sábado, 28 de janeiro de 2012

UMA COMUNICAÇÃO SAUDÁVEL



Como maças de louro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo. Pv 25:11

A comunicação é uma arma poderosa para desfazer conflitos e intrigas, inimizades e contendas, aliás , uma boa comunicação evita os desencontros, não deixando que eles ocorram. Pessoas que sabem dialogar, se livram de muitos males. Com um bom diálogo se convence o contendor a desistir de seu intento maligno, e conquista-se o que se deseja.

Pensamos que nos comunicamos somente com nossa fala, mas não é assim, apenas 7% de toda nossa comunicação se dá com a fala, as demais formas são os sinais, gestos, postura corporal, a escrita, expressões faciais, e entonação de voz.

Costumo contar que se conhece quando um marido está ao telefone e não é sua esposamulher quem esta falando com ele, pela sua forma de atender com delicadeza e paciência, ao mesmo tempo que se percebe quando é a esposa pela sua grosseria com que atende. Mas com os cristãos não deve ser assim, eles já entenderam que a pessoa que merece o seu melhor tratamento deve ser o seu cônjuge.

Para uma boa comunicação não há gritos, descontroles emocionais, não há escandalos. Ouvi alguém dizer que se grito resolvesse , porco não morreria, pois basta tocar nele que já grita, e no entanto, vai pra panela. O grito é o melhor argumento de quem não tem razão.

Tenho ensinado queum cônjuge, não deve admitir que o outro grite, a não ser para pedir socorro, pois o que grita hoje, empurra amanhã, o que empurra, bate, e o que bate , a qualquer momento mata.É preciso cortar o mal pela raiz. Se acontecer, espere o momento certo, quando a poeira baixar, e calmamente conte a ele a sua decisão de não aceitar mais que grite com você, e que se acontecer irá ficar gritando sozinho, pois você deixará o ambiente. Mas se ele já está acostumado a gritar, então, gritará de novo, estará testando aquilo que você falou, então, é preciso agir, se você disse que o deixaria falando sozinho, faça isso, não importa onde estejam, seja na casa da sogra, na festa, na igreja, se gritar com você vá embora. Essa é a receita para tratar com quem não sabe dialogar sem ofender, sem gritar. Isso se chama estabelecer limites.

A boa comunicação traz crescimento para a relação. O casal deve estar aberto para conversar sobre todas as coisas, eles precisam se conhecer, seus desejos mais secretos, seus pontos de vista, as coisas que aborrecem, e aquelas que trazem
alegria. Coisas mais simples na vida devem ser conhecidas, como a cor predileta, o prato que mais aprecia, o lugar que gosta de passear, coisas simples, pois quando eu me importo em saber disso, também me importarei em conhecer coisas mais sérias, como por exemplo, o que faz o meu cônjuge feliz ? O que o tem aborrecido? O que espera da vida?

Um marido vivia descontente com a esposa por causa das roupas que eram passadas de um modo que ele não gostava, no entanto, ele nunca disse como gostaria que fossem passadas, e nem tampouco ela perguntou a ele, de maneira que toda vez que ia pegar sua roupa para vestir, acabava se irritando. Até que um dia ele não aguentando mais falou com a esposa, e ela com todo jeitinho feminino disse-lhe: Meu bem, porque você não avisou antes, eu pensei que você estava gostando do modo que eu estava fazendo, mas tudo bem, de agora em diante não vai acontecer mais.Veja que ao invés de ficar bravo, criticar o conjuge porque fez algo que não saiu do gosto, é melhor você dizer como é que gostaria que fosse seja feito, isso evitaria os desgastes desnecessários, não é mesmo? Troque as críticas e os ressentimentos por pedidos.

Fonte: Apostila Casados em Cristo