quinta-feira, 12 de abril de 2012

A Batalha pela Família



A Batalha pela Família – I Samuel I:21-28
 
Resumo do tema
 
Somente os ingênuos imaginam que a vida com Jesus é “um mar de rosas”, que o fato de serem servos do Mestre impede que enfrentem lutas. Os crentes maduros sabem, e muito bem, que as batalhas acontecem sempre. O próprio Jesus disse que no mundo experimentaríamos aflições.
 
Só depois de criar o universo, a vegetação e os animais, Deus criou o homem e a mulher. O homem e a mulher são, portanto, o ápice da criação, o ponto alto, a coroa da criação de Deus. No seu soberano projeto, Deus fez o homem para a mulher, e a mulher para o homem, de forma que até fisicamente eles se encaixam, se completam. Deus capacitou o homem e a mulher, por meio de um relacionamento íntimo, a darem continuidade à sua criação. Que maravilhoso, que privilégio, gerar um novo ser, a partir de um relacionamento sexual.
 
O que é a família?
 
A família é uma idéia de Deus. A família é o semelhante humano da trindade. A família foi criada com o propósito de refletir a pessoa de Deus na terra. A família é sagrada. Não podemos aceitar o seu fim.
 
Podemos dizer, sem medo de errar, que o desejo do homem de ir na direção da mulher, e vice-versa, é espiritual. Esse movimento tem a marca da presença de Deus. É por isso que quando percebemos a sociedade descartando o casamento, sem a menor preocupação, temos que reconhecer que isso é conseqüência direta do distanciamento da humanidade em relação ao seu criador. É a falta de um relacionamento mais íntimo com Deus que tem levado homens e mulheres a desprezarem o casamento, procurando relacionamentos sem compromisso.
 
A batalha pela família é travada no “fogo amigo” do lar
 
Na história narrada no texto de I Samuel, encontramos um homem chamado Elcana que tinha duas mulheres: Ana e Penina. Diz a narrativa que Penina tinha filhos, ao contrário de Ana. Por causa dessa situação, Penina provocava Ana ao ponto de levá-la a perder a fome, de levá-la a tristeza e ao choro. Esse era o motivo de crise na família de Elcana. E na sua família, qual o motivo de confusão? As lutas internas de uma família, invariavelmente, geram frustrações. As comparações entre membros da família sempre produzem conflito. As crises internas são comuns nas famílias. Se não batalharmos pela manutenção da unidade familiar, poderemos experimentar grande tristeza.
 
A batalha pela família é humana, universal e solidária
 
Se na sua família há problemas, não se desespere; você não está sozinho. Os crentes maduros sabem que as batalhas sempre acontecem. A família é um dos alvos preferidos do inimigo.
 
No capítulo 2 de I Samuel vamos encontrar a história dos filhos de Eli. Sabemos que Eli era um sacerdote e que servia no templo. O fato de ser Eli um homem temente ao Senhor e sacerdote de Deus, não impediu que seus filhos fossem maus. No versículo 12 lemos que “Os filhos de Eli eram ímpios, não se importavam com o Senhor nem cumpriam os deveres de sacerdotes para com o povo”, e no versículo 22 lemos que “Eli, já bem idoso, ficou sabendo de tudo o que seus filhos faziam a todo Israel e que eles se deitavam com as mulheres que serviam junto à entrada da Tenda do Encontro”. Imagina como devia se sentir Eli diante dessa situação. A verdade é que não há qualquer garantia de que a família do cristão não vá experimentar problemas.
 
O sistema de organização social atual exige que as pessoas passem grande parte do seu tempo envolvidas com o trabalho. Percebemos, como conseqüência, que para a maioria isso afeta, diretamente, sua comunhão com Deus e com a família. Isso é diabólico porque, um homem longe de Deus e da sua família é uma pessoa completamente quebrada, vulnerável à ação de satanás. Você deve tomar cuidado com isso e não deve se deixar envolver pelo sistema. Estabeleça prioridades em sua vida. Separe tempo para manter comunhão com Deus e gaste tempo com sua família.
 
A batalha pela família pode ser vitoriosa com Deus no comando
 
Primeiro Deus. Deus precisa estar em primeiro lugar sempre. Na vida do homem, na vida da mulher, na vida da família. Não há como vencer a batalha pela família sem colocar Deus em primeiro lugar.
 
Não devemos nos deixar levar pelo padrão da sociedade. As mensagens veiculadas nos filmes e nas novelas de tv, assim como os conselhos dados nos consultórios de terapeutas não comprometidos com os princípios bíblicos, dizem que você merece ser feliz. E que para experimentar essa felicidade, vale tudo. Vale “encher a cara”, vale trair seu cônjuge, vale trapacear nos negócios, vale mentir para seus filhos etc. Em Romanos 12 o apóstolo Paulo nos adverte: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente”.
 
A oração pode nos colocar em contato direto com o Pai. Ele deseja ouvir nossas necessidades, muito embora já as conheça previamente. A igreja será forte na medida em que as famílias forem fortes. Não perca a batalha pela sua família. Reúna sua família para orar. Peça a Deus que os conservem unidos, como uma marca da presença de Deus no meio da sociedade.
 
Não confie na sua própria força para vencer a batalha pela família. Apresente diante de Deus suas necessidades e Ele, conforme a sua graça e misericórdia, fará você experimentar vitória. Em Pedro 5:6-7 lemos: “Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido. Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês”. 
 
 
Perguntas para discussão em grupo
 
  1. Por que a batalha pela família é importante?
  2. Como seria a sociedade se não existissem famílias?
  3. Quando a sociedade descarta a idéia do casamento, reflete a presença de Deus? Comente.
  4. De exemplos de como satanás nos ataca, por meio da família.
  5. Como é possível vencer a batalha pela família?
 
Sugestão de atividade para o grupo (As atividades aqui propostas visam auxiliar o Líder de PG no preparo das reuniões. São apenas sugestões, que tem por objetivo ajudar os membros do grupo, de uma maneira mais lúdica, a refletir e a se dispor a mudanças de atitude e pensamento, com base no tema abordado no culto do domingo anterior, à luz da Palavra de Deus.)
 
Retrato de Família
 

Objetivo: Avaliar o relacionamento com cada membro da família.
Material necessário: Folhas em branco para cada membro do grupo e lápis de cor ou lápis preto.

Atividade: Desenhe um círculo no centro da folha com seu próprio nome dentro. Ao redor, desenhe outros círculos simbolizando os membros de sua família com quem convive mais (incluindo avós, tios, primos, cunhados...). Trace linhas ligando o seu nome a cada um dos familiares, de forma que mostre a qualidade e intensidade de seu relacionamento com cada um. Use linhas largas para simbolizar relacionamentos profundos, linhas finas, linhas coloridas, pontilhadas ou não use linhas se você não tiver relacionamento com esta pessoa.

Compartilhe seu “Retrato de família” com o grupo.

- Quais relacionamentos tem sido uma batalha para você?
- Quais destes relacionamentos precisam da intervenção de Deus?
- O que você pode fazer para melhorar este relacionamento?

Orem uns pelos outros, pelas famílias uns dos outros e abençoem-se mutuamente.
Eu e minha casa serviremos ao Senhor." (Josué 24:15)
 
Claudio Duarte e Milca Cruz
Núcleo Pastoreio