quarta-feira, 31 de julho de 2013

ENCONTRO DE JOVENS E ADOLESCENTES


Mude a Estratégia

A história é muito antiga, mas não menos curiosa. Algumas tribos africanas utilizam um engenhoso método para capturar macacos. Como estes são muito espertos e vivem saltando nos galhos mais altos das árvores, os nativos desenvolveram o seguinte sistema:
Pegam uma cumbuca de boca estreita e colocam dentro dela uma banana.
2) Em seguida, amarram-na ao tronco de uma árvore freqüentada por macacos, afastam-se e esperam.
3) Após isso, um macaco curioso desce, olha dentro da cumbuca e vê a banana.
4) Enfia sua mão, apanha a fruta, mas como a boca do recipiente é muito estreita, ele não consegue retirar a banana.
Surge um dilema: se largar a banana, sua mão sai e ele pode ir embora livremente, caso contrário, continua preso na armadilha. Depois de um tempo, os nativos voltam e, tranqüilamente, capturam os macacos que teimosamente se recusam a largar as bananas. O final é meio trágico, pois os macacos são capturados para servirem de alimento.
Você deve estar achando inacreditável o grau de estupidez dos macacos, não é? Afinal, basta largar a banana e ficar livre do destino de ir para a panela. Fácil demais... O detalhe deve estar na importância exagerada que o macaco atribui à banana. Ela já está ali, na sua mão... parece ser uma insanidade largá-la.
Essa história é engraçada, porque muitas vezes fazemos exatamente como os macacos. Você nunca conheceu alguém que está totalmente insatisfeito com o emprego, mas insiste em permanecer mesmo sabendo que pode estar cultivando um enfarto? Ou alguém que trabalha e não está satisfeito com o que faz, e ainda assim faz apenas pelo dinheiro? Ou casais com relacionamentos completamente deteriorados que permanecem sofrendo, sem amor e compreensão?
Ou pessoas infelizes por causa de decisões antigas, que adiam um novo caminho que poderia trazer de volta a alegria de viver? A vida é preciosa demais para trocarmos por uma banana - que, apesar de estar na nossa mão, pode levar-nos direto à panela.
Por isso pessoal:
É hora de mudar e pensar de uma maneira diferente. Se você não está obtendo o que você quer, mude a estratégia...

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Ecos da Vida

- Aii!!!
Para sua surpresa, escuta sua voz se repetir em algum lugar da montanha.
Curioso o menino pergunta:
- Quem é você?
E recebe uma resposta:
- Quem é você?
Contrariado grita:
- Seu covarde!
E escuta como resposta:
- Seu covarde!
O menino olha para o pai e pergunta aflito:
- O que é isso?
O pai sorri e fala:
- Meu filho preste atenção.
Então o pai grita em direção da montanha
- Eu admiro você!
A voz responde:
- Eu admiro você!
De novo o homem grita:
- Você é um campeão!
E a voz responde :
- Você é um campeão!
O menino fica espantado e não entende então o pai explica:
- As pessoas chamam de ECO, mas, na verdade, isso é vida. A vida lhe dá de volta tudo o que você diz, tudo o que você deseja de bem e mau aos outros. A vida lhe devolverá toda blasfêmia, inveja, incompreensão, falta de honestidade, que você desejou, praguejou as pessoas que lhe cercam.
Nossa vida é simplesmente um reflexo das nossas ações. Se você quer mais amor, compreensão, sucesso, harmonia, felicidade, crie mais amor, harmonia compreensão, no seu coração.
Se agir assim, a VIDA lhe dará FELICIDADE, SUCESSO, AMOR das pessoas que lhe cercam.
Autor desconhecido

quinta-feira, 25 de julho de 2013

O Exercício da Paciência

No primeiro dia, o menino pregou 37 pregos atrás da porta. As semanas que seguiram, a medida que ele aprendia a controlar seu gênio, pregava cada vez menos pregos atrás da porta. Com o tempo descobriu que era mais fácil controlar seu gênio que pregar pregos atrás da porta.
Chegou o dia em que pode controlar seu caráter durante todo o dia.
Depois de informar a seu pai, este lhe sugeriu que retirasse um prego a cada dia que conseguisse controlar seu caráter. Os dias se passaram e o jovem pode finalmente anunciar a seu pai que não havia mais pregos atrás da porta.
Seu pai o pegou pela mão, o levou até a porta e lhe disse:
- Meu filho, vejo que tens trabalhado duro, mas veja todos estes buracos na porta. Nunca mais será a mesma.
Cada vez que tu perdes a paciência, deixa cicatrizes exatamente como as que vê aqui. Tu podes insultar alguém e retirar o insulto, mas dependendo da maneira como fala poderá ser devastador e a cicatriz ficará para sempre. Uma ofensa verbal pode ser tão daninha como uma ofensa física.
Os amigos são jóias preciosas. Nos fazem rir e nos animam a seguir adiante. Nos escutam com atenção e sempre estão prontos a abrir seu coração.
Enviada por: Edeli Arnaldi

quarta-feira, 24 de julho de 2013

A FAMÍLIA


A família de hoje tem sofrido de mudança de valores: o que é mau está travestido de bom, e o bom, considerado fora de moda. As drogas têm se tornado uma questão de segurança nacional em todo o mundo. Dizem as estatísticas que de cada oito americanos, um é viciado em drogas. Até há poucos anos no Irã, havia uma taxa de cinco mil suicídios/ano por causa das drogas. sexo livre e irresponsável. Não é coisa nova.. Nossa cultura está saturada de sexo como bem o demonstra os títulos de alguns filmes. A experiência sexual antes do casamento e a permissividade têm virado normalidade e rotina nas novelas de TV e na vida das famílias. O homossexualismo tem sido aceito por segmentos da família brasileira sem restrições. Aliás, é chamado de "preferência ou opção sexual"(?!). O número especial de Ultimato sobre "A Questão Gay" (abril de 1987) traz um comentário sobre um documento publicado pelo Grupo Gay da Bahia. É documento dirigido aos crentes em Jesus Cristo, e tem o título O que todo crente deve saber sobre o homossexualismo apresentando um sem número de aberrações de hermenêutica bíblica. Por exemplo: "Não há na Bíblia nenhuma só vez a palavra homossexual nem homossexualidade". É verdade, mas aparecem as palavras impuros, efeminados e sodomitas.. "A prática homossexual foi proibida porque é uma relação não reprodutiva". A resposta é muito elucidativa. O homossexualismo é chamado de "amor inocente", mas a resposta se encontra em Romanos 1. 26, 27 onde a prática homossexual é chamada de torpe e depravada. O problema destes dias é condenar a conseqüência e não a fonte: condena-se a AIDS, mas não o homossexualismo, e nessa base estão as campanhas dos nossos governos pelos jornais, revistas, outdoors e TV. Lembremos que condenamos o pecado, mas amamos o pecador, por isso temos que estender-lhe a mensagem de purificação, de mudanças, de salvação em Jesus Cristo.


Reverendo Gilson de Oliveira Pastor da Igreja Presbiteriana de Nova Vida

terça-feira, 23 de julho de 2013

Deficiências x desafios

No futebol americano, há um momento em que o jogador tem de dar um chute na bola.
No circuito universitário havia, há alguns anos, um rapaz que era o recordista de chute. Ninguém chutava tão forte quanto ele.
O importante nessa história era que o pé de que ele se utilizava para conseguir tal façanha, não tinha nenhum dos dedos!
Quando descobriram isso, fizeram inúmeras entrevistas com ele, e a primeira pergunta era sempre do tipo:
"Como você, tendo tal deficiência, consegue fazer uma coisa que ninguém mais consegue?"
E ele, orgulhosamente, sempre respondia:
"Porque eu cresci ouvindo meu pai dizer: ‘Encare suas deficiências e seus problemas como desafios, nunca como desculpas’."
                    Autor desconhecido
                    Do livro: Lições de Vida - Paulo Mundin Prazeres Edicta/Soleto

sábado, 20 de julho de 2013

Seja Feliz

Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo.
Só você pode evitar que ela vá à falência. Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você.
Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.
Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.
Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu próprio ser.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma e agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
É beijar os filhos, curtir os pais e ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem.
Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós.
É ter maturidade para falar "eu errei". É ter ousadia para dizer "me perdoe".
É ter sensibilidade para expressar "eu preciso de você". É ter capacidade de dizer "eu te amo".
Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz...
Que nas suas primaveras você seja amante da alegria.
Que nos seus invernos você seja amigo da sabedoria.
E, quando você errar o caminho, recomece tudo de novo, pois assim você será cada vez mais apaixonado pela vida.
E descobrirá que...
Ser feliz não é ter uma vida perfeita.
Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para esculpir a serenidade.
Usar a dor para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
Jamais desista de si mesmo!!!
Jamais desista das pessoas que você ama.
Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível. E você é um ser humano especial!!!

Autor desconhecido

Aprendendo a escrever na areia


Dois grandes mercadores árabes, de nomes Amir e Farid, eram muito amigos e sempre que faziam suas viagens para um mercado onde vendiam suas mercadorias, iam juntos, cada um com sua caravana e seus escravos e empregados.

Numa dessas viagens, ao passarem junto a um rio caudaloso, Farid resolveu banhar-se, pois fazia muito calor. Em dado momento, distraindo-se, foi arrastado pela correnteza. Amir, vendo que seu grande amigo corria risco de vida, atirou-se nas águas e, com inaudito esforço,conseguiu salvá-lo. Após esse episódio, Farid chamou um de seus escravos e mandou que ele gravasse numa rocha ali existente, a seguinte frase: "Aqui com risco de sua própria vida, Amir salvou seu amigo Farid." Ao retornarem, passaram pelo mesmo lugar, onde pararam para rápido repouso. Enquanto conversavam, tiveram uma pequena discussão e Amir alterando-se esbofeteou Farid. Este se aproximou das margens do rio e, com uma varinha, assim escreveu na areia: "Aqui, por motivos fúteis, Amir esbofeteou seu amigo Farid."

O escravo que fora encarregado de escrever na pedra o agradecimento de Farid, perguntou-lhe: "Meu senhor, quando fostes salvo, mandaste gravar aquele feito numa pedra e agora escreveis na areia o agravo recebido. Por que assim o fazeis?"

Farid respondeu-lhe:

"Os atos de bondade, de amor e abnegação devem ser gravados na rocha para que todos aqueles que tiverem oportunidade de tomar conhecimento deles, procurem imitá-los. Ao contrário, porém, quando recebemos uma ofensa, devemos escrevê-la na areia, próximo às águas para que desapareça, levada pela maré, a fim de que ninguém tome conhecimento dela e, acima de tudo, para que qualquer mágoa desapareça prontamente de nosso coração..."


Autor desconhecido

sexta-feira, 19 de julho de 2013

A NECESSIDADE DE CONFIRMAÇÃO

Um pastor amigo meu foi falar a um grupo de crianças usando sob a roupa uma camiseta especial. Em dado momento anunciou: “Tenho uma coisa para contar a vocês —  uma coisa que nunca disse a ninguém em toda a minha vida!” Num gesto rápido, abriu a toga clerical expondo a camiseta e afirmou: “Eu sou o Super-Homem!”.
As crianças acharam graça. E por fim uma delas o desafiou: “Se o senhor é o Super-Homem, então voe até o teto!”
O pastor, então, continuou explicando-lhes que muita gente afirma ser isto ou aquilo. “Mas”, acrescentou “o problema é que, tendo afirmado ser o Super-Homem é preciso prová-lo.”.
Com relação à liderança, acontece a mesma coisa. Quando alguém apregoa que é líder, tem que provar que o é. E precisa de confirmação de outros que admitam:
“Ele é mesmo o líder”.
O próprio Jesus teve que comprovar sua condição antes que outros o seguissem. Depois que alguns o reconheceram como o Messias prometido, passaram a testemunhar e confirmar sua messianidade.

O Evangelho de João mostra que Jesus estava sempre dando provas daquilo que afirmava acerca de si mesmo, não dando maior ênfase a seus milagres, mas, sim, a comprovações mais contundentes. Podemos encontrar neste evangelho pelo menos sete comprovações do ministério de Cristo. Depois de as examinar, poderemos atacar a questão de saber como se aplicam à liderança atual nas igrejas, aos negócios e a outras organizações.

Trechos do Livro: 
O ESTILO DE LIDERANÇA DE JESUS
Como desenvolver as qualidades de liderança do bom Pastor 
Michael Youssef
Editoria Betânia

A ponte e a pinguela

E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Colossenses 3:17

Certo homem, depois de muitos anos de trabalho e meditação sobre a melhor maneira de atravessar o rio diante a sua casa, construiu uma pinguela sobre ele. Acontece que os habitantes da aldeia raramente ousavam atravessá-la, por causa da sua precariedade.

Um belo dia apareceu por ali um engenheiro, e junto com os habitantes, construiu uma ponte, o que deixou enfurecido o construtor da pinguela. A partir daí, ele começou a dizer, para quem quisesse ouvir, que o engenheiro tinha desrespeitado o seu trabalho.

- Mas a pinguela ainda esta lá! - respondiam os habitantes. É um monumento aos seus anos de esforços e meditação.

- Ninguém a usa - o homem, nervoso, insistia.

- O senhor é um cidadão respeitado e nós gostamos do senhor. Acontece que, se as pessoas acham a ponte mais bela e mais útil que a pinguela, o que podemos fazer?

- Ela está cruzando o meu rio!

- Mas senhor, apesar de todo o respeito que temos pelo seu trabalho, queríamos dizer que o rio não é seu. Ele pode ser atravessado a pé, de barco, a nado, de qualquer maneira que desejarmos; se as pessoas preferem cruzar a ponte, porque não respeitar o desejo delas? Finalmente, como podemos confiar em alguém que, ao invés de tentar melhorar a sua pinguela, passa o tempo todo criticando a ponte?

Existe gente que, ao invés de tentar melhorar aquilo que faz, procura sempre destruir o que os outros estão tentando fazer.


Autor: Desconhecido

quinta-feira, 18 de julho de 2013

O Melhor de Todos

Meu dia começou a azedar quando vi meu menino de seis anos com um galho cheio de minhas azaléas.
- Posso levar estas flores para a escola? Ele pediu. Com um aceno de mão, eu o mandei para fora. Me virei para que ele não percebesse as lágrimas em meus olhos. Eu adoro aquela azaléa. Eu toquei no galho quebrado como que a dizer-lhe silenciosamente,
- Sinto muito. Para complicar um pouco mais o meu dia, a máquina de lavar quebrou e quando Jonathan perguntou o que eu faria para o almoço, percebi que estava com a geladeira vazia e não tinha muitas opções. Dias como este me fazem querer parar e desistir de tudo. Eu apenas queria fugir até as montanhas, me esconder em uma caverna e nunca mais colocar a cara para fora. De algum modo eu consegui arrastar a roupa molhada até o tanque. Eu passei a maior parte do dia lavando roupa e pensando em como o amor tinha desaparecido de minha vida. Quando eu terminei de pendurar a última das camisas de meu marido, olhei o relógio: duas e meia. Eu estava atrasada.
A aula de Jonathan terminava às 2:15. Fui correndo para a escola. Ofegante, bati na porta da sala e olhei através do vidro. A professora fez sinal para que eu esperasse. Ela disse algo a Jonathan e entregou para ele e para outras duas crianças, lápis de cera e uma folha de papel. O que virá agora? Eu pensei quando, através da porta, ela pediu que eu entrasse na sala.
- Quero lhe falar sobre o Jonathan. Ela disse. Me preparei para o pior. Nada mais me surpreenderia naquele dia.
- Você sabe das flores trazidas por Jonathan à escola hoje? Ela perguntou. Eu respondi que sim, lembrando de meu arbusto favorito e tentando esconder a mágoa em meus olhos. Eu olhei de relance para meu filho que estava ocupado colorindo um desenho. Seu cabelo ondulado estava muito comprido e caía em sua testa. Seus olhos azuis brilhavam enquanto admirava sua obra.
- Deixe-me contar sobre o que aconteceu ontem, a professora continuou. Está vendo aquela menina? Eu olhei para a menina que ria divertida, apontando um desenho na parede e assenti.
- Bem, ontem estava quase histérica. Seus pais estão atravessando um momento muito difícil, estão se divorciando. Ela disse que não queria mais viver. E disse bem alto, com o rosto escondido entre as mãozinhas, para toda a sala ouvir: "ninguém me ama". Eu fiz tudo o que pude para consolar, mas parecia que nada mais importava.
- Eu achei que você queria me falar sobre Jonathan. Eu interrompi.
- Eu vou, ela disse. Hoje seu filho entrou e foi direto até ela. Ele entregou a ela algumas bonitas flores e sussurrou "eu te amo". Senti meu coração inchar-se de orgulho com o que meu filho tinha feito. Eu sorri para a professora.
- Obrigada, eu disse, puxando Jonathan pela mão. - Você salvou o meu dia. Mais tarde, eu arrancava ervas daninhas em torno de meu desequilibrado arbusto de azaléa. Pensando no amor que Jonathan demonstrou pela menina, um verso bíblico me veio à memória: "... estes três permanecem: a fé, a esperança e o amor. Mas o maior de todos é o amor."

Enquanto meu filho tinha colocado o amor na prática, eu tinha apenas sentido raiva. Eu ouvi o barulho familiar do carro de meu marido entrando na garagem. Eu arranquei um pequeno galho de azaléas e corri até ele. Eu senti a semente do amor que Deus plantou em minha família recomeçar a florescer em mim. Meu marido arregalou os olhos de surpresa quando eu lhe entreguei as flores e disse, - Eu te amo.

AS CONSEQÜÊNCIAS DO PECADO

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 6:23

Minha mãe, de vez em quando, relembra algumas travessuras cometidas por seus filhos.Uma delas foi realizada por meu irmão mais velho, quando criança. Vivendo aquela fase decuriosidade e descobertas, ele pegou um frasco de álcool e uma caixa de fósforos, uma combinação explosiva nas mãos de qualquer criança. O recipiente, pela bondade de Deus, possuia apenas uma pequena quantidade de álcool. Meu irmão, com sua ingenuidade infantil, acendeu um palito de fósforo e o jogou dentro do pote de álcool, e ficou olhando, de cima, para ver o que iria acontecer.
O resultado é previsível: pálpebras e sombrancelhas queimadas. Meu irmão sabia que fazer aquilo era errado, tanto que o fez escondido. Apesar de saber que não devia mexer com álcool e fósforo, ele ignorou os alertas de nossa mãe, e acabou arcando com o resultado de sua desobediência. Mas essa conseqüência foi útil, pois ensinou a ele uma boa lição. A queimadura foi um “instrumento” para seu aprendizado. O duro resultado de seu erro foi um ótimo “professor”.
Podemos notar um comportamento semelhante nos cristãos contemporâneos. É muito comum vermos crentes que, apesar de conhecerem o que o Bíblia diz sobre o pecado, acabam ignorando os alertas e tratando o pecado de forma leviana. Os cristãos de nossos dias perderam a consciência da seriedade do pecado, e também da realidade de suas conseqüências. Diante disso, é preciso estarmos atentos à maneira como Deus usa os resultados de nossos pecados, de modo a aprendermos com nossos erros.
                                                                                                                        Ivis Fernandes

quarta-feira, 17 de julho de 2013

As duas caixas


Tenho em minhas mãos as duas caixas que Deus me deu para guardar. Ele disse:
— Coloque todas as suas tristezas na preta e todas as suas alegrias na dourada.
Eu entendi suas palavras e guardei nas duas caixas tanto minhas alegrias quanto minhas tristezas.
Mas, embora a dourada ficasse cada dia mais pesada, a preta continuava tão leve quanto antes. Curioso, abri a preta.
Eu queria descobrir o porquê, e vi na base da caixa um buraco pelo qual minhas tristezas saíam.
Mostrei o buraco a Deus e pensei alto: "gostaria de saber onde minhas tristezas podem estar..."
Ele sorriu gentilmente para mim e disse:
— Meu filho, elas estão aqui comigo!
Perguntei:
— Deus, por que me deu as caixas? Por que a dourada inteira e a preta com o buraco?
— Meu filho, a dourada é para você contar suas bênçãos... E a preta é para você deixar ir embora suas mágoas e tristezas...

Lembre-se sempre de guardar seus momentos mais felizes e deixar ir embora as tristezas!

terça-feira, 16 de julho de 2013

DEUS NOS CHAMA PARA QUE SEJAMOS FACILITADORES (1Co 16.14)


Temos de Deus muito o que repassar aos outros: o evangelho deve ser repassado (Mt 28.19,20). Porque somos facilitadores do reino de Deus, o produto da vida cristã deve ser repassado (Ef 2.8ss), o fruto do Espírito deve ser repassado (Gl 5.22,23). O fruto do Espírito é um programa de vida a ser facilitado, repassado e posto em ação:
· AMOR (Cl 3.14). Deus é amor; o amor perdoa (1Co 13)
· ALEGRIA (Rm 14.17). Não são sorrisos; "Alegrai-vos no Senhor"; Cuidado com a confiança mal colocada (deve ser posta no Senhor); 
· PAZ (Rm 12.18)
· PACIÊNCIA (Cl 3.12,13).Mesmo na provocação;
· BENIGNIDADE (Cl 3.12);
· BONDADE (Gl 6.10);
· FIDELIDADE (Pv 20.6)
· MANSIDÃO e
· DOMÍNIO PRÓPRIO (Pv 25.28)

Sobre o amor, lembremos que no evangelho há o amor de Deus por nós; o nosso amor por Deus; o nosso amor pelos outros.

Quanto ao amor de Deus por nós, conforme expresso em João 3.16; 1João 4.19. O que distingue o evangelho de qualquer outro sistema religioso, teológico ou filosófico é o verbo "dar". Deus deu. Agostinho ensinou que "Deus ama a cada um de nós como se só houvesse um de nós para amar".

Em relação ao nosso amor por Deus, amo realmente a Deus e a Cristo? Em João 21, há uma expressiva pergunta de Jesus: "Simão, filho de João [ponha seu nome e sobrenome], amas-me?" Como podemos ser facilitadores se perdemos o primeiro amor?

O terceiro tema é o nosso amor pelos outros. Ou colocamos em ação ou não somos facilitadores de coisa nenhuma.

CONCLUSÃO

Quem somos? Essa foi a pergunta proposta. Percebeu que responsabilidade temos? Adoradores, Intercessores e Facilitadores do reino de Deus. Como Ele é bom: elegeu-nos em Cristo, deu-nos uma comissão, sustenta-nos na obra, e espera que sejamos responsáveis. Dele dependemos; nEle esperamos.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

A Oração



A oração é um ato de amor e adoração para com Aquele a Quem se deve a vida. Ora-se como se ama, ou seja, com todo o nosso ser. Não há necessidade de eloqüência para que seja atendida. Foi o caso do cego Bartimeu, que ao ouvir que Jesus estava passando, exclamou "Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim!" Mc 10.46ss). Ele só tinha o grito. Nada mais. 

Oração é uma batalha. Para essa batalha, temos que vestir a armadura do crente (Ef 6.11). Nela, enfrentamos hostes espirituais, os poderes de Satanás. Oração é prestar atenção a Deus. Você tira tempo para falar com Ele, o Pai, e, também, para ouvi-Lo .

Grandes intercessores na Bíblia não escolhem lugar para orar: Agar orou no deserto (Gn 21.16); Moisés fez acabar uma rebelião com oração (Ex 15.24,25); Ana teve um filho como resposta à oração (1Sm 1.27,28); Samuel derrotou uma nação inimiga pela oração (1Sm 7.9,10); Gideão provou a vontade de Deus através da oração (Jz 6.39,40); Elias pela fé e oração venceu os profetas de Baal (1Rs 18.37,38); Davi pediu misericórdia (Sl 51.10ss); Salomão santificou a Casa de Deus pela oração (2Rs 20.1,2,5); Ezequias acrescentou anos à vida pela oração (2Cr 18.3); Josafá saiu de uma situação difícil pela oração ((2Cr 18.3); Daniel pediu auxílio pela oração (9.16); Esdras recebeu orientação divina porque orou (Ed 8.21,22); Zacarias viu o sonho de sua vida realizado pela oração (Lc 1.13).

Você pode ser intercessor em qualquer lugar: Ezequias orou na cama (2Rs 20.1); Jonas em alto mar (Jr 2.1); Jesus o fez no Calvário (Lc 23.34); Jairo, na rua (Lc 8.41); Pedro orou no terraço (At 10.9); Paulo e Silas estavam na prisão (At 16.25), e um criminoso não nomeado o fez nos seus últimos momentos de vida (Lc 23.42).

Ora-se como se ama: com todo o ser. Não há necessidade de eloqüência para ser atendido, já o dissemos. Pedro fez uma oração com três palavras (Mt 14.30); o publicano com sete palavras (Lc 18.13); Salomão fez uma longa oração na consagração do templo (2Cr 6.12-42).

Mas, como orar? A Bíblia é tão clara... 
· Sem hipocrisia, exorta-nos Mateus 6.5. Hipocrisia é uma representação, uma peça de teatro; é faz-de-conta com extrema maldade (Mt 15.7,8). 
· Secretamente, ensina Mateus 6.6. Isso corresponde, até, a ficar a sós com Deus mesmo na multidão. 
· Com fé, atesta Hebreus (11.6). 
· De modo definido como o declara Mateus 6.7,8 e Marcos 11.24. 
· Com insistência, mesmo (Lc 18.1-7; Mt 15. 21.28). 
· Com submissão fala Romanos 8.21, aguardando o que Deus quer fazer em nós. 
· Com espírito de perdão, como expresso em Marcos 11.25,26. 
· E, por fim, em nome de Jesus(Jo 14.14).

Você é especial

Mãos começaram a se erguer. 
E perguntou, outra vez: Quem ainda quer esta nota? As mãos continuaram erguidas.
Bom - ele disse - e se eu fizer isto? E ele deixou a nota cair no chão e começou a pisá-la e esfregá-la. Depois pegou a nota, agora imunda e amassada, e perguntou: E agora? Quem ainda quer esta nota?
Todas as mãos continuaram erguidas.
Meus amigos, vocês todos devem aprender esta lição:
Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês ainda irão querer esta nota, porque ela não perde o valor.
Ela ainda valerá 100 reais. Essa situação também se dá conosco.
Muitas vezes, em nossas vidas, somos amassados, pisoteados e ficamos sujos, por decisões que tomamos e/ou pelas circunstancias que vêm em nossos caminhos. E assim, ficamos nos sentindo desvalorizados, sem importância. Porém, creiam, não importa o que aconteceu ou o que acontecerá, jamais perderemos nosso valor perante o Universo. Quer estejamos sujos, quer estejamos limpos, quer amassados ou inteiros, nada disso altera a importância que temos. A nossa valia. O preço de nossas vidas não é pelo que fazemos ou que sabemos, mas pelo que Somos!
Somos especiais... Você é especial. Muito especial...


Jamais se esqueça disso!