segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A Ratoeira


- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!
A galinha, disse:
- Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
O rato foi até o porco e lhe disse:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!
- Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.
O rato dirigiu-se então à vaca. Ela lhe disse:
- O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
Então o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro. Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher...
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal. Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.
Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que, quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos.


sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

PEÇA UMA FOLHA EM BRANCO



“Um professor estava aplicando prova e os alunos, em silêncio, tentavam responder as perguntas com certa ansiedade.
Faltavam uns quinze minutos para o encerramento e um aluno levantou o braço, e se dirigiu ao professor: - O senhor pode me dar outra folha em branco? O mestre se dirigiu até a carteira e perguntou por que queria mais uma folha. Ele respondeu: - Eu tentei responder as questões, rabisquei tudo, fiz uma confusão danada e queria começar de novo. Apesar do pouco tempo que faltava, o professor confiou no rapaz, deu-lhe a folha em branco e ficou torcendo por ele.
Aquela atitude gerou grande simpatia entre o mestre e seu pupilo. Logo depois daquele episódio tão simples, o professor pôs-se a pensar em quantas pessoas receberam de Deus uma folha em branco, a vida, e só tem feito rabiscos, tentativas frustradas e uma confusão danada. Talvez fosse bom pedir a Deus uma nova folha em branco, uma nova oportunidade para ser feliz.”
Muita gente perde a chance de recomeçar por acreditar que não dá mais tempo. A rasura pode ser no casamento, no relacionamento com os filhos, na vida profissional, nos estudos ou na vida espiritual. Não importa quanta lambança já se tenha feito na vida, ainda dá tempo para começar de novo. Enquanto há vida, há esperança! Enquanto se estiver respirando, o coração
batendo e o cérebro funcionando, o tempo de prova ainda não terminou. É possível pedir uma folha em branco e recomeçar. Não devemos nos preocupar em tirar nota dez, mas apenas em agradar ao Mestre.
Deus está sempre pronto a atender quem lhe estende a mão para pedir ajuda. Não ignore sua bondade e nem subestime o seu poder para fazer milagres. Não desista dos seus sonhos, pois Ele ainda não desistiu de você. Aproveite que um novo ano está começando. Levante o braço, peça uma folha em branco e passe sua vida a limpo.
Pr. Gerson Moura Martins
pastorgerson@aguadavida.ne

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

CASAMENTO DIVÓRCIO E FILHOS


Fonte: http://www.midiagospel.com.br/

Quais os primeiros sintomas comuns de uma crise no casamento?

1. Ausência de diálogo, silêncio
2.
 Constantes discussões
3.
 Cobrança e apontar erros
4
. Desprazer da vida sexual
Dizem que a primeira crise séria do casamento vem depois do nascimento dos filhos, vc concorda?
Não. Na maioria das vezes a gravidez já é uma tentativa de chamar atenção e solucionar a crise.
Por que o nascimento dos filhos quase sempre traz uma mudança negativa para a vida do casal?
A mulher passa dar quase toda a atenção ao filho; toda mulher é preocupada por natureza. Além disso, a criança exige muito tempo e trabalho. Ainda tem os 40 dias de resguardo. Logo, o marido perde a atenção principal da mulher, não faz sexo por causa do resguardo e o cansaço da mulher e a constante preocupação da mulher com a criança, irrita o marido.

Como se precipitar às crises conjugais?

O Titanic afundou por várias razões. No entanto, a principal foi que seu capitão não ouviu os seis sinais de alerta que dizima que as águas ao norte estavam geladas e que havia icebergs. Ele teimosamente não mudou o rumo para o sul nem diminuiu a velocidade.
A vida emite sinais de alerta o tempo todo: Ultrapassar o limite do cartão de crédito ou usar o cheque especial - sinal de endividamento; o carro que não pega pela manhã e precisa ser empurrado - sinal de que ele vai nos deixar no meio da estrada. A febre - nos diz que temos uma infecção; a dor - nos avisa que alguma coisa está errada com o corpo.
A crise no casamento é até certo ponto benéfica. Ela nos avisa que algo está errado e que o rumo precisa ser corrigido. Quem dá atenção aos sinais e corrige a trajetória, viverá feliz para sempre. O casamento acaba por causa da teimosia em fazer as coisas do mesmo jeito, não mudar o rumo. Não podemos fazer sempre a mesma coisa e esperar resultado diferente.

Em meio à crise, quais as opções práticas para tentar amenizar os problemas?

A maioria dos brasileiros não sabe conversar sem agredir. O casamento que sobrevive à crise é aquele que não briga um com o outro, mas agride o problema. A família perfeita não é aquela que não tem problemas, mas aquela que aprende a resolver os problemas. A família perfeita é imperfeita.
Nunca diga: ''Você me magoou!'' Diga, ''estou magoado'', assim dá para iniciar o diálogo e solucionar a questão.

Quem deve tomar a primeira atitude?

Melhor nunca magoar, pois o marido-esposa magoado é mais difícil de conquistar do que uma fortaleza. Geralmente quem toma a iniciativa é o mais humilde. Mas quando somente um toma a iniciativa da reconciliação, o outro vai casando e acaba por deixar pra lá. Os problemas vão se represando e acabam por virar uma barragem para que o rio do amor possa correr livremente, regando a terra do coração.

Cite alguns conselhos que todo casal deve adotar para ter uma vida conjugal saudável.

1. Nunca se endivide. Tudo o que é barato, por mais barato que seja, se você não precisa é caro.
2. Não deixe acabar o diálogo. No namoro, o casal conversa horas no portão ou pelo telefone. Não responda com monossílabos - sim! Não! To! Ta! Vou! É!
3. Não deixe acabar o romantismo. Não basta acender a fogueira tem que colocar lenha para o fogo continuar a arder.
4. Não esqueça as datas especiais.
5. Não canse de dizer; ''Eu te Amo!''
6. Tenha uma vida sexual ativa.
7. Tem que ficar claro que a esposa-marido e os filhos estão em primeiro lugar.
8. Aprenda a perdoar. Não exija a perfeição que você não tem.
9. Não trabalhe demais. Tire, pelo menos, um dia por semana. Faça ''breaks'' de três em três meses. Tire férias. O diabo não tira férias, mas vive no inferno.
10. Cultive a espiritualidade.

Quando o divorcio é inevitável, de acordo com a sua opinião?

Ninguém pode casar já pensando no divórcio. Que assim faz terá grande possibilidade de divorciar-se.
A meta do relacionamento nunca foi e nunca será a destruição ou extinção da família, mas o saneamento e a purificação das relações que existem entre os seres humanos. As oportunidades aparecem quando os obstáculos são superados; problemas são eliminados abrindo caminhos para o entendimento, a maturidade e o crescimento. O relacionamento deve evoluir e transformar-se, e não deteriorar-se. Tudo isso para você poder viver plena e abundantemente a experiência do amor. O amor atravessa barreiras, une extremos e transforma tudo pôr onde passa; guiado pôr ele, você supera dificuldades, vence limitações, ultrapassa conflitos e alcança aquilo que julgava impossível.
O divórcio só pode acontecer quando todas as possibilidades de reconciliação acabaram ou em casos extremos onde a agressão, a falta de respeito, a infidelidade, o medo, a desonestidade, o vicio, imperam.

Após o divorcio, como lidar com os filhos?

No divórcio não há vencedores, somente perdedores. Os filhos são os maiores perdedores.
1. Não fale mal um do outro para os filhos. Não procure justificar denegrindo o outro.
2. Seja sincero, enalteça as qualidades do outro para os filhos. Eles precisam tanto de você como do outro.
3. Quando estiverem juntos não briguem.
4. Não compre os filhos com presentes, o que eles precisam é de sua presença.
5. Não justifique o divórcio. Diga que você errou. Assuma as conseqüências do seu ato.


Quais os fatores fundamentais para o sucesso de um casamento?

Um relacionamento que dá certo é um edifício que tem que ser construído todos os dias. Quem age motivado pela ira, mentira, amargura, irritabilidade e infidelidade, jamais é feliz. É a paz que alicerça o amor, e não a ira. É a verdade que promove a confiança, e não a mentira. É o perdão que traz a reconciliação, e não a amargura. É a sensibilidade que permite o diálogo, e não a irritabilidade. É a fidelidade que garante que o relacionamento será capaz de durar até a morte, e não a infidelidade. Esquecer estas verdades é um convite ao desastre.

Em quais casos um terapeuta de casais pode ajudar a melhorar o relacionamento?

O terapeuta pode ajudar em todos os casos. Mesmo quando a separação é inevitável, ele pode ajudar a lidar com a mágoa, a perdoar, a continuar vivendo. Quem não aprende a lidar com a dor continuará a construir relacionamentos doentios. Não se pode construir um novo relacionamento deixando assuntos inacabados no passado. Esses assuntos serão como fantasmas assombrando constantemente o presente e inibindo a felicidade futura.
Silmar Coelho é pastor; doutor em teologia e liderança pela Universidade Oral Roberts, EUA; empresário; terapeuta; conferencista internacional; e escritor de 20 livros, entre eles: ''Jamais desista'', Editora Vida e ''Transformando lágrimas em vinho'',  Editora MK.

sábado, 5 de janeiro de 2013

CULTO DE EMANCIPAÇÃO DA IEC MARIANA TORRES

EM UMA CERIMONIA COM CERCA DE 90 PESSOAS, A IEC EM MARIANA TORRES É INSTAURADA, O CULTO CONTOU COM A PRESENÇA DO REVENDO WILSON DOS ANJOS, REVERENDO ABRAÃO DE FARIA ROCHA, REVERENDO GERSON MOURA, REVERENDO ANTONIO CARLOS NASCIMENTO E O REVERENDO DOMINGOS SÁVIO PRESIDENTE DA AMEOVALE E REPRESENTANTE DA JUNTA GERAL QUE DIRIGIU OS ATOS PROTOCOLARES DE FILIAÇÃO E APRESENTANDO A TODOS OS PRESENTES O REVERENDO SEBASTIÃO LUIZ CHAGAS, COMO PASTOR DA IEC EM MARIANA TORRES