segunda-feira, 16 de janeiro de 2012


LAMENTOS PARA RESTAURAÇÃO
Torno a trazer isso a mente, portanto tenho esperança. As misericórdias de Jeová são a causa de não sermos consumidos, porque não falham as suas misericórdias.  Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. (Lamentações 3:21-23)
O livro de Lamentações escrito pelo profeta Jeremias é um poema retratando a tristeza do profeta pela destruição do templo e da cidade de Jerusalém. Jeremias passou quarenta anos profetizando da parte de Deus para que o povo deixasse seus pecados, retornando para Deus.
O cântico de Lamentações nos ensina-nos algumas verdades que queremos compartilhar:
1)      Eles eram responsáveis pelo cativeiro: E vários momentos o povo teve a oportunidade para mudar suas atitudes, mesmo assim insistiram em seus erros. Há situações em nossas vidas que não são diferentes, erramos, falhamos e nos tornamos cativos de situações por não ouvir a voz de Deus.
2)      Deus os estava corrigindo: Foram avisados não se corrigiram então Deus usa os Caldeus como braço para correção, não é diferente conosco, nem tudo é o diabo, erramos, falhamos e estamos sujeitos a correção.     
3)      O sofrimento tem um propósito: O sofrimento do povo tinha um objetivo único, trazê-los de volta a Ele. Conheço pessoas que enquanto estão na prova é uma benção, oração, jejum, EBD, monte, não perde nenhum trabalho, mas quando a benção chega se afastam ficam distantes e só retornam quando o sofrimento esta novamente as portas.
4)      Sofrimento Lagrimas e Oração devem andar lado a lado para sair do cativeiro: Quando o sofrimento chega é tempo de choro e oração buscando o Senhor em todo tempo para vencer a dificuldade, foi assim na vida de Ana, mãe de Samuel, foi assim na vida de Ezequias, rei de Judá, é assim em nossas vidas, mesmo sendo responsáveis pelos nossos erros, contamos com as misericórdias do Senhor que se renovam a cada manhã.
5)      Esperança: A tribulação não pode roubar a nossa fé o apóstolo Paulo fala em Romanos 5 “Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança, e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança;” é trazer a memória o que pode dar esperança.
6)      Em meio às provas é preciso ter paciência: Nenhuma aflição dura para sempre, tem um tempo determinado por Deus para terminar, não quando eu quero, ou da forma que quero, mais da forma e no tempo determinado por Deus, pois, “Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade”.
 Os tempos são difíceis e trabalhosos, a luta esta acirrada, mas creia que a vitória está próxima e você poderá dizer como o salmista no salmo 126:
 Quando o Senhor trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, éramos como os que estão sonhando. Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cânticos. Então se dizia entre as nações: Grandes coisas fez o Senhor por eles. Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres.  Faze regressar os nossos cativos, Senhor, como as correntes no sul. Os que semeiam em lágrimas, com cânticos de júbilo segarão. Aquele que sai chorando, levando a semente para semear, voltará com cânticos de júbilo, trazendo consigo os seus molhos.
Tenha uma semana de vitórias!
                                                                    Pastor Sebastião Luiz Chagas