exclusiva propriedade,
é sacerdócio real,é nação santa. O meu povo está assentado comigo nos lugares celestiais.O meu
Povo é cabeça e não cauda,é sal,é luz. O meu povo é a menina dos meus olhos,eu o selei com meu Espírito Santo.Ao redor do meu povo, Eu sou uma muralha de fogo. E é através do meu povo,da minha igreja,que eu vou manifestar ao mundo a minha graça e a minha glória . 

II. DEUS TRABALHA EM NÓS COM PLANOS E PROPÓSITOS

1)Deus trabalhou em José, na oficina da adversidade, até que estivesse apto para ser vice-rei do Egito e assim cumprir o propósitos de Deus;
2) Deus trabalhou em Moisés, lapidando seu coração para que pudesse liderar o povo de Israel rumo a terra prometida;
3) Deus trabalhou no coração de Jonas ,ensinando-o a ver que Deus ama até mesmo os povo que um Israelita como ele teria interesse em ver destruídos ;
4) Os homens de Deus são aqueles que passaram pelo deserto ,pela fogueiras, pelas prisões,pelo calabouço,por açoites,fome,perigo,nudez,espada perseguição.passaram pelo bisturi divino.
5) Não é nas grandes universidades, nas catedrais,nos gabinetes acarpetados com poltronas giratórias e inclináveis o lugar preferido para que ele faça sua obra; às vezes é nos lugares e situações mais tristes que o senhor molda nosso caráter . 

Conforte-se, crente provado,com esta imagem : Deus diz provei-te na fornalha da aflição.Deixe- 
mos vir a Aflição- Deus escolheu-me Pobreza,você pode trotar diante da minha porta,mas Deus 
já está em casa e, Ele escolheu-me. Doença você pode penetrar,mas já tenho o bálsamo preparado Deus escolheu-me, Seja o que for que me aconteça neste vale de lagrimas, sei que Ele “escolheu-me ”Você pode estar passando momentos de inquietação, causados por problemas e dificuldades que assolam a sua vida. Isso ocorre com toda pessoa normal. Mas, se você tiver fé em Deus, ouça o que Ele diz, falando ao seu coração:
“Aquiete-se, meu filho, 

    Porque eu sou Deus, e sei de todas as suas dores e de todas as suas aflições.

    Porque nada acontece com você sem que eu permita. E se eu permito, tenho minhas razões, que são sempre justas, boas e santas, e visam ao seu bem.”

    Porque não vou deixar que você seja provado além das suas forças; antes,vou ajudá-lo a suportar e a superar a dor.”

    Porque eu sou Deus. no momento próprio, haverei de socorrê-lo e livrá-lo do seu sofrimento.”

    Saiba que eu sou Deus. Estou reservando para você um futuro tão feliz, que você irá se esquecer, para sempre, dos sofrimentos presentes.

    E saiba que eu sou, também, seu Pai, e não vou deixar que você, meu filho, passar por aflição, sem ajudá-lo.”

    E saiba que amo você, e meu amor jamais acaba. Aquiete-se, e saiba que eu sou Deus, e não mudo”. 

Mensagem de Esperança 

Você, provavelmente, deve ter o seu espinho na carne. E, também, tem clamado ao Pai, para que lhe seja retirado. Deus permitiu o espinho na carne de Paulo, para que ele não se ensoberbecesse (v.7). Assim, em vez de um Paulo são, tivemos um São Paulo. Se você tem orado, e a sua dor não tem passado, aceite-a como permissão de Deus, para o seu benefício espiritual, e conte com a sua graça.
A minha graça te basta
    Diz o Senhor, para que sintas a tua fraqueza e recorras ao meu poder.
    Para te fortalecer o ânimo, firmar os pés, a fim de que não desanimes, nem tropeces no caminho. 
    Para te fortificar a fé e fazer de ti um filho à altura do meu nome.
    Para creres que todo esse sofrimento será transformado em bem aventurança e vitória, por toda a eternidade, porque “a minha graça é melhor do que a vida” (Salmo 63.3).
    Pra você saltar muralha” (Salmo 18-29). 

III. NADA NOS SEPARA DO AMOR DE CRISTO 

Em tudo somos atribulados,mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados perseguidos,mas não desamparados,abatidos,mas não destruídos...etc.(2Co 4.8-10).Certa vez um irmão já cansado e desanimado tomou uma decisão de não servir mais o Senhor dizia ele em teu coração.Depois que aceitei Jesus muitos me desprezaram então estava decidido mais não sabiam o que dizer a tua esposa,enquanto estava na sala se preparando para dizer a sua esposa ela que estava na cozinha inspirada pelo Espírito de Deus foi até a sala ao seu encontro cantando assim. “ Tu estas fraco e carregado de temor e aflição. Há Jesus refugio eterno vai com fé teu mal expor.....etc (200 Hc) Quando chegamos ao extremo,parece que a corda vai partir,então o Senhor entra em cena. Ele é fiel,dele vem o socorro. Nunca vai faltar tribulação em nossas vidas, mais Deus vai sempre preparar um Jonatas pra você encostar sua cabeça. Sempre haverá um Davizinho de Deus para cantar lindas canções para você na hora da angustia ,para alegrar teu coração. As fogueiras não podiam apagar a fé dos cristão primitivos, mesmo atingidos pelo fogo,citavam o nome de Jesus em alta voz cantando e agradecendo a Jesus por serem achados dignos de beber do cálice e fazer parte da fileira dos mártires. 

 Aprendamos então a sermos fies em tudo (Sl 101.5) Para com Deus ,para com a igreja,como ministro de Deus,fiel no cumprimento da doutrina,fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida (Tg 1-12) como provação e aprovação.