domingo, 8 de abril de 2012

A Páscoa Judaica


A Páscoa Judaica é comemorada pelos judeus, que festejam através do Pessach que é a celebração do povo judeu dos anos de escravidão no Egito. Para os Judeus a páscoa e a celebração do Pessach dura oito dias. Segundo consta nos ensinamentos do judaísmo, a páscoa é um período de renovação, mas não tem qualquer tipo de vínculo com a proposta do cristianismo. Os judeus costumam participar de uma série de rituais para a páscoa e relembram o chamado que Abrão recebeu de Deus em sua trajetória. A data comemorativa se destaca como uma das mais importantes do calendário judaico porque comemora a libertação do domínio egípcio. A partir desse episódio, várias tradições passaram a fazer parte da cultura dos judeus.

ELEMENTOS BÁSICOS PARA O SEDER E SEUS SIGNIFICADOS
Mesa: é preparada utilizando-se louças nobres.
Velas: São colocadas em castiçais para acendimento no horário pelas mulheres. A vela fala da luz divina, afastando as trevas.
Hagadot: Livros para acompanhamento das leituras.
Matzot: Pães sem fermento, separados em 3 filheiras principais, tipificando a geração de Abraão, Isaac e Jacó e as famílias Cohen, levi e Israel. Simboliza a abertura do mar vermelho.
Vinho ou suco de uva: as quatro taças representam as quatro etapas da redenção: - saída da escravidão; - Saída do Egito; - Afundou o exército do Faraó no mar; - entrega da terra prometida a Israel.
A taça de Eliahu ( cup Kidush ): grande e bonita é reservada para a chegada do Messias.
Água e sal: numa vasilha, onde se mergulha o Karpás ( salsão ou aipo) e o ovo. Representam as lágrimas do povo judeu, p[elo sacrifício diária de crianças feito pelo Faraó, na ilusaão de curar as lepras.
Keará: bandeja ou travessa onde são colocados os seguintes elementos:
- zeroa - pedaço de osso assado, representando o cordeiro pascal.
- betzá - ovo cozido representa o luto de não poder celebrar o sacrifício da páscoa, pois não existe templo. O ovo não tem ponta, o que lembra a humildade da morte, pois dela ninguém escapa. Tabém simboliza o povo judeu, que quanto mais perseguido, mais forte se torna.
- Maror - almeirão, escarola ou alface romana. Se traduz pelo amargo. Traduz pelo sofrimento da escravidão, a tristeza do trabalho forçado, as crianças que eram sacrificadas quando o trabalho do Faraó não era alcançado.
- Charosset: massa de nozes e maças pecadas, com gengibre e vinho. Representam os tijolos que os escravos judeus faziam.
- Karpás - Salsão ou aipo. representa o trabalho árido, insólito do povo escravo.
- Chazeret : alface romana. Tem o mesmo significado do Maror.

Durante a cerimônia o pai toma o pão do maio ( Matzá ) e o esconde, pois ele deve ser procurado pelas crianças. A criança que o encontrar pode pedir ao pai o que quiser. Este pão escondido chama-se Afikoman.

           http://www.mundodastribos.com/pascoa-judaica-comemoracao-do-pessach.html