segunda-feira, 12 de março de 2012

ARMAS ESPIRITUAIS


“As armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosos em Deus, para destruição das fortalezas” (I Cor. 10:4)

Sem estas armas é impossível estamos firmes contra o ataque do diabo e é por isso que somos atingidos. Sabe aquela tristeza sem motivo que você sente ou aquele desânimo que vem tão forte em sua vida, que você tem vontade de achar um buraco e se atirar dentro dele e nunca mais sair, isso é um sinal claro que você não tem utilizado as armas de Deus para sua vida, pois os sentimentos podem vir até você, mas quando você se deixa dominar por eles é um sinal claro de que suas armas não estão sendo utilizadas.

É evidente que passamos por situações difíceis, mas como passamos por elas é que determina quem somos e como estamos usando as armas que foram destinadas para que pudéssemos resistir ao diabo.
Deus não vai perguntar que tipo de carro você costumava dirigir, mas vai perguntar quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.
Deus não vai perguntar qual o tamanho da sua casa, mas vai perguntar quantas pessoas você abrigou nela.
Deus não vai fazer perguntas sobre as roupas do seu armário, mas vai perguntar quantas pessoas você ajudou a vestir.
Deus não vai perguntar o montante de seus bens materiais, mas vai perguntar em que medida eles ditaram sua vida.
Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário, mas vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.
Deus não vai perguntar quantas promoções você recebeu, mas vai perguntar de que forma você promoveu outros.
Deus não vai perguntar qual foi o título do cargo que você ocupava, mas vai perguntar se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas
habilidades.
Deus não vai perguntar quantos amigos você teve, mas vai perguntar para quantas pessoas você foi amigo.
Deus não vai perguntar o que você fez para proteger seus direitos, mas vai perguntar o que você fez para garantir os direitos dos outros.
Deus não vai perguntar em que bairro você morou, mas vai perguntar como você tratou seus vizinhos.

E eu me pergunto: que tipo de respostas terei para dar?

Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se.

Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!

Fonte: Armas Espirituais (Jessé Wesley)