sexta-feira, 1 de junho de 2012

A igreja encurvada


Fonte: Enfoque Gospel

“E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; e andava curvada, e não podia de modo algum endireitar-se. Lucas 13:11”;

Vale observar as riquezas dessa passagem bíblica, e também nos atermos a toda a narrativa, pois, estão interligadas, com a mesma proposta. A deformação notada era provocada por um espírito de enfermidade e dá a entender que nem sempre aquela mulher esteve assim. Foi encurvando com o passar dos anos, 18 anos, provocando o desvio e prejudicando fisicamente a pobre mulher.

A igreja evangélica brasileira sofre de um espírito de enfermidade e, a cada ano, encurva mais e mais. Tomar a forma do mundo, estar numa forma, tem sido a imposição das proliferações, do pluralismo, das pressões midiáticas e políticas. Muitas são as tentativas de afetar as posições da igreja frente às propostas da sociedade, em um todo. Forçando ações de deformações pela insistência, multiplicando pensamentos, ideias, propostas com aparência de sabedoria, nos fazendo moldar, e encurralando a igreja do nosso tempo. A igreja passou a sofrer de um mal comum, a perda da identidade. À semelhança da passagem bíblica, há hoje na igreja, pastores, líderes e ovelhas doentes. As causa dessas doenças aumentam, mas, creio que a mais gritante seja a falta de comunhão com a palavra de Deus.

Os conceitos empurrados pelos pseudos cristãos, insensíveis, têm tomado conta do vocabulário, entendimento e interpretação dos mesmos, e, quanto às últimas propostas dessa sociedade decadente, as posições variam, e interpretações de verdades bíblicas se multiplicam, muitas delas apontadas e defendidas pelo egocentrismo humano. Há aqueles que defendem as propostas e desvios da sociedade em nome de um amor de Deus, cego aquele interpretado egoisticamente. Dizem, argumentam que Deus ama todas as pessoas! As pessoas que vêm a Deus são aceitas por Ele não importando seu comportamento, vida pessoal, convicções. Deus é amor! Deus é amor! Deus compreende e aceita você como você é, justificando assim suas ideias interpretativas sobre o valor e tamanho irresponsável desse amor.

De fato, Deus é amor! Mas também é justiça. O equilíbrio entre amor e justiça deve ser declarado. É coerente afirmar que Deus ama todas as pessoas, de fato, Ele as formou,  e, tem um plano maravilhoso para todos aqueles que se entregam a Ele. No entanto, o comportamento implica em ações que o agradam ou não. Como cristãos precisamos nos posicionar a favor do que dizem as escrituras, as verdades da Palavra de Deus. São elas, regras de fé e prática para os que creem.
Existe sim, deturpação da verdade, interpretações tendenciosas para favorecer posições, pensamentos. E isso adoece, encurva a igreja afetada pelo pluralismo das interpretações na contemporaneidade.  Um toque precisa ser dado para curá-la. O caminho é o do arrependimento.
Precisamos ser tocados por Jesus! A partir dai nos sentiremos curados, endireitaremos nossas veredas e andaremos pelo caminho reto.

As propostas do mundo moderno para inclusão, aceitação do diferente é válido e enxergo com louvor, o enaltecimento da ética também aprecio, mas com isso, quero dizer que não devo quebrar padrões, valores, princípios em detrimento das verdades bíblicas. Somos regidos pelo que diz a Palavra de Deus, pelos ensinos e princípios da Sua Palavra. Jesus poderá endireitar todo o caminho que porventura esteja tortuoso!
“E guiarei os cegos pelo caminho que nunca conheceram, fá-los-ei caminhar pelas veredas que não conheceram; tornarei as trevas em luz perante eles, e as coisas tortas farei direitas. Estas coisas lhes farei, e nunca os desampararei. Isaías 42:16”

Com esse singelo artigo queria tocá-lo para aproxima-lo mais da Palavra de Deus, quero desafiá-lo a ler as escrituras.
 “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam; João 5:39;”
“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? Marcos 12:24;”
“Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim. Atos 17:11 .“

Pastor José Roberto Gomes Oliveira, Pastor Presidente da ICS – Igreja Cristo Salva de Paraguaçu Paulista