quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

A PAZ

Certa vez houve um concurso de pintura e o primeiro lugar seria dado ao quadro que melhor representasse a paz. Ficaram, dentre muitos, três finalistas igualmente empatados. O primeiro retratava uma imensa pastagem com lindas flores e borboletas que bailavam no ar acariciadas por uma brisa suave. O segundo mostrava pássaros a voar sob nuvens brancas como a neve em meio ao azul anil do céu. O terceiro mostrava um grande rochedo sendo açoitado pela violência das ondas do mar em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos. Mas para surpresa e espanto dos finalistas, o escolhido foi o terceiro quadro, o que retratava a violência das ondas contra o rochedo. Indignados, os dois pintores que não foram escolhidos, questionaram o juiz que deu o voto de desempate:

- Como este quadro tão violento pode representar a paz, Sr. Juiz?

E o juiz, com uma serenidade muito grande no olhar, disse: - Vocês repararam que em meio à violência das ondas e à tempestade há, numa das fendas do rochedo, um passarinho com seus filhotes dormindo tranqüilamente?

E os pintores sem entender responderam: - sim, mas... antes que eles concluíssem a frase, o juiz ponderou: - Caros amigos, a verdadeira paz é aquela que mesmo nos momentos mais difíceis nos permite repousar tranqüilos.

Talvez muitas pessoas não consigam entender como pode reinar a paz em meio à tempestade, mas não é tão difícil de entender. Considerando que a paz é um estado de espírito podemos concluir que, se a consciência está tranqüila, tudo à volta pode estar em revolução que conseguiremos manter nossa serenidade. Fazendo uma comparação com o quadro vencedor, poderíamos dizer que o ninho do pássaro que repousava serenamente com seus filhotes, representa a nossa consciência. A consciência é um refúgio seguro, quando nada tem que nos reprove. E também pode acontecer o contrário: tudo à volta pode estar tranqüilo e nossa consciência arder em chamas. A consciência, portanto, é um tribunal implacável, do qual não conseguiremos fugir, porque está em nós. É ela que nos dará possibilidades de permanecer em harmonia íntima, mesmo que tudo à volta ameace desmoronar, ou acuse sinais de perigo solicitando correção. Sendo assim, concluiremos que a paz não será implantada por decretos nem por ordens exteriores, mas será conquista individual de cada criatura, portas à dentro da sua intimidade.

(autor desconhecido)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Ano Novo, páginas novas

- Acorde! - disse uma vozinha fina.

Tommy acordou e sentou-se. Ao pé da cama viu um menino da sua idade, todo de branco, como neve fresca. Tinha os olhos muito brilhantes e olhava direto para Tommy.

- Quem é você? - perguntou Tommy.

- Eu sou o Ano Novo! - disse o menino. - Hoje é o meu dia, e trouxe para você páginas novas.

- Que páginas? - perguntou Tommy.

- Páginas bem novinhas, pode ter certeza! - disse o Ano Novo. - Tenho ouvido más notícias de você pelo meu pai…

- Quem é o seu pai? - perguntou Tommy.

- O Ano Velho, é claro! - disse o menino. - Ele falou que você fazia perguntas demais, e estou vendo que ele tinha razão. Ele também me disse que você guarda rancor, que às vezes belisca sua irmã mais nova e que, um dia, você jogou seu livro da escola no fogo. Agora, tudo isso tem que acabar!

- Ah, é mesmo? - disse Tommy. Ele ficou tão espantado que nem sabia o que dizer.

O menino fez que sim com a cabeça.

- Se não parar - disse ele - , você só vai piorar a cada ano, até virar o Homem Horrível. Você quer ser o Homem Horrível?

- N-não! - disse Tommy.

- Então você tem que parar de ser um menino horrível! - disse o Ano Novo. - Pegue as suas páginas!

E estendeu um maço do que parecia serem folhas de caderno, todas completamente brancas, como suas roupas.

- Todo dia, vire uma dessas páginas - disse - e logo você será um menino bom em vez de horrível.

Tommy pegou as folhas de papel e ficou olhando. Em cada uma, estavam escritas algumas palavras:

"Ajude sua mãe e seu pai!"

"Cate seus brinquedos!"

"Pare de sujar o chão de lama!"

"Seja bom para sua irmãzinha!"

"Não brigue com o Billy Jenkins!"

- Ah, não! - gritou Tommy. - Eu tenho que brigar com Billy Jenkins! Ele falou que…

- Adeus! - disse o Ano Novo. - Vou voltar quando estiver velho, para ver se você foi um bom menino ou um menino horrível. Lembre-se:

Se bom ou horrível vai ser,

Só você pode resolver.

Ele virou-se e abriu a janela. Um vento frio soprou, varrendo as folhas das mãos de Tommy.

- Pare! Pare! - gritou ele. - Diga-me…

Mas o Ano Novo tinha ido embora, e Tommy viu sua mãe entrando no quarto.

- Meu filho! - disse ela. - O vento está desarrumando tudo!

- Minhas páginas! Minhas folhas! - gritou Tommy.

Pulando da cama, procurou pelo quarto todo, mas não achou nenhuma.

- Não tem importância - disse Tommy. - Consigo ir virando-as do mesmo jeito, e juro que vou. Não vou virar o Homem Horrível.

E não virou mesmo.

Do livro: O Livro das Virtudes II - O compasso moral
William J. Bennett - Ed. Nova Fronteira


sábado, 26 de dezembro de 2015

A sã doutrina


“Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, é soberbo, e nada sabe”. (1 Timóteo 6:3)
  
Todo tipo de ensinamento deve estar de acordo com a Bíblia. O que não estiver nas Sagradas Escrituras, não pode ser considerado como “Doutrina”. O apóstolo Paulo afirmou: “Mas ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema”. (Gálatas 1:8) Sendo assim, o que está na Bíblia deve ser observado e respeitado. E o que não está na Bíblia, ou seja, outro evangelho, deve ser anátema (traduzindo: expulso do nosso meio). É o que nos ensina a Bíblia.

Porém, infelizmente há pessoas que confundem doutrina com costumes. Doutrina é o que está na Bíblia. Costumes são dogmas, tradições de uma cultura local, de um povo ou nação, e não se encontram nas Escrituras. Por exemplo: a uns quarenta anos atrás, algumas igrejas proibiam: ouvir rádio; beber coca-cola; mascar chiclete; usar perfume; mulher não podia andar de bicicleta; mulher não podia ser vista conversando com homem algum; o casal de namorado não podia andar nem de mãos dadas! Calça jeans era sinal de fraqueza espiritual e a pessoa estava prestes a sair da igreja. E além do paletó e a gravata, tinha que usar um chapéu! Pergunta: Onde foram parar estas “doutrinas”? Não eram de Deus? E se eram, porque acabaram? Se não eram de Deus, porque permaneceram por tanto tempo, suspendendo e excluindo irmãos da igreja? Acabaram, porque não passavam de doutrinas de homens!
  
"Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; as quais tem, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne". Colossenses 2: 20-23
  
No versículo acima o apóstolo Paulo adverte aos Colossenses que todas essas doutrinas dos homens perecem!!!
  
“Fostes comprados por bom preço. Não vos façais escravos dos homens”. (1 Coríntios 7:23).
  
Um exêmplo bíblico dos que viviam na doutrina dos homens está em Marcos 7:1-8. Veja o que Jesus disse nesta passagem:

 “Foram ter com Jesus os fariseus, e alguns dos escribas vindos de Jerusalém, e repararam que alguns dos seus discípulos comiam pão com as mãos impuras, isto é, por lavar. Pois os fariseus, e todos os judeus, guardando a tradição dos anciãos, não comem sem lavar as mãos cuidadosamente; e quando voltam do mercado, se não se purificarem, não comem. E muitas outras coisas há que receberam para observar, como a lavagem de copos, de jarros e de vasos de bronze.
  
(Note que eles observavam vários dogmas - as tradições dos anciãos)
  
Perguntaram-lhe, pois, os fariseus e os escribas: Por que não andam os teus discípulos conforme a tradição dos anciãos, mas comem o pão com as mãos por lavar? Respondeu-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim; mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens”.
  
Jesus chama de hipócritas aqueles que, ao invés de seguirem o mandamento de Deus, que está na Bíblia, seguem tradições, costumes impostos pelos homens. Aliás, se voce é um leitor assíduo das Escrituras, vai notar nos evangelhos, que os escribas, fariseus, hipócritas eram conhecidos pela roupa! Isso mesmo!!! Queriam sempre mostrar boa aparência exterior:

 “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos e de toda imundícia”. Mateus 23:27.
  
Jesus nunca se vestiu de maneira especial para mostrar que era o Filho de Deus. Para Judas o identificar dentre os outros, teve que lhe dar um beijo, senão os homens não saberiam qual era. Se Jesus usasse alguma roupa especial, diferente, Judas apenas diria:
  
“-Aquele que está com a roupa tal, da cor tal, etc...”
  
Mas não. Judas teve que dizer:
  
“Aquele que eu beijar, esse é: prendei-o”.(Mateus 26:48).
  
A santidade de Jesus não estava em roupas, mas em amor e sinceridade.

E o pior de quem segue todos estes costumes de homens, é que além de seguirem, ainda fazem o que é pior: julgar os outros. Jesus condenou isso em Marcos 7. E o apóstolo Paulo aconselhou em Romanos 14:4,5:
  
“Quem és tu, que julgas o servo alheio? Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em seu próprio ânimo. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz. E quem come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus”.

Esta maravilhosa passagem de Romanos nos mostra que jamais devemos julgar nosso próximo por motivo algum. Seja por dogmas da igreja, costumes de roupas, e demais coisas de homens, que não se encontram nas Escrituras. As roupas, desde o tempo de Jesus aos dias atuais, mudaram muito. Se houvesse alguma doutrina bíblica específica sobre roupas, teríamos que usar túnicas, mantos, aqueles vestidos enormes. Roupas sociais foram inventadas muito tempo depois de Jesus.
  
Muitas igrejas que pregam sobre roupas usam como apoio, interpretando erroneamente Efésios 4:17, que diz:
 “Portanto digo isto, e testifico no Senhor, para que não mais andeis como andam os gentios...”

Mas será que este “andar” desse versículo trata de roupas? Vejamos o que diz os versículos restantes, do 25 ao 32:
  
“Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo...Irai-vos, e não pequeis...não deis lugar ao diabo...Aquele que furtava, não furte mais...Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe...E não entristeçais o Espírito Santo de Deus...Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós, bem como toda a malícia.”

Agora você percebeu que o “andar” de que fala a Bíblia, trata do caráter, e não do exterior do homem. Nota-se entre muitos dos homens que pregam doutrinas de roupas, as malícias, contendas, invejas, fofocas, confusões, fruto dos julgamentos a que vivem acusando o próximo, ao invés do amor. A Bíblia nos ensina a amar e orar pelo irmão, ao invés de julgar.
  
Este estudo não tem o propósito de dizer que você não possa ter uma boa ética, de se vestir decentemente, para fazer a obra de Deus. Mas mostrar como é errado julgar segunda a parência.
  
"Não julgueis segundo a aparência, mas sim pela reta justiça".(João7:24)

Quando Deus mandou Samuel ungir a Davi como rei de Israel, Samuel viu Eliabe, e disse:
  
“Certamente está perante o Senhor o seu ungido. Mas o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque eu o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem olha para o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração”.(1 Samuel 16:6,7)

Como é errado julgar as pessoas segundo a aparência! Muitas igrejas jogam mais pessoas no mundo do que ganham para o Reino de Deus. Toda doutrina de homem, imposta pelo homem, não surte outro efeito senão a apostasia, ou seja, o abandono da fé. Quem faz a obra é o Espírito Santo, e não o homem, com cobranças. Saul tentou impor a Davi as roupas com as quais ele deveria lutar contra Golias. Veja o que diz 1 Samuel 17:38 e 39:
  
“Então disse Saul a Davi: Vai, e o Senhor seja contigo. E vestiu a Davi da sua própria armadura, pôs-lhe sobre a cabeça um capacete de bronze, e o vestiu de uma couraça”.
  
A intenção de Saul era até boa, pois ele pensava que Davi iria precisar das armaduras (roupas) para pelejar contra Golias. Mas não foi assim:
  
“Davi cingiu a espada sobre a armadura e procurou em vão andar, pois não estava acostumado àquilo. Então disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois não estou acostumado. E Davi tirou aquilo de sobre si”.
  
O homem, até bem intencionado, pensa que venceremos o inimigo, com armaduras exteriores (roupas). Mas Efésios 6:10 nos ensina a vestir a Armadura de Deus, ou seja, Armadura Espiritual. Quanto a você ter uma posição diferente, isso é entre você e Deus. Porém, não julgue que seu irmão tenha que ser igual a você. A Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus, nos ensina a identificar o verdadeiro servo de Deus, aquele que realmente é discípulo do Senhor Jesus. Quer saber que versículo é esse? É fácil. Está em João 13:35, que diz:

 
“Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros”.



terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Biografia - Martin Luther King Prêmio Nobel da Paz em 1964.

15/01/1929 - 04/04/1968.
.
"Eu tenho um sonho: que um dia esta nação se porá de pé e viverá o verdadeiro significado de sua crença: Nós conservamos esta verdade para ser auto-declarada, que todos os homens foram criados iguais. Eu tenho um sonho, e nele, meus quatro filhos pequenos viverão em uma nação em que não serão julgados pela cor da sua pele mas pelo conteúdo do carater deles."
.
Nascido Michael Luther King, Jr., mais tarde seu nome foi mudado para Martin. Seu avô começou o longo mandato da família King como pastores da Igreja Batista Ebenezer em Atlanta, servindo de 1914 a 1931; seu pai deu seqüência até 1960, e de 1960 a 1968, quando Martin morreu, atuou como co-pastor da igreja.

Martin freqüentou as escolas públicas no Estado da Georgia nos tempos da segregação racial, completando o segundo grau aos 15 anos. Em 1948, concluiu a faculdade no Morehouse College, uma destacada instituição negra de Atlanta, na qual, tanto seu pai quanto o avô também se graduaram.
.
Em 1951 ele concluiu o bacharelado, depois de três anos de estudos teológicos no Seminario Teológico Crozer, na Pennsylvânia, onde foi eleito presidente de uma classe de veteranos predominantemente branca. Com a amizade conquistada em Crozer, ele se inscreveu em estudos avançados na Universidade de Boston, completando sua residência para o doutorado em 1953 e se graduando em 1955. Ali em Boston, ele conheceu se casou com Coretta Scott, uma jovem de talentos intelectuais e artísticos incomuns. Dois filhos e duas filhas completaram a família.
.
Em 1954, Martin Luther King foi aceito como pastor da Igreja Batista da Avenida Dexter em Montgomery - Alabama, onde sempre foi um ferrenho defensor dos direitos civis para os membros de sua raça. King era, naquele tempo, um membro do comite executivo da Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor, a organização líder de seu gênero na América.
.
Ele estava preparado, pois, bem cedo, em dezembro de 1955, para aceitar a liderança da primeira grande demonstração negra de não violência contemporânea nos Estados Unidos - o boicote a companhia de ônibus de Montgomery.
.
O boicote durou 382 dias. Em 21 de dezembro de 1956, a Suprema Corte americana decretou a incostitucionalidade do decreto que exigia segregação racial em ônibus, [e a partir dali ] negros e brancos passaram a usar o mesmo ônibus com os mesmos direitos.
.
Durante os dias do boicote King foi preso, sua casa explodida, ele sofreu abuso pessoal, mas ao mesmo tempo, emergia com um lider negro de primeira magnitude.
.
Em 1957, ele foi eleito presidente da Conferência de Lideranças Cristãs do Sul, uma organização formada para prover novas lideranças para o agora emergente, Movimento dos Direitos Civis.Os ideais da nova organização foram tomados do cristianismo, mas com as táticas operacionais de Gandhi.
.
No período de 11 anos ( 1957 - 1968 ) King viajou mais de 10 milhões de kilômetros, e discursou mais de 2.500 vezes; aparecendo sempre onde havia injustiça, protesto, ações. Neste interim escreveu cinco livros e numerosos artigos.
.
Naqueles anos, ele liderou um protesto maçiço em Birmingham, Alabama, que chamou a atenção do mundo inteiro, providenciando o que se chamou "coalizão de consciências", e se inspirou para escrever " Carta de um cárcere de Birmingham" um manifesto da revolução negra; ele planejou a grande carreata no Alabama pelo direito de votar dos negros, e ele dirigiu a marcha pela paz em Washington, D.C ,a frente de 250.000 pessoas para quem pregou seu mais famoso sermão, " Eu tenho um Sonho".
.
Ele foi recebido pelo presidente Lyndon B Johnson; foi preso, depois disso, cerca de 20 vezes, e atacado no mínimo por 4 vezes, e foi agraciado com 05 honrarias, e foi nomeado o "Homem do ano" pela Revista Time em 1963; e ele se tornou não apenas o símbolo dos negros americanos, como também em uma figura reconhecida mundialmente.
.
Com a idade de 35 anos, Martin Luther King, Jr. foi o homem mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz. Quando recebeu a notícia da sua escolha, ele anunciou que entregaria o dinheiro do prêmio para o fomento do movimento dos direitos civis.
.
Na tarde de 04 de abril de 1968, enquanto estava na janela de um quarto de hotel em Memphis, Tennesse onde ele fora para liderar uma marcha de protesto em apoio a greve dos lixeiros daquela cidade, ele foi assassinado.


segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Estar em Cristo

Em Efésios 1:16-18, 2:10-13, o Espírito Santo, através do Apóstolo Paulo, nos fala que estamos firmados em Cristo hoje. Somos criados em Cristo Jesus, nascidos de Deus e por isso uma herança nos foi dada. No mundo físico, somos nascidos da nossa mãe. Mas no mundo espiritual, somos "nascidos de Deus", recriados pelo Altíssimo. Uma mudança aconteceu, nosso resnascimento (2 Coríntios 5:17).

Quando você aceitou a Jesus como seu Senhor, uma criação aconteceu. O velho homem - o não gerado homem espiritual - foi trocado pelo novo homem, criado em Cristo Jesus. O novo nascimento que ocorreu se deu pelo poder criativo de Deus. Aconteceu no seu interior, no seu espírito. A "criação" que acontece no novo nascimento é semelhante ao que aconteceu em Gênesis. A palavra "CRIADA" em Gênesis 1:1 dá a impressão que Deus, antes de criar o céu e a terra, não havia feito nada igual. O mesmo acontece na nova criação em Cristo Jesus: VOCÊ É UMA NOVA ESPÉCIE COMO NUNCA HOUVE ANTES; um indivíduo total e completo. Nunca houve e nunca haverá alguém como você.

Quando recebemos a Jesus como Senhor da nossa vida, uma semente é plantada em nosso coração, semente incorruptível da Palavra de Deus, e, dessa forma, colocados em Jesus. Eu e você precisamos entender a realidade do ESTAR EM CRISTO. É uma revelação da Palavra de Deus, que afeta o nosso pensamento, nossa crença e ação. A carta aos Efésios 2:13 diz que em Cristo Jesus, nós que estávamos longe, fomos reconciliados, aproximados pelo sangue de Jesus. Quando? AGORA! Quando você está em Cristo? No momento em que você aceita Jesus como seu Senhor e Salvador. A nossa vida deve ser sempre marcada por essa certeza. Se estamos em Cristo, podemos vencer as tentações, os questionamentos, as incertezas e viveremos como vencedores.


Estamos mergulhados em Cristo nas regiões celestiais; somos escolhidos para reinar e sermos canais de bênção. Estamos em Cristo para trazer glória ao nome de Deus, e não para a vergonha. Por isso, saiba que você tem tudo para ser um referencial de vitória e conquista, um canal de triunfo e poder sobre o inimigo. se veja como Deus te vê, em Cristo, nascido através dEle e por Ele.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

“Namorar ou Ficar? Eis a questão”

“Namorar ou Ficar? Eis a questão”
de Ricardo Paixão
A sociedade atual está em estado de mutação constante. Termos novos são criados, termos antigos são reinterpretados. Não há verdades absolutas e sim opiniões e verdades particulares. “Cada ser é um universo”, dizem, e todos devem criar para si os seus próprios padrões e verdades. Jovens e adolescentes estão sendo formados nesta sociedade mutante. Os conceitos aprendidos em família, por serem frágeis e apenas nominais, não sobrevivem à avalanche de deseducação encabeçada pela mídia e pelos formadores de opinião. Isto é igualmente válido para o lado afetivo do jovem.

Um pouco de história
O dicionário Aurélio define NAMORAR como:
Procurar inspirar amor; 
Andar de namoro com;
Enamorar-se (que por sua vez significa deixar-se possuir de amor, apaixonar-se).

FLERTAR significa namoro rápido, namorico. Até bem pouco tempo o namoro era algo pré-nupcial, com regras bem definidas e padrão comumente aceito. Alguém, ao sentir-se atraído pelo sexo oposto, procurava-o, propondo-lhe namoro. Este consistia de encontros constantes, com diálogos sobre os dois, momentos de romance, abraços e beijos limitados, com considerável reserva e planos para o futuro. Os encontros eram feitos na casa da moça, com a presença de familiares, na sala, ou no portão, até às 22h, no máximo. Também constavam passeios, atividades mútuas e correspondência.
Com o advento da era pós Beatles (conjunto de rock-and-roll inglês, que revolucionou a cultura ocidental após a década de 60) e o desenrolar do movimento Hippie (jovens americanos que lutavam pela liberação das drogas, extinção da família e amor livre), o namoro sofreu grandes mutações. Seus limites foram ampliados. Os encontros passaram a ser em cinemas, pizzarias, clubes, etc., sem a presença de familiares. No seu bojo as carícias íntimas e os atos pré-sexuais encontraram espaço livre. Como conseqüência, o número de jovens que se casaram grávidas ou ficaram sós aumentou vertiginosamente. Namoro passou a ser a sala vip do casamento, faltando apenas o chamado papel passado. Por serem mal formadas, muitas famílias tornaram-se desestruturadas, terminando em divórcios. Filhos cresceram deficientes psicologicamente, sem modelos paternos e maternos consistentes. 
Na década de 80 a chamada amizade colorida entrou em ação. Tratava-se de algo diferente do namoro. Rapazes e moças mantinham encontros libidinosos, com o compromisso de não terem quaisquer compromissos!
Com o passar dos anos o namoro continuou em processo de mutação. O império da AIDS trouxe uma transformação na aceleração da libertinagem juvenil. Os preservativos entraram na lista de materiais comuns da lista de compras dos adolescentes, como a pílula na década de 70. Parte desta população resolveu dar um tempo, se cuidar. Nos Estados Unidos da América, uma igreja Batista iniciou, junto aos seus adolescentes, uma campanha intitulada “QUEM AMA, ESPERA”. Grande parte daquela região aderiu. Porém, uma nova modalidade de namoro surgiu. Como a adolescência é uma idade instável, o desejo de independência provocou um novo tipo de relação: FICAR. Pesquisando entre adolescentes, chegamos a conclusões sobre o que significa para eles o FICAR:

Ficar é namorar de brincadeira
Brincar com os sentimentos dos outros, ou mesmo arriscar os seus, é errado. A Bíblia diz:
Ficar é praticar para ver se dá certo
Deus não criou a família pelo sistema empírico (experimental). Pelo contrário, o Seu desejo sempre foi agir em prol do homem, dando-lhe uma pessoa adequada para sua felicidade.
Ficar é suprir provisoriamente a carência afetiva e sexual
Este argumento é falho. O ser humano sempre foi carente de afeto, seja pela falta sentida na infância, seja pela solidão circunstancial, e nunca houve necessidade de existir um relacionamento do tipo FICAR. Há um amor maior que nos conforta e supre a carência: O AMOR DE DEUS.
Ficar é curtir todo mundo numa boa, sem compromisso
Este pensamento é anti-cristão. É uma afirmação, no mínimo, irresponsável. É fruto da carência de normas no ambiente familiar. A palavra CURTIR tem diversos significados, mas aqui é utilizada no sentido de namorar, “transar”. Sinceramente, você se casaria com alguém que já FICOU com todo mundo e que, na realidade, nunca “ficou” comprometido com ninguém?
Ficar é namoro avançado, onde vale tudo
Sendo um relacionamento mundano, fruto de uma sociedade sem Deus, FICAR não serve para nós. Simular um comportamento afetivo com quem não se ama? Ter comportamento de pessoas casadas estando solteiro? Fazê-lo com pessoas estranhas? Isto é perversão, hipocrisia e mentira. Tolo é aquele que crê nas mentiras, crê no carinho do estranho, no amor de quem não está nem aí com os sentimentos alheios. Tal pessoa está caindo na armadilha de Dalila, que trocou afetos, carinhos e atos conjugais pela destruição do infeliz Sansão (veja Juizes, capítulo 16). Quem age assim não merece você. Deus tem alguém especial, alguém que não lhe tenha como “estepe”, como “quebra-galho”, mas sim como alguém de fundamental importância.

Conclusão: O cristão é um ser comprometido com Deus e com o ser humano. É alguém que “veste a camisa”, que “lança mão do arado e não olha para trás”. Não ter compromisso efetivo com a pessoa querida é pecado, falta de caráter, fruto de uma educação distorcida e de um coração sem sentimentos. O que deve unir alguém à outro é o amor, e este é poderoso e permanente:
“O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba”. (I Co 13:8).

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Amar É Sempre Certo


Sem lar e faminto. Rabiscadas num pedaço de papelão com lápis de cera, as palavras prendem sua atenção mesmo antes de parar ante semáforo de um cruzamento movimentado. Você não pode evitar ver o homem na esquina, bem perto da janela do carro, aparentemente voltando o cartaz e o olhar tristonho diretamente para você. A camisa dele, de flanela e em farrapos, é pequena demais. As calças estão rasgadas e sujas. O cabelo é oleoso e despenteado, e o rosto coriáceo está sombreado por uma barba de vários dias. Os olhos, que você tenta evitar, parecem vazios por causa das privações e da negligência. Ele certamente tem um ar de desabrigado e faminto. 
Na mesma hora a sua mente transborda de uma ladainha de respostas, como se um comitê de conselheiros internos estivesse gritando sugestões todos ao mesmo tempo. A cada pensamento surge um protesto do outro lado do seu cérebro, insistindo em que você ignore os conselhos. 
Tenha uma atitude amorosa. Dê ao pobre homem essa nota de cinco reais que está em sua carteira. Não, não lhe dê dinheiro. Ele provavelmente irá gastá-lo na mesma hora com bebidas. Esse homem não passa de um vigarista e beberrão tentando enganar as pessoas com sua farsa de desabrigado e faminto. Os seus cinco reais ajudarão mais os sem-lar e esfomeados se forem empregados na missão de resgate local. 
Ofereça levá-lo a uma lanchonete para almoçar ou compre algum alimento no supermercado. Isso é perigoso demais. Ele pode estar justamente à espera de um motorista ingênuo como você para roubá-lo ou seqüestrá-lo. Além disso, o seu dia está cheio hoje – não há sequer uma brecha pala a caridade. De toda forma, ele iria manchar demais o estofamento do carro com suas roupas sujas. 
Entregue um folheto e fale a ele de Cristo. Está brincando? A última coisa na mente desse sujeito é religião. Se estiver realmente sem casa e com fome, precisa de algo para comer, e você não pode ajudar nisso. Se foi um mentiroso pedindo dinheiro para beber ou drogar-se, você não deve ajudá-lo. De qualquer modo, ele não está interessado num sermão na esquina sobre céu e inferno. 
A atitude amorosa a tomar é confrontá-lo em relação à preguiça. Diga a ele que arranje um emprego e se alimente. Mas talvez ele não seja preguiçoso; quem sabe é um homem trabalhador que está passando por um período difícil... Ao confrontá-lo injustamente, você pode piorar ainda mais a situação já negativa desse homem, e que amor há nisso? 
Depois de menos de um minuto – que pareceu meia hora – a luz fica verde e você passa. Antes de dois quarteirões, os seus pensamentos já voltaram à sua agenda repleta, como se você nunca tivesse visto o homem miserável de roupas esfarrapadas. 

O amor é um absoluto moral e universal.
Amar é mais do que corações, flores e músicas sonhadoras
O amor não é uma opção para o cristão
Amar é muitas vezes difícil
O amor nunca falha, mas nós falhamos às vezes em amar 
O amor tem um número infinito de aplicações.

Trecho do Livro: AMAR  É  SEMPRE  CERTO - Josh McDowell e Norman L. Geisler

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O CRESCIMENTO ESPIRITUAL


Esteja certo de que Deus deseja que todo o crente atinja a maturidade espiritual. Sua Palavra nos ordena. "Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo..." (II Pedro 3:18). É esta a nossa obrigação e nosso privilégio. A cada dia, pode­mos progredir em nossa vida espiritual, prosseguindo num conhecimento mais pleno, mais alto, mais pessoal e experimental de Deus e de Cristo. Podemos passar da Palavra de Deus para o Deus que a escreveu, conhecendo-o mais de perto. Descubra, porém, que muitas pessoas tem idéias erradas quanto ao que envolve este assun­to importantíssimo.

O crescimento espiritual não tem nada a ver com a nossa posição em Cristo, Deus nos vê através de Seu Filho como se já fossemos perfeitos. Somos completos nEle, conforme Colossenses 2:10. Foram-nos dadas "to­das as cousas que conduzem à vida e à piedade" (II Pe­dro 1:3). Somos novas criaturas (II Coríntios 5:17).

O crescimento espiritual nada tem a ver com o favor de Deus. Deus não nos ama mais à medida em que nos tornamos mais espirituais. Às vezes os pais ameaçam seus filhos: "Se você fizer isso, Deus não vai mais gos­tar de você". Que ridículo! O amor de Deus não é con­dicionado ao nosso comportamento. Quando ainda éra­mos fracos, injustos, pecadores e inimigos (Romanos 5:6-10), Deus provou Seu amor por nós enviando-nos Seu Filho para morrer pelos nossos pecados. Deus não nos ama mais apenas porque crescemos.

O crescimento espiritual nada tem a ver com o tempo. Não se mede crescimento espiritual pelo calendário. É possível uma pessoa ser cristã durante meio século e ainda permanecer um bebê espiritual. A revista Time fez uma reportagem sobre uma pesquisa realizada entre universitários que freqüentaram a Escola Dominical durante muitos anos. De acordo com eles, Sodoma e Gomorra eram amantes, os Evangelhos foram escritos por Mateus, Marcos, Lutero e João; Eva foi criada de uma maçã, e Jezabel era a jumenta do rei Acaz. Talvez pessoas aposentadas respondessem de maneira ainda pior!

O crescimento espiritual nada tem a ver com o conhe­cimento. Uma pessoa pode conhecer muitos fatos, ter muitas informações, mas isso não é o mesmo que ter maturidade espiritual. A não ser que o conhecimento resulte na sua conformidade a Cristo, ele será inútil. Para ter valor, este conhecimento tem que transformar a vida.

O crescimento espiritual nada tem a ver com ativida­de. Algumas pessoas pensam que crentes maduros são aqueles que estão sempre ocupados. Mas a ocupação no trabalho da igreja não resulta em maturidade cristã, e nem a substitui. Pode até ser um obstáculo ao que é realmente vital e importante na vida do crente. No capítulo sete de Mateus, lemos sobre um grupo que clamará por aceitação da parte de Cristo baseado em obras maravilhosas. Mas Ele os lançará fora. Ocupação não resulta em salvação — menos ainda em maturidade.

O crescimento espiritual nada tem a ver com pros­peridade. Algumas pessoas dizem: "Veja só como Deus tem me abençoado. Tenho dinheiro, uma casa maravi­lhosa, um bom carro e um emprego seguro. Deus tem me abençoado porque eu O tenho honrado." Não acre­dite nisso. Deus pode ter permitido que você tivesse sucesso — ou até você mesmo pode ter forçado a situa­ção — mas isso não é sinal de crescimento espiritual. Veja II Coríntios 12:7-10.

Minha definição de crescimento espiritual é: prática aliada a posição. Em Cristo sua posição é perfeita. E absoluta. E agora, Deus quer que você reflita essa posi­ção numa experiência progressiva, que é relativa. Tal crescimento é essencial. Pode ser chamado pelo nome que quiser: seguir a justiça (I Timóteo 6:11); ser trans­formado (Romanos 12:2); aperfeiçoar a santidade (II Co­ríntios 7:1); prosseguir para o alvo (Filipenses 3:14); ou ser edificado e confirmado na fé (Colossenses 2:7). Este é o alvo de todo crente.

O crescimento espiritual não é místico, sentimental, devocional, psicológico ou resultado de truques secretos. Vem através da compreensão e da prática de princípios dados pela Palavra de Deus. Suas bênçãos infindas en­contram-se num depositário divino facilmente aberto por uma série de chaves muito especiais.  Esteja pronto para descobrir as riquezas de Deus em Cristo Jesus!

CHAVES PARA O CRESCIMENTO ESPIRITUAL - John F. MacArthur Jr,










sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Flechas que podem trazer morte

As nossas palavras negativas não têm o mero efeito de ar saindo da boca, mas são como flechas que podem até trazer a morte, como está escrito em Jeremias 9.8: "A língua deles é uma flecha mortal" (NVI). 
As palavras nocivas e prejudiciais que soltamos sem pensar duas vezes podem ser flechas que ainda trarão a nossa própria morte precoce. Por isso, precisamos tomar muito cuidado e evitar esses tipos de colocações verbais.
Mesmo com esse alerta do meu pai sobre a cautela que precisamos ter com nossas palavras, ainda não entendia de uma forma plena esse princípio. Levei anos vendo na prática a força que as palavras têm e estudando a Palavra de Deus, até que tive uma revelação pessoal desse poderoso princípio espiritual.
A passagem bíblica que me fez acordar para essa verdade, que expressa com muita precisão esse incrível poder que possuímos em nossas bocas, está em Provérbios, quando Deus disse: "A morte e a vida estão no poder da língua" (18.21). A expressão "morte e a vida estão no poder" não está se referindo a uma forma apenas figurativa ou ilustrativa; está falando de um princípio real e com conseqüências diretas e tangíveis sobre as nossas próprias vidas, como também nas das pessoas ao nosso redor.
O fato triste é que a maioria delas somente descobre esse poder tarde demais, quando os efeitos colocados em ação por palavras torpes liberadas já vieram à tona. Tiago se expressa com veemência sobre o poder das nossas palavras negativas, quando diz que a língua usada da forma errada é "um mundo de iniqüidade"; que "contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno"; e, por último, que ela é "um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero" (Tg 3.6, 8 - NVI).
Podemos ver nesses versículos uma confirmação da mesma linha de ensinamento bíblico sobre o potencial mortífero da língua fora de controle, quando usada para trazer morte ao invés de vida.
Um pastor africano fazia um maravilhoso trabalho de evangelização no interior de seu país, e já tinha fundado mais de 100 igrejas, a maioria das quais beirando um extenso rio. Com o grande crescimento do seu ministério, foi necessária uma forma mais rápida de viajar para que ele pudesse visitar as igrejas e pastores que supervisionava.
Após muita oração, ele sentiu que deveria liberar a sua fé e pedir a Deus condições para comprar um pequeno hidroavião. Começou o curso para tirar seu brevê de piloto e em pouco tempo o concluiu com êxito. Depois de orar mais, com muita alegria pôde comprar o seu primeiro avião usado.
A satisfação que sentia em poder visitar com rapidez suas igrejas, aliada a delirante sensação de estar voando como um pássaro, permitiram que ele ficasse muito empolgado com essa nova fase do seu trabalho beira-rio. Um dia, ao chegar em casa após uma das suas viagens, declarou algo que pensou ser de pura inocência. Fitou os olhos da sua esposa e disse: "Amo tanto estar no ar, que acho que seria uma maneira gloriosa de um dia morrer, dentro de um avião". Ele se impressionou tanto com essa sensação, que repetiu essa frase mais algumas vezes para vários amigos e pastores que trabalhavam no seu ministério.
Após alguns meses viajando no seu aviãozinho, aconteceu o primeiro desastre. Enquanto estava no ar, perdeu o controle do avião e, caindo, chocou-se contra o rio. O avião foi destruído, mas ele sobreviveu! Mesmo assim, não ponderou sobre o elo entre suas palavras de morte gloriosa num avião e o acidente que sofrera. Continuou a dizer a mesma coisa e, ao conseguir comprar outro avião com o dinheiro do seguro que havia feito, voltou a pilotar com o mesmo ânimo.
No ano seguinte aconteceu o seu segundo desastre aéreo, semelhante ao primeiro. O avião bateu na água de novo e, mais uma vez, foi destruído. O pastor continuou a pilotar, após a aquisição do terceiro avião, sem quebrar as palavras de morte que tinha proferido sobre si mesmo.
Na terceira vez em que o avião caiu, ele realizou o seu objetivo de morte "gloriosa", e faleceu. Eu tenho certeza que as primeiras duas quedas foram avisos de Deus para que tivesse uma chance de retirar suas palavras de morte, mas ele não prestou atenção aos avisos e foi estar com o Senhor. Por ter um ministério importante, que ganhava muitas almas para o Senhor Jesus, foram dadas ao pastor duas chances para mudar as suas palavras, mas ele não o fez.
Esse servo de Deus era um homem íntegro, de fé e oração, mas não entendia o princípio sobre o poder das nossas palavras. Ele teve uma morte precoce porque foi desleixado com o que saiu da sua boca. Com certeza, ainda tinha muito a fazer para o Reino de Deus, mas abriu uma brecha na sua vida para o ataque de Satanás por não levar a sério aquilo que dizia. Achava romântico, e provavelmente um tanto corajoso, falar que seria legal morrer assim. Mas sem perceber, estava desde aquele momento abrindo um espaço para trazer à realidade os seus dizeres.
E o mais lamentável é que mesmo tendo proferido palavras de morte sobre si mesmo, havia esperança, havia solução. Palavras uma vez faladas não podem ser retiradas, isso é uma verdade, mas podem ser anuladas através de novas declarações. Se esse pastor africano tivesse acordado para o ímpeto do que dizia, poderia ter quebrado esse poder de morte liberado sobre si mesmo. Ele poderia ter falado: "Não vou morrer em um desastre de avião. A partir de agora, quebro a maldição que lancei contra mim mesmo sem perceber, e declaro que vou morrer na minha cama, de velhice, após desempenhar tudo o que Deus me chamou para fazer". Se tivesse feito isso, tenho certeza que hoje ele estaria vivo, trabalhando para o Senhor que tanto amava.
Tome extremo cuidado com o que você fala! Esse poder para trazer morte e destruição não existe apenas para os que estão vivendo em pecado, longe de Deus. Pessoas consagradas, tementes a Deus e com uma vida correta podem também trazer a sua própria morte antes da hora, por causa da imprudência verbal. Por isso, precisamos ter um incrível zelo com as declarações que saem das nossas bocas, que devem ser sempre palavras de bênção e de vida, e não de ruína e morte.
Fonte: O Poder da Língua - Gary Haynes

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Trechos do Livro: COMO CONHECER A VONTADE DEUS

O Cristianismo, a religião, a vida eterna consistem em conhecer a Deus. A Bíblia diz: ''E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." S. João 17:3. 
Há, no entanto, idéias conflitantes a respeito de como Deus é. Segundo alguns, Ele é vingativo, cheio de ira, arbitrário. outros retratam-no como uma espécie de Papai Noel, cujo propósito principal é satisfazer todos os desejos de Seu povo. E ainda outros O consideram como uma gigantesca gelatina, incapaz de ferir alguém, mas sempre amoldável e permissivo. 
Falam-nos do amor de Deus. Mas também nos falam de Sua ira, Seu furor, Seus castigos. As Companhias de Seguro classificam os desastres da Natureza como "os atos de Deus''. Pessoas sofredoras repetidamente indagam: "Por que Deus faz isto comigo?'' Por um lado, os pregadores falam do amor, misericórdia e paciência de Deus; e por outro lado, apresentam Seus terríveis juízos. E os ouvintes se surpreendem.
O alvo de Deus para cada um de nós é que nos relacionemos pessoalmente com Ele. Almeja tornar-Se nosso Amigo. E hoje nos diz: "Com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atrai." Jeremias 31:3. 
Ele está à espera de nossa resposta ao Seu amor, de nosso companheirismo com Ele. Para fazer isto, porém, devemos saber por nós mesmos como Ele realmente é. 
Deus é revelado através dos laços do amor humano. Podemos vê-Lo retratado na mãe que embala nos braços o seu filhinho. Podemos ver o Seu cuidado no pai carregando o seu filho nos ombros. Podemos contemplá-Lo no professor ou pastor que toma tempo extra para ouvir alguém. O incansável anelo de Deus por nós manifesta-se nos soluços de uma mãe presenciando a execução de um criminoso empedernido – seu filho. O amor divino se revela na confraternização e interesse mútuo de amigos e queridos. 
A Bíblia alude a essa revelação do amor de Deus. "Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor Se compadece dos que o temem." Salmo 103:13. "Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do fruto de seu ventre?'' Isaías 49:15. "Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos." S. João 15:13
A missão de Jesus foi a de vir a um mundo que estava em completa discordância com Deus, a fim de demonstrar como é realmente o Pai, como Ele sempre foi e sempre será. O melhor meio de conhecer a Deus é conhecer a Jesus. A vida e a morte de Cristo apresentam o mais nítido retrato da natureza de Deus. Ele disse: "Se vós Me tivésseis conhecido, conheceríeis também a Meu Pai. " (Ver S. João 14:7) 
Jesus deixou claro quando aqui esteve que Ele veio "buscar e salvar o perdido'' (S. Lucas 19:10). E em S. João 3:16 e 17, lemos: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o Seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele." 
 "Vede que grande amor nos tem concedido o Pai." 
Como contemplar o amor de Deus? olhando para Jesus. Contemplamos o amor de Deus, relacionando-nos com Jesus, estudando a vida de Jesus, meditando sobre os ensinos de Jesus. Pois Jesus é Deus. Em S. João 1:1e 2 é-nos dito: "Antes que qualquer outra coisa existisse, lá estava Cristo, com Deus. Ele sempre existiu, e Ele próprio é Deus." (T.L.B.) 
Numa de minhas aulas, estávamos falando sobre o amor de Deus. Um aluno ergueu a mão e perguntou: "Se Deus amou tanto o mundo, por que Ele mesmo não veio morrer? Por que enviou Seu Filho?" 
Outro aluno que obviamente era pai, respondeu: "Se você tem um filho a quem você ama, é muito mais fácil sofrer você mesmo, do que ver seu filho sofrer." 
Hoje sou grato por esse Deus que nos amou tanto que enviou o maior dom de Si mesmo em Seu Filho, a fim de revelar Seu próprio caráter. Sou grato por Jesus que Se prontificou a vir e dar-Se a Si mesmo em resgate por muitos. Constitui boas novas o fato de que o coração de Deus o Pai palpita com o mesmo amor que Jesus, Seu Filho, revelou aqui na Terra. Podemos regozijar-nos hoje pela revelação de Deus através da Natureza, do amor humano e da Palavra de Deus. E também podemos servir-nos da tremenda oportunidade de conhecer Deus mediante o estudo da vida e ensinos de Jesus, nos quais o amor divino é sempre mais claramente compreendido. 

Fonte: Trechos do Livro: COMO  CONHECER  A  DEUS - Um Plano de Cinco Dias
Morris Venden - Título do Original em inglês: TO KNOW GOD 

Acorda dorminhoco!

Desperta, ó tu que dormes!
Pelo que diz: desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e cristo te esclarecerá.? Efésios 5.14

Despertar: Acordar, tirar do sono.
O sono e a morte são equiparados entre si; e ambas essas coisas servem de figuras simbólicas da alma que, devido a morte espiritual e às trevas, ficam separadas da fonte de luz e vida que é Cristo Jesus. A vereda descendente pode começar com o que se pensa ser algo de somenos. As ninharias se multiplicam na vida do indivíduo, e não demora que ele comece a tolerar os pecados antigos, sendo destruído por eles, perdendo a luz de Cristo em sua vida.

Deixe a mentira
Pelo que deixai a mentira e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros.
Efésios 4.25.
....mentira.... No grego é pseudos, qualquer tipo de falsidade, proferida ou vivida. O anticristo é retratado no N.T. como quem realizará prodígios da mentira?, isto é, supostos milagres que iludem, como também meras palavras podem ser usadas para enganar. (Ver II Tes. 2:9). A mentira é uma das características do diabo, por ser ele o pai da mentira (ver João 8:44). E pode-se mentir tanto com as palavras como com a conduta diária.

Tenha linguajar puro
Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.
Ef. 4. 29.
...palavra torpe... é tradução do termo grego sapros, que significa podre, decadente, usada para indicar peixe, carne ou vida vegetal estragados, ou seja, figuradamente, mau, corrupto, imoral, dando a idéia de torpeza.
Não seja imoral

Porque bem sabeis isto: que nenhum fornicador, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.
Ef.5. 5.
O apóstolo Paulo sabia, bem como os efésios, com certeza absoluta, que todos os indivíduos (quer dentro da igreja, quer fora dela), sendo imorais, impuros ou avarentos (i.e., amando as coisas do mundo mais do que a Deus) estavam fora do reino de Cristo. Os profetas do AT assim ensinaram com forte convicção (ver Jr 8.7 nota; 23.17 nota; Ez. 13.10 nota), bem como os apóstolos e a igreja do NT (ver I Co 6.9 nota; Gl. 5.21 nota). Quem cometesse tais pecados evidenciava claramente que não era salvo; que não tinha vida em Deus (ver Jo. 8.42 nota; I Jo. 3.15 nota). (bep).

Não se deixe enganar
Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por essas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.
Ef.5. 6.
Paulo sabia que alguns falsos mestres diriam aos efésios que não precisavam temer a ira de Deus contra eles, por causa de sua imoralidade. Por isso, ele os admoesta: Ninguém vos engane. Fica claro, aqui, que alguém pode ser enganado a ponto de crer que pessoas imorais têm herança no reino de Cristo.

Ande como filho da luz
Porque, noutro tempo, éreis trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.
Ef. 5. 8. (arc).
Paulo deseja que os crentes façam mais do que se abster das coisas que trazem a ira de Deus. Eles devem viver como filhos da luz (Cl. 1.13, nota). O resultado da união dos crentes com Cristo, aquele que é a luz do mundo (Jo. 8.12; 9.5), é que eles também são feitos luz do mundo (Mt 5.14). (beg).

Condene as obras das trevas
E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condenai-as.
Ef. 5. 11.
Aquele que é em tudo leal a Cristo, não pode ser neutro, nem manter silêncio quanto às obras infrutuosas das trevas (v.11) e à imoralidade (vv.3-6). Deve sempre estar pronto a desmascarar, repreender e denunciar o mal em todas as suas formas. Bradar sinceramente contra toda a iniqüidade é odiar o pecado (Hb. 1.9), tomar posição com Deus, contra o mal (Sl. 94.16) e permanecer fiel a Cristo, o qual também denunciava as obras das trevas (Jo. 7.7; Is 15.18-20; cf. Lc. 22.28)..

Desperte do sono espiritual
E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé.
Romanos 13. 11.
..despertarmos do sono... A preguiça e a sonolência espiritual devem deixar de caracterizar o crente. Essa palavra dá a entender um estado de estupor mundano, de descuido ou negligência, ou de simples insensibilidade ou indiferença para com as realidades espirituais, atitudes errôneas essas que caracterizam até mesmo muitos crentes que fazem profissão de dar crédito no fim próximo de nossa era ou dispensação, devido ao segundo advento de Cristo. .

Conserve vivo o dom de Deus que você recebeu
Por este motivo, te lembro que despertes o dom de Deus, que existe em ti pela imposição das minhas mãos.
II Timóteo 1.6.
...despertes o dom de Deus.. O dom (gr.charisma) concedido a Timóteo é comparado a uma fogueira (cf. I Ts. 5.19) que ele precisa manter acesa. O ?dom? era, provavelmente, o poder específico do Espírito Santo sobre ele para realizar o seu ministério. Note aqui que os dons e o poder que o Espírito Santo nos concede não permanecem automaticamente fortes e vitais. Precisam ser alimentados pela graça de Deus, mediante nossa oração, fé, obediência e diligência..

Deixe-se admoestar
E tenho por justo, enquanto estiver neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações.
II Pedro 1.13.
Pedro tinha consciência que era sua obrigação, admoestar os cristãos de então a despertar, afim de que estivessem preparados para o encontro com o Senhor nos ares. DESPERTA, Ó TU QUE DORMES!

sábado, 21 de novembro de 2015

A Transformação que Jesus opera


"Saíram, pois, a ver o que tinha acontecido, e
foram ter com Jesus, a cujos pés acharam sentado, vestido e em 
perfeito juízo, o homem de quem haviam saído os demônios;
e se atemorizaram." Lc 8.35

         Transformação de vida é, sem dúvida, a conseqüência maior da entrada de Cristo no coração do homem. Não se pode conceber que um novo crente, depois de uma vida de pecados ou descaminhos, continue trilhando os mesmos rumos ou desvios que até então enchiam o seu viver. No momento em que se encontra com Cristo, ele deve tomar uma forma de vida diferente e separada. 
         Foi isto que aconteceu com o endemoninhado de Gadara. Logo após ter se libertado da possessão demoníaca que o atormentava, ele vai passar por uma transformação profunda, impressionando a todos que o conheciam de longa data, pois vão encontrá-lo "sentado, vestido, e em perfeito juízo". 
         É assim que Cristo age no ser humano. Sua presença no interior do homem o compele a uma vida nova onde o sistema de pecado que imperava tem que ser abolido, as concessões com o mal que reinavam têm que ser eliminadas, os maus hábitos e vícios que dominavam têm que ser vencidos e superados. Mas, não é apenas extirpar o que de ruim acontecia. Aquele que se encontra com Cristo, além de eliminar o mal anterior, tem que acrescentar ao seu viver as virtudes de um verdadeiro cidadão dos céus: dignidade, justiça, honestidade, bondade, caráter, amor, compreensão. E isto, faz então, a transformação que Cristo opera em nosso viver. 
         A pergunta que nos fica é: qual a transformação que Cristo tem operado em meu viver? Tenho sido melhor esposo, mãe, irmão e filha? Tenho sido melhor colega no trabalho, melhor vizinho no prédio onde resido, melhor companheiro nos momentos de jazer? Enfim, qual a transformação que Cristo operou em meu viver? 
         Que o mundo esteja vendo a diferença do nosso viver, pelo domínio de Cristo em nosso coração e vida. 
         Faze-me, Senhor viver de tal forma ligado a Cristo, que o mundo possa ver através da minha pessoa, a figura de teu Filho em meus atos e atitudes. 

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Nunca Passe Adiante Algo que Prejudique Alguém


"O amor cobre multidão de pecados" (1 Pe 4.8). O fofoqueiro não tem lugar no favor de Deus. Se você sabe alguma coisa que possa vir a obstruir ou ferir a reputa­ção de um dos filhos de Deus, enterre-a para sempre. Busque um pequeno jardim, atrás da casa - um lugarzinho em alguma parte - e, quando alguém se aproximar de você com alguma história de maledicência, leve-a até ali e sepulte-a, dizendo: "Aqui jaz em paz a história sobre meu irmão". Deus tomará conta daquela história. "Com o critério com que julgardes, sereis julga­dos" (Mt 7.2).

Se quer que Deus seja bondoso com você, terá também de ser bondoso com Seus outros filhos. Você dirá: "Mas isso não é a graça!?". Bem, a graça é que fez você entrar no reino de Deus. E um favor imerecido. Porém, depois de você assentar-se à mesa do Pai, Ele espera poder ensiná-lo como se portar à mesa. E Ele não lhe permitirá comer enquanto você não obedecer à etiqueta de Sua mesa. E que etiqueta é essa? E que não conte histórias sobre os irmãos que estão as­sentados à mesa com você - não importando onde congregam, a nacionalidade ou aconte­cimentos do passado

Henry Suso foi um grande crente em dias passados. Um dia, ele estava buscando o que alguns crentes têm-me dito que também estão buscando: conhecer melhor a Deus. Vamos colocar isso nestes termos: você está procu­rando ter um despertamento religioso no ín­timo de seu espírito que o leve para as coisas profundas de Deus. Bem, quando Henry Suso estava buscando a Deus, pessoas começaram a contar histórias más sobre ele, e isso o entris­teceu tanto que ele chorou lágrimas amargas e sentiu grande mágoa no coração.
Então, um dia, ele estava olhando pela janela e viu um cão brincando no terraço. O animal tinha um trapo que jogava por cima de si, e tornava a alcançá-lo apanhando-o com os dentes, e corria e jogava, e corria e jo­gava muitas vezes. Então Deus disse a Henry Suso: "Aquele trapo é sua reputação, e estou deixando que os cães do pecado rasguem sua reputação em pedaços e a lancem por terra para seu próprio bem. Um dia desses, as coisas mudarão".

E as coisas mudaram. Não demorou muito tempo até que os indivíduos que estavam atacando a reputação de Suso ficassem con­fundidos, e ele foi elevado a um lugar que o transformou numa autoridade em seus dias e numa grande bênção até hoje para aqueles que cantam seus hinos e lêem suas obras.
 Trecho do Livro; Cinco Votos Para Obter Poder Espiritual - A.W. Tozer

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

A Vida torna-se renovável

E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor.
Ezequiel 37:6

Todos nós temos períodos na vida em que tudo parece só dá errado. Sonhos e esperanças jazem aos nossos pés, desmoronados. Os alvos que esperávamos alcançar falharam, perdemos a força interior e a vida parece-nos vazia e morta, sem motivos para que prossigamos. O capítulo 37 de Ezequiel pode nos dar algumas lições de como lidar com esses momentos difíceis, pois trata-se de um capítulo admirável o qual, por meio de simbolismos e figuras, mostra-nos uma grande verdade de maneira marcante.
O profeta Ezequiel foi arrebatado pelo Senhor que lhe mostrou um vale muito grande repleto de ossos secos.
Um grande exército tinha sido abatido ali e lá estavam seus ossos, brancos, ressequidos e abandonados. Nenhuma outra cena poderia ser mais desalentadora do que aquele vale de ossos secos , sombrio e silêncioso.
Mas o Senhor disse a Ezequiel que profetizasse; que acreditasse e afirmasse que, pelo poder de Deus, aqueles ossos ressequidos, naquele vale sombrio e mórbido, poderiam reviver.
Ezequiel, então, assim o fez e o texto mostra (versos 7 e 8) que aqueles ossos começaram a se ajuntar, sendo formada a carne sobre eles. A vida foi restaurada e um imenso regimento de homens vivos saiu daquele vale da morte.

Esta passagem tem por finalidade relembrar-nos de que, quando o Espírito de Deus vem sobre nós, aquilo que em nós estiver em harmonia com o Espírito, irá reviver.
Coisa que estavam mortas para nós como sonhos, ideais e esperanças se revestirão de uma nova e vibrante vitalidade, pois eles não se tornarão mortos se deixarmos Deus instilar, lançar sobre eles o fôlego de uma nova vida espiritual.
O espírito de Deus pode revitalizar tudo que é grande para você, mesmo que, momentaneamente, possa te parecer ínfima.
Com Deus a nossa vida será sempre forte e dinâmica. A Vida torna-se renovável.

Firmados na Promessa

Então os filhos de Judá chegaram a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o Senhor falou a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia por causa de mim e de ti.
Quarenta anos tinha eu, quando Moisés, servo do Senhor, me enviou de Cades-Barnéia a espiar a terra; e eu lhe trouxe resposta, como sentia no meu coração;
Mas meus irmãos, que subiram comigo, fizeram derreter o coração do povo; eu porém perseverei em seguir ao Senhor meu Deus.
Então Moisés naquele dia jurou, dizendo: Certamente a terra que pisou o teu pé será tua, e de teus filhos, em herança perpetuamente; pois perseveraste em seguir ao Senhor meu Deus.
E agora eis que o Senhor me conservou em vida, como disse; quarenta e cinco anos são passados, desde que o Senhor falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e agora eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos;
E ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar.
Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou aquele dia; pois naquele dia tu ouviste que estavam ali os anaquins, e grandes e fortes cidades. Porventura o Senhor será comigo, para os expulsar, como o Senhor disse.
E Josué o abençoou, e deu a Calebe, filho de Jefoné, a Hebrom em herança.
Josué 14:6-13

 Nesta passagem da bíblia vemos Calebe um dos espias que tiveram ânimo e fé 45 anos antes, e encorajaram o povo a avançar e tomar posse da terra.

1 - Não perder a visão da promessa ? V 6 a 10

- Calebe não perdeu a visão da promessa que Deus lhe tinha feito em Dt. 1.35 e 36

?Nenhum dos homens desta maligna geração verá esta boa terra que jurei dar a vossos pais. Salvo Calebe, filho de Jefoné; ele a verá, e a terra que pisou darei a ele e a seus filhos; porquanto perseverou em seguir ao Senhor?.

- Não podemos deixar que a tristeza, o desânimo, as lutas, a dores nos tirem a visão da promessa.

- Quando perdemos a visão da promessa esquecemos de quem é Deus.

- O importante não é o tempo da promessa se cumprir, o importante é que ela vai se cumprir.

- Quem não perde a visão da promessa faz igual a Abraão! Rm 4.18-21

?(Romanos 4:18) - O qual, em esperança, creu contra a esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência. 19 - E não enfraquecendo na fé, não atentou para o seu próprio corpo já amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara. 20 - E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus. 21 - E estando certíssimo de que o que Ele tinha prometido também era poderoso para o fazer?.

2 - (V. 8) Quem não perde a visão da promessa não murmura, persevera!

- Quem não perde a visão da promessa, se coloca na posição e na condição de receber a promessa.

- Quando temos uma promessa e não perdemos a visão da promessa a nossa vida gira em torno da promessa.

- Quando não perdemos a visão da promessa nada que tem no mundo nos atrai, nenhuma oferta do diabo nos tira da promessa.

- Passaram-se os anos e uma geração de murmuradores morreu, mas Calebe perseverou!

3 -  (V. 7) Toda promessa passa pelo teste do tempo.

- O tempo é uma ferramenta para nos preparar para receber a promessa.

- A nossa posição com relação à espera é não nos precipitar e tentar ?ajudar? Deus.

- Toda promessa tem um inimigo terrível chamado ansiedade.

- Prá nós é tempo, prá Deus é tratamento.

- Deus nos trata para que não estraguemos a promessa e ela vire uma maldição.

4 -  (V. 9) O que faz a diferença na nossa vida não é o tamanho da promessa, não é a maravilha da promessa, é se independente do tempo nós perseverarmos em seguir ao Senhor.

- Calebe esperou quarenta e cinco anos pela promessa, mas diz o texto ele perseverou em seguir ao Senhor!

- A promessa é o que todos queremos, mas, antes de tudo eu sigo a Deus.

- Seguir a Deus e não as suas promessas, porque estas nos alcançaram. Dt. 28.2

5 -  (V. 11) Como estamos, fortes ou fracos?

- Como estamos retarda ou acelera o processo da promessa!

- Os que esperam no Senhor renovam as suas forças ? (Is. 40.31)

- Se estamos fracos não estamos em condição de receber a promessa.

- A coragem de Calebe não foi abalada pelo tempo vejamos o que diz no versículo 12 de Josué 14:

(Josué 14:12) Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou aquele dia; pois naquele dia tu ouviste que estavam ali os anaquins, e grandes e fortes cidades. Porventura o Senhor será comigo, para os expulsar, como o Senhor disse.

Neste versículo temos a verdadeira linguagem da fé: Fp 4. 13

6 -  (Josué 23.14) Confiar em Deus, pois as suas promessas jamais passaram.

(Josué 23:14) - E eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra; e vós bem sabeis, com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma, que nem uma só palavra falhou de todas as boas coisas que falou de vós o Senhor vosso Deus; todas vos sobrevieram, nenhuma delas falhou.

- No tempo certo a promessa de Deus se cumprirá nas nossas vidas. Josué 14.14

Fique firme nas promessas do Senhor!