domingo, 8 de janeiro de 2012

Fé sem Obras


Eu tive fome, e tu formaste um grupo para discutir o problema.
Estive presa, e tu te retiraste para a tua capela para orar por minha libertação.
Estive nua, e tu questionaste a moralidade da minha aparência.
Estive enferma, e tu te ajoelhaste agradecendo a Deus por tua saúde.
Estive desabrigada, e tu falaste de abrigo espiritual em Deus.
Estive solitária, e tu me deixaste sozinha para orar por mim.Tu parecia tão santo, tão próximo de Deus! 
Mas eu ainda estou com fome, presa, nua, enferma, desabrigada e sozinha.
Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus,  e tiverem falta de mantimento quotidiano, E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.
Tiago 2.14-17

Durante muito tempo a igreja evangélica em sua preocupação com a pregação do evangelho,    anunciando as boas novas da salvação, e com o temor de cair nos erros cometidos pela igreja católica em que a salvação vinha atrelada as obras, cometia um erro gravíssimo, negligenciando a necessidade do seu próximo. Em um congresso com abrangência mundial na cidade Suíça de Lausanne no ano 1974, onde foi criado um comitê e dentre os diversos assuntos tratados "A Responsabilidade  Social Cristã". 
O Pacto de Lausanne é uma das vozes de amplo diálogo que deve existir entre a igreja de Cristo hoje. Sobre a natureza e missão da igreja, enquanto povo de Deus no mundo contemporâneo. Uma voz que convida a ouvir, mas, principalmente, a repercutir os sons expressos de forma silenciosa, 
ou seja, ser uma comunhão de pessoas que persegue em comum o alvo de viver à altura do Reino e da Glória de Deus, edificado-se a si mesmo como o Corpo de Cristo que anuncia a todo o mundo o reino e a glória.

A igreja de Jesus precisa estar em todo tempo atuante cuidando do espiritual, mas atento ao temporal, fazer da oração um verbo em que  oramos mas também  agimos em favor dos que precisam. Os assuntos do pacto foram: 
O Propósito de Deus, A Autoridade e o Poder da BibliaA Unidade e a Universalidade de Cristo, A Natureza da Evangelização, A Responsabilidade Social Cristã, A Igreja e a Evangelização, Cooperação na Evangelização, Esforço Conjugado de Igrejas na Evangelização, Urgência da Tarefa Evangelística, Evangelização e Cultura, Educação e Liderança, Conflito Espiritual, Liberdade e Perseguição, O Poder do Espirito SantoO Retorno de Cristo.

                                                                   Pastor Sebastião Luiz Chagas