segunda-feira, 30 de julho de 2012

Pesquisa aponta que igrejas históricas no Brasil sofrem retração, enquanto as neopentecostais crescem


O crescimento do número de evangélicos no Brasil, apontado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), teve um grande destaque em todos os meios de comunicação nas últimas semanas. Dentro desse crescimento, uma pesquisa aponta que as igrejas protestantes históricas ou “igrejas evangélicas de missão” estão em retração, enquanto as igrejas de origem pentecostal se expandem.

A pesquisa foi realizada pelo Bureau de Pesquisa e Estatística Cristã (BEPEC) que analisou os microdados referentes às religiões do Censo demográfico 2010 liberado recentemente pelo IBGE.

De acordo com o estudo, muitas das “igrejas evangélicas de missão” apresentaram uma redução de 10,76% em seu número de fiéis no período analisado (2000 a 2010), entre essas igrejas pode-se destacar a igreja congregacional com diminuição de 26,37%, a Luterana com – 5,9%, a presbiteriana com – 6,10% e metodista com – 0,01%. Apenas algumas das igrejas consideradas históricas apresentaram crescimento no período, como as igrejas batistas com 17,74% e adventistas, com 29,03%.

Em contrapartida as igrejas de origem pentecostal mostraram um crescimento considerável no período, representando a maior parte do crescimento de evangélicos observado pelo IBGE. Com um crescimento total de 44,01% entre as pentecostais, a igreja com maior crescimento foi a igreja Assembleia de Deus com 46,28%, em seguida a Igreja Evangelho Quadrangular com 37,12%, e depois a Igreja Universal do Reino de Deus com 28,37%.

Porém, o diretor do BEPEC, Danilo Fernandes, afirma que apesar dos dados existe a possibilidade que a tendência de retração das igrejas históricas no Brasil sofra uma reversão, devido ao crescente interesse da nova geração de protestantes históricos no aprimoramento do conhecimento teológico e pela produção literária.

De acordo com o The Christian Post, ele destaca também que dissenções e escândalos constantemente apontados nas grandes denominações pentecostais podem fazer com que comece uma tendência de retração nessas igrejas.

- A rota de muitos decepcionados com a igreja, os órfãos das promessas não cumpridas, é a ortodoxia. Esta não é a estrada mais ampla, mas é uma artéria importante, de formadores de opinião – afirmou ele.

- O crescimento deste grupo têm alimentado nos últimos anos as igrejas tradicionais que sofreram sangrias na primeira metade do último decênio. Eu creio em um retorno – conclui.

Redação Gospel+

“Igreja de autoatendimento” para várias religiões é instalada na Inglaterra


Na cidade de Manchester, na Inglaterra, um projeto da Universidade local instalou um “templo automático”, local similar a uma cabine de fotografia onde as pessoas podem realizar suas orações.
O projeto é liderado pelo artista alemão Oliver Sturm, e sob o nome “Pray-o-Mat” oferece gratuitamente uma cabine de fotografia adaptada para os fiéis utilizarem como local de suas orações. A “igreja automática” tem 300 orações pré-gravadas em 65 línguas e, apesar de ser gratuita, tem um compartimento que recebe moedas e notas caso algum usuário queira fazer doações.
Segundo reportagem do “Daily Mail”, o equipamento é uma espécie de igreja de autoatendimento e está disponível para fiéis de várias religiões: cristãos, muçulmanos, budistas, hinduístas, judeus (incluindo os ortodoxos) e seguidores da cientologia, além de oferecer canções de devoção aborígine e até bênçãos vodus.
De acordo com o jornal O Globo, pesquisadores afirmam que “espaços ecumênicos do Reino Unido são ‘manifestações de tolerância e pluralismo’ em uma sociedade caracterizada pela fragmentação”

terça-feira, 24 de julho de 2012

CULTO DE CAMPANHA DE ORAÇÃO E LIBERTAÇÃO







ESBOÇO DE MENSAGEM MINISTRADA NO DOMINGO


 Não lanceis fora, pois, a vossa confiança, que tem uma grande recompensa.  Porque necessitais de perseverança, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.  Pois ainda em bem pouco tempo aquele que há de vir virá, e não tardará. Mas o meu justo viverá da fé; e se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.
 Nós, porém, não somos daqueles que recuam para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma. (Hebreus 10: 35 – 39)

Hoje os meios de comunicação declaram o aumento do numero de evangélicos no país o maior numero de templos sendo construídos, todos estes resultados alegram o nosso coração e com certeza os céus estão em festa mas uma coisa deve ser observada, quantas pessoas tem abandonado a fé salvadora, desviando-se do caminho.
O livro de hebreus foi escrito a judeus messiânicos com o propósito de firma-los na fé, mostrando o ministério sacerdotal de Cristo e a suficiência do seu sacrifício. Quando lemos os versos acima citados algumas coisas nos chamam atenção e estes alertas que quero destacar:
1º Não perca a confiança vv 35 -   O povo que estava debaixo da promessa do retorno de Jesus estava começando a ficar desesperançoso e alguns ao ponto de abandonar a fé salvadora em Jesus Cristo. Nos dias atuais quantos tem perdido a esperança tem abandonado a fé afastado da promessa, escolhendo os prazeres desse mundo. Quando Jesus nos chama a manter a confiança é por não ser uma vã confiança mais uma confiança com recompensa como ele nos fala em Mateus 5:12 “Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós”.  
2º  Perseverança com Objetivo vv 36:  É fundamental para  a vida Cristã o perseverar, pois grandes são os desafios que enfrentamos em nossa progressão no evangelho e para aqueles cristãos que eram perseguidos os desafios ainda eram maior, na história vemos muitas pessoas que começam bem na caminhada com Cristo, mas quando chegam as provas faltam-lhes força para perseverar e acabam abandonando a fé então deixo para você esta palavra “DESITIR NUNCA”.
3º Fazer a vontade de Deus vv 36: Tem muitos pregadores espantando o povo dizendo que a “vontade de Deus dói”, uma heresia diante da palavra de Deus que diz “E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Quem faz a vontade de Deus alcança a promessa e quando olhamos o capitulo 11 ele trás o exemplo de homens que perseveraram realizaram a vontade de Deus e alcançaram a promessa.
4º O que há de vir virá vv 37:  A proximidade da chegada de Cristo, alguns estudiosos dizem que a bíblia aponta 118 sinais para o retorno de Jesus, dentre os sinais alguns se cumpriram de forma total e outros de forma parcial faltando o mínimo para o cumprimento, quando ligamos a televisão ou lemos um jornal vemos de uma forma plena o cumprimento das escrituras e que é um alerta “JESUS ESTÁ AS PORTAS” então precisamos mantermos firmes pois o que “há de vir virara”.
5º O justo viverá da fé vv38:  O autor faz citação do livro de Habacuque capitulo 2:4, que narra a historia de um momento difícil na historia de Israel, quando Deus decide a cerca do juízo para o povo, mas que o justo vivera pela fé, hoje não é diferente a fé nos conduzira ao céu de glória para com Jesus morarmos, mantenha sua fé e como diz no verso 39, nós não somos dos que retrocedem e sim dos que seguem em frente.
Para finalizar esta mensagem quero deixar a seguinte orientação
DESISTIR NUNCA
RETROCEDER JAMAIS
AVANÇAR SEMPRE
RECUAR SÓ PRA TOMAR IMPULSO

quinta-feira, 19 de julho de 2012

O Pequeno do Xale Grande


(Adaptação de conto de J. Car)
O velho André era dono de uma pequena fortuna, que juntara durante uma vida de trabalho e economia. Vivia numa pequena chácara e, como era muito caridoso, repartia sempre o que possuía com os pobres.
Era seu costume dar roupas de seu uso aos pobres e nunca se esquecia de pôr um dinheirinho nos bolsos. Diziam que ele mesmo comprava roupas para dá-las aos maltrapilhos.
Certo dia, depois de uma chuva diluviana, o velho André examinava os danos causados pelo temporal, quando enxergou atrás da cerca de bambu um menino encharcado que dizia:
- Moço, moço! O senhor tem uma roupa velha para mim? Mamãe me mandou levar ovos à quitanda e a chuva me apanhou no caminho.
- Hum! Hum! fez o velho André. - Você é muito pequeno, mas, ainda assim, pode-se arranjar qualquer coisa. E levou-o para dentro de casa. Pouco tempo depois o garoto saía com umas calças enormes, enroladas nas pernas e com um xale capaz de cobrir o picadeiro de um circo! Ria feliz e despedia-se agradecido.
O velho André seguia-o com o olhar e murmurou baixinho: talvez...
A noite começava a envolver em trevas o caminho e a casinha modesta, quando alguém bateu à porta. O velho André parou de tomar sua sopa e foi atender. Era o garoto ainda envolvido pelo xale grande.
- Você por aqui?! interrogou o velho.
- É verdade, eu ainda - atalhou o menino, estendendo a mão com o dinheiro. Encontrei num dos bolsos e vim trazer. O velho André tomou o pequeno pela mão, olhou-o demoradamente e disse baixinho:
- Uma criança! Foi o único!
Era a primeira pessoa que vinha restituir o dinheiro, que sempre colocava no bolso das roupas que dava. Não demorou muito tempo e o velho André morreu. Abriram o seu testamento. Tinha legado todos os seus bens ao "pequeno do xale grande", o mais grato, o mais honesto, o mais digno!
Autor desconhecido

quarta-feira, 18 de julho de 2012

A Carga


Conta-se uma fábula sobre um homem que caminhava vacilante pela estrada, levando uma pedra em uma das mãos e um tijolo na outra. Nas costas carregava um saco de terra; em volta do peito trazia vinhas penduradas. Sobre a cabeça equilibrava uma abóbora pesada.

Pelo caminho encontrou um transeunte que lhe perguntou:

- Cansado viajante, por que carrega essa pedra tão grande?

 - É estranho, respondeu o viajante, mas eu nunca tinha realmente notado que a carregava.

Então, ele jogou a pedra fora e se sentiu muito melhor. Em seguida veio outro transeunte que lhe perguntou:

- Diga-me, cansado viajante, por que carrega essa abóbora tão pesada?

- Estou contente que me tenha feito essa pergunta, disse o viajante, porque eu não tinha percebido o que estava fazendo comigo mesmo.

Então ele jogou a abóbora fora e continuou seu caminho com passos muito mais leves. Um por um, os transeuntes foram avisando-o a respeito de suas desnecessárias cargas. E ele foi abandonando uma a uma. Por fim, tornou-se um homem livre e caminhou como tal.

Qual era na verdade o problema dele? A pedra e a abóbora? Não! Era a falta de consciência da existência delas. Uma vez que as viu como cargas desnecessárias, livrou-se delas bem depressa e já não se sentia mais tão cansado.

Esse é o problema de muitas pessoas. Elas estão carregando cargas sem perceber. Não é de se estranhar que estejam tão cansadas.

Temos que prestar atenção às cargas que roubam nossas forças e energia: pensamentos negativos, culpa, falta de perdão, mágoa, ciúmes, sentimentos de ódio, vingança, autopiedade...

Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve. (Mateus 11: 26 -28)

terça-feira, 17 de julho de 2012

Paciência


No parque, uma mulher sentou-se ao lado de um homem.
Ela disse:
- Aquele ali é meu filho, o de suéter vermelho deslizando no escorregador..
- Um bonito garoto - respondeu o homem, e completou: - Aquela de vestido branco, pedalando a bicicleta, é minha filha.
Então, olhando o relógio, o homem chamou a sua filha.
- Melissa, o que você acha de irmos?
- Mais cinco minutos, pai. Por favor. Só mais cinco minutos!
O homem concordou e Melissa continuou pedalando sua bicicleta, para alegria de seu coração
Os minutos se passaram, o pai levantou-se e novamente chamou sua filha:
- Hora de irmos, agora?
Mas, outra vez Melissa pediu:
- Mais cinco minutos, pai. Só mais cinco minutos!
O homem sorriu e disse:
- Está certo!
- O senhor é certamente um pai muito paciente, - comentou a mulher ao seu lado.
O homem sorriu e disse:
- O irmão mais velho de Melissa foi morto no ano passado por um motorista bêbado, quando andava de bicicleta aqui perto. Eu nunca passei muito tempo com meu filho e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com ele. Eu me prometi não cometer o mesmo erro com Melissa. Ela acha que tem mais cinco minutos para andar de bicicleta. Na verdade, eu é que tenho mais cinco minutos para vê-la brincar...
Em tudo na vida estabelecemos prioridades. Quais são as suas?
Lembre-se: nem tudo o que é importante é prioritário, e nem tudo o que é necessário é indispensável!

Autor desconhecido

segunda-feira, 16 de julho de 2012

O VALOR DOS PAIS



Um jovem, de nível acadêmico excelente, candidatou-se à posição de gerente de uma grande empresa. Passou na primeira entrevista e o diretor fez a última, tomando a decisão final.

O diretor descobriu, através do currículo, que as suas realizações acadêmicas eram excelentes em todo o percurso, desde o secundário até a pesquisa da pós-graduação e não havia um ano em que não tivesse pontuado com nota máxima.

O diretor perguntou: "Você teve alguma bolsa na escola?" O jovem respondeu: "Nenhuma."

O diretor perguntou: "Foi seu pai quem pagou as suas mensalidades?" O jovem respondeu: "O meu pai faleceu quando eu tinha apenas um ano, foi a minha mãe quem pagou as minhas mensalidades."

O diretor perguntou: "Onde trabalha a sua mãe?" E o jovem respondeu: "A minha mãe lava roupas."

O diretor pediu que o jovem mostrasse as mãos. O jovem mostrou um par de mãos macias e perfeitas.

O diretor perguntou: "Alguma vez ajudou sua mãe a lavar as roupas?" O jovem respondeu: "Nunca, a minha mãe sempre quis que eu estudasse e lesse mais livros. Além disso, a minha mãe lava a roupa mais depressa do que eu."

O diretor disse: "Eu tenho um pedido. Hoje, quando voltar, vá e limpe as mãos de sua mãe e depois venha ver-me amanhã pela manhã."

O jovem sentiu que a possibilidade de obter o emprego era alta. Quando chegou em casa, muito feliz, pediu à mãe que o deixasse limpar as suas mãos. A mãe achou estranho; estava feliz, mas com um misto de sentimentos mostrou as suas mãos ao filho.

O jovem limpou lentamente as mãos da mãe. Uma lágrima escorreu-lhe enquanto o fazia. Era a primeira vez que reparava que as mãos da mãe estavam muito enrugadas e havia demasiadas contusões em suas mãos. Algumas eram tão dolorosas que a mãe se queixava quando estavam sendo limpas com água.

Esta era a primeira vez que o jovem percebia que o par de mãos que lavava roupa todo dia tinha-lhe pago as mensalidades. As contusões nas mãos da mãe eram o preço a pagar pela sua graduação, excelência acadêmica e seu futuro.

Após acabar de limpar as mãos da mãe, o jovem silenciosamente lavou as roupas restantes para sua mãe.

Nessa noite, mãe e filho falaram por um longo tempo.

Na manhã seguinte, o jovem foi ao gabinete do diretor, que percebeu as lágrimas nos olhos do jovem e perguntou: "Diga-me, o que fez e aprendeu ontem em sua casa?"

O jovem respondeu: "Eu limpei as mãos de minha mãe e ainda acabei de lavar as roupas que sobraram."

O diretor pediu: "Por favor, diga-me o que sentiu."

O jovem disse: "Primeiro, agora sei o que é dar valor. Sem minha mãe, não haveria um "eu" com sucesso hoje. Segundo, ao trabalhar e ajudá-la, só agora percebi a dificuldade e dureza que é ter algo pronto. Em terceiro, agora aprecio a importância e valor de uma relação familiar."

O diretor disse: "Isto é o que eu procuro em um gerente. Quero recrutar alguém que saiba apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conheça o sofrimento alheio para ter as coisas feitas e uma pessoa que não coloque o dinheiro como o seu único objetivo na vida. Está contratado."

Mais tarde, este jovem trabalhou arduamente e recebeu o respeito de seus subordinados. Todos os empregados trabalhavam diligentemente e como equipe. O desempenho da empresa melhorou tremendamente.

Uma criança que foi protegida e teve habitualmente tudo o que quis se desenvolverá mentalmente e sempre se colocará em primeiro. Ignorará os esforços de seus pais e quando começar a trabalhar, assumirá que todas as pessoas devem ouvi-la e quando se tornar gerente, não saberá o sofrimento de seus empregados e sempre culpará os outros. Este tipo de pessoa, que podem ser boas academicamente, ser bem sucedidas por um tempo, mas, eventualmente, não sentirão a sensação de objetivo atingido. Irão resmungar, estar cheias de ódio e lutar por mais.

Se somos esse tipo de pais, estamos realmente a mostrar amor ou estamos a destruir nossos filhos?

Pode-se deixar seu filho viver em uma grande casa, comer boas refeições, aprender piano e ver televisão em uma grande TV de plasma. Mas, quando cortar a grama, por favor, deixe-o experienciar isso. Depois da refeição, deixe-o lavar o seu prato juntamente com os seus irmãos e irmãs. Deixe-o guardar seus brinquedos e arrumar sua própria cama. Isto não é porque não tem dinheiro para contratar uma empregada, e sim porque quer amar e ensinar como deve ser. Quer que ele entenda que não interessa o quão ricos os seus pais são, pois um dia ele irá envelhecer, tal como a mãe daquele jovem. A coisa mais importante que os seus filhos devem entender é apreciar o esforço e a experiência da dificuldade, bem como a aprendizagem da habilidade de trabalhar com os outros para fazer as coisas.

Autor desconhecido

sábado, 14 de julho de 2012

MARCHA PRA JESUS 2012

 FONTE: DIÁRIO DO VALE http://diariodovale.uol.com.br/

 O sábado foi de festa para milhares de pessoas que participaram da Marcha para Jesus, em Volta Redonda. A caminhada que reúne as igrejas cristãs foi celebrada com muita música, orações e alegria dos fiéis. Um trio elétrico animou o percurso até a Vila Santa Cecília


 A concentração começou por volta das 14h, na Praça Sávio Gama, em frente à Prefeitura, e contou com pessoas de toda a região. Famílias inteiras, jovens e até os mais velhos estiveram presentes, todos com um único objetivo, segundo a organizadora do evento, Léa Albertassi.

- A gente não prega uma religião, aqui temos católicos, evangélicos, nós marchamos por Jesus. Com o propósito de reunir as pessoas, a família e promover a união - disse.
Ela ainda lembrou que a Marcha para Jesus é realizada em vários países e diversas cidades brasileiras.



Ela ainda lembrou que a Marcha para Jesus é realizada em vários países e diversas cidades brasileiras.
Um exemplo da integração foi a presença de 18 americanos, membros de um igreja evangélica nas ruas da cidade.
O ministro da igreja, John Wallingford falou sobre o que o motivou a estar em Volta Redonda.
- Deus mudou a minha vida, e eu preciso mostrar como isso é bom para as pessoas. Esse é o meu trabalho - contou.
A cozinheira Lídia Santos Lima que passava próximo ao ponto de encontro dos fiéis, comentou sobre a caminhada.
- Eu já participei algumas vezes, dessa vez não deu, por um compromisso. Mas, eu acho muito importante, é uma forma de se expressar. Eu digo, eu amo Jesus - afirmou.
Um dos mais animados no meio da multidão que seguia em direção ao Memorial Getúlio Vargas, era Zelito Francisco, 72 anos, ou como ele mesmo gosta de ser chamado, o "irmão alegria".
- A marcha é maravilhosa, é uma divulgação das boas novas é uma forma de despertar vidas - disse ele, com castanholas nas mãos.
De acordo com os organizadores, a Marcha para Jesus reuniu cerca de duas mil pessoas, e foi encerrada com a apresentação do grupo gospel Trazendo a Arca, no Memorial Getúlio Vargas.