sábado, 27 de agosto de 2011


Decepcionado com quem, mesmo?


Recebi uma carta de um jovem que está preso em uma cadeia em um dos estados do sul dos EUA. Este moço, condenado pela justiça, foi no passado um cristão consagrado, mas agora ele diz que está com raiva de Deus. Eis as suas palavras:
" - Estou enfiado em um buraco no meio do inferno, e creio que Deus vai me deixar aqui! Houve uma época quando quis seguir a Cristo de todo o meu coração. Mas havia um pecado que me oprimia, um pecado sexual. Eu tentava me arrepender, mas isso nunca deu certo. Eu lia minha Bíblia, estudava e orava, mas não adiantava. O meu pecado sempre era quem comandava. E agora estou preso em uma cadeia por muito tempo, devido a ele.

"Desisti da luta espiritual. Parece que não adianta se esforçar. Deus livrou-me das drogas e do álcool, quando eu era um recém-convertido, mas, por que Ele não levou a minha luxúria sexual?

Todas as páginas da carta deste homem eram cheias de amarguras contra Deus. Ele havia permitido que o seu ressentimento se transformasse em uma ira totalmente exposta!

Vejo uma ira igual entre um número crescente de ministros. Eles ficaram desiludidos, desgastados, zangados com Deus, e agora estão abandonando os seus chamados. 

Quando se lhes pergunta por que, eles respondem: " - Eu fui diligente, fiel; eu dei o melhor de mim. Mas quanto mais eu me esforçava, menos resultados eu via. A minha congregação não era reconhecida e todas as minhas orações pareciam ser em vão. Chegou uma hora em que tudo aquilo que eu pregava soava falso, pois que não estavam funcionando na minha própria vida. Agora estou deixando o ministério até que eu consiga resolver estas coisas." 

Fonte: David Wilkerson - Copyright © 1999 by World Challenge, Lindale, Texas, USA.




Se tivesse feito o que é certo, você estaria sorrindo;
mas você agiu mal, e por isso o pecado está na porta, à sua espera.
Ele quer dominá-lo, mas você precisa vencê-lo.
Gênesis 4.7 (NTLH)

Por que nos queixarmos da vida
quando somos castigados por causa dos nossos pecados?

Lamentações 3.39 (NTLH)
 

Enviada pelo colaborador: Conferencista Carlos Ribeiro.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011




Um homem rico estava muito mal, pediu papel e pena e escreveu assim:
"Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres."
Morreu antes de fazer a pontuação.
A quem deixava ele a fortuna?
Eram quatro concorrentes.


1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:    - Deixo meus bens à minha irmã? Não!
    - A meu sobrinho.
    - Jamais será paga a conta do alfaiate.
    - Nada aos pobres.

2) A irmã p
ontuou assim o escrito:
    - Deixo meus bens à minha irmã.
    - Não a meu sobrinho.
    - Jamais será paga a conta do alfaiate.
    - Nada aos pobres.



3) O alfaiate puxou a brasa pra sardinha dele:    - Deixo meus bens à minha irmã? Não!
    - 
A meu sobrinho? Jamais!
    - Será paga a conta do alfaiate.
    - Nada aos pobres.

4) Aí veio a interpretação dos pobres:
    - 
Deixo meus bens à minha irmã? Não!
    - A meu sobrinho? Jamais!
    - Será paga a conta do alfaiate? Nada!
    - Aos pobres.

Assim é a vida.
Nós é que colocamos os pontos.
E isso faz a diferença.


"A noite é passada, e o dia é chegado; dispamo-nos, pois, das obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.
Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e inveja".

Romanos 13.12-13.

Autor: Desconhecido
Colaborador: Marbeny

O PASSARINHO E O MOTOQUEIRO


Um motociclista passeava com sua moto numa estrada deserta quando, inesperadamente, deu de cara com um passarinho que vinha voando em sentido contrário. 

Tentou esquivar-se, mas não conseguiu, e o bichinho acabou batendo de raspão no seu capacete.

Ele parou a moto e vendo que o bichinho ainda estava vivo, apesar de inconsciente, levou-o para sua casa, colocou-o numa gaiola e cuidou bem dele, pois era um veterinário muito experiente com aves.

Dois dias depois o passarinho recupera a consciência e, ao despertar, vendo-se cercado pelas grades da gaiola, pergunta para o passarinho de uma das várias gaiolas ao lado da sua: - Onde estou? 
- Você está num presídio, responde o outro, e já emenda uma pergunta: - Qual foi a sua "bronca"? 

- Cara, não me lembro direito, mas acho que eu atropelei um motoqueiro! 


"A ti, ó Senhor, pertence a justiça,
porém a nós a confusão de rosto".

Daniel 9.7

Autor desconhecido.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

IGREJA: LUGAR ONDE PECADORES SÃO BEM-VINDOS

“Um jovem soldado finalmente estava voltando para casa, depois de ter lutado numa guerra muito sangrenta. Ele ligou para seus pais e disse-lhes: - Mãe, pai, eu estou voltando para casa, mas quero lhes pedir um favor. Eu tenho um amigo que eu gostaria de trazer comigo. - Claro, filho, nos adoraríamos conhecê-lo! - Mas há algo que vocês precisam saber, ele foi terrivelmente ferido na guerra. Pisou em uma mina e perdeu um braço e uma perna. Ele não tem nenhum lugar para ir e, por isso, eu quero que ele venha morar conosco. - Puxa, filho, não é fácil cuidar de uma pessoa com tantas dificuldades assim... mas traga-o com você e nós vamos ajudá-lo a encontrar um lugar para ele. - Não, mamãe e papai, eu quero que ele venha morar conosco. - Filho, nós não podemos assumir um compromisso tão grande assim. Ele não seria feliz morando aqui conosco. E nós perderíamos um pouco da nossa liberdade. Vamos achar um lugar em que cuidem bem dele. - Está certo, papai, o senhor tem razão! Alguns dias depois, no entanto, eles receberam um outro telefonema, da polícia. O filho deles havia cometido suicídio, num hotelzinho de beira de estrada numa cidade vizinha, bem perto deles.  Quando eles foram fazer o reconhecimento do corpo descobriram que o "amigo" do qual o rapaz falara era ele mesmo, que havia sido gravemente ferido na guerra e escondera o fato de seus pais, com medo de não ser aceito por eles.” 

O convite de Jesus é cristalino: “Vinde a mim, vós que estás cansados e sobrecarregados!” E sendo a Igreja o corpo de Cristo na terra, ou seja, as mãos dele, a boca dele, o ouvido dele e, especialmente, o ombro dele para as pessoas chorarem, não temos outra opção a não ser acolher os seres humanos do jeito que eles são. Quando isto não acontece, a tragédia é total..


Amados, todos os dias somos desafiados a aceitar e ajudar as pessoas do jeito que elas são, sem se importar com as dificuldades, com as despesas, com o infortúnio. Infelizmente, vivemos dias maus, onde as pessoas não se importam mais com as outras, onde se vale pelo que se tem e não pelo que se é. Por qualquer motivo não se deseja mais a presença do outro. Expulsa-se de casa, interna-se em asilos, enfim, não se quer ter trabalho, mesmo com aqueles que tiveram tanto trabalho conosco um dia.


Pr. Gerson Moura Martins

pastorgerson@aguadavida.net


FONTE: O SABIDINHO



A TESOURA E A AGULHA


Desde pequena, a moça se acostumara a conviver com tecidos, tesouras, agulhas e linhas de diversos padrões e cores. Sua mãe, exímia costureira, sustentava toda a família com muito trabalho e honestidade.
A moça casara com um frio empresário que gastava as energias com os negócios e dava muita importância ao que ela nem sempre julgava essencial.
Já estava acostumada a ver o marido cortar os passeios com os filhos por um almoço de negócios, já não agüentava ouvir o marido falar em cortes, mudanças precipitadas... Isso sem falar nas inúmeras vezes que foi cortada ao tentar argumentar, discutir os problemas do cotidiano...
Numa rara noite em que todos estavam em casa, a caçula começou a implicar com o irmão. O pai, sempre ocupado, não suportava o barulho e sem querer ouvir ou entender a situação mandou as duas crianças para o quarto, sem conversa.
A mulher simplesmente pegou sua caixinha de costura com alguns retalhos e chamou o marido:
- Agora não, meu bem!
- Agora sim, querido!
O homem percebendo que não tinha escolha, sentou-se e ficou olhando os retalhos, a agulha, a tesoura, carretéis de linha sem nada compreender.
- Meu bem, para que serve a tesoura? - perguntou brandamente a mulher.
- Para cortar, aparar...
- E a agulha?
- Para costurar, ora!
- Você consegue fazer uma colcha de retalhos só cortando?
- Na verdade não faria de jeito nenhum - não sei costurar, lembra?
- Não estou brincando! Você já viu ou soube de alguma costureira que costura sem linha e agulha, só com tesoura?
- Claro que não, meu amor.
- Minha mãe me falou um dia, quando meu pai nos deixou, que nossa família era como uma colcha de retalhos. Cada um de nós era um retalho colorido. Para que nossa colcha fique sempre bonita precisamos usar a agulha e as linhas.
- E daí?
- Daí que você só sabe usar a tesoura. Corta nossos momentos de lazer, corta a minha palavra, corta o diálogo com as crianças. Você só separa, separa...
- Eu?
- Sim. Aprenda a unir nossa família. Aprenda a unir o seu trabalho à nossa família, unir os seus amigos aos meus... Qualquer dia você perceberá o quanto nos cortou de sua vida e talvez seja tarde.
O marido nada disse - sinal de que ia pensar, refletir. Mudanças demandam tempo.
- Não vou mais falar sobre isso. Só quero que você pense, tá? Estou no quarto das crianças. Vou costurá-las porque não quero dois retalhos tão importantes de minha vida separados. Boa noite!
- Boa noite.

Dali a meia hora o marido entrou no quarto em que brincavam as crianças, enquanto a mulher costurava uma bonita colcha de retalhos. A cena enterneceu o homem e o fez juntar-se aos três. Abraçou-os e os levou para jantar.

Do livro: Histórias que Motivam
Autor: Assis Almeida
Editora: Premius Editora

Fonte: www.metaforas.com.br

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

A VIDA CONSISTE EM ESCOLHAS


Mauro era um tipo de pessoa que todos adorariam conhecer. Ele sempre estava de bom humor e sempre tinha algo positivo para dizer. Quando alguém lhe perguntava: "Como vai você?", ele respondia: "Melhor que isso, só dois disso!". Um dia perguntei-lhe:- Como você consegue ser uma pessoa tão positiva o tempo todo? 
- Toda manhã eu acordo e digo a mim mesmo: Mauro, hoje você tem duas escolhas: ficar de bom humor ou ficar de mal humor. Então, eu escolho ficar de bom humor. E repito esta decisão o dia inteiro, a cada instante. Se alguém me irrita ou reclama de alguma coisa, seja do jeito certo ou não, eu escolho continuar de bom humor e tentar ver o lado positivo da situação. - Mas, não e tão fácil assim, Mauro!

- É fácil, sim! A vida consiste em escolhas.

As palavras de Mauro não eram vazias. Ele realmente havia decidido viver de bem com a vida, e isso ficou muito bem estabelecido quando Mauro foi assaltado e levou três tiros. Por sorte, foi socorrido à tempo.

Ele conta que naquela hora tomou duas decisões:A primeira decisão que tomou, foi que queria viver, fosse como fosse. Mesmo que ficasse paralítico, não iria desistir da vida (essa sua obstinação facilitou o serviço de toda a equipe médica que o atendeu).

A segunda decisão, foi que iria passar aqueles terríveis momentos do melhor jeito que lhe fosse possível, e foi isso mesmo que ele fez. Quando os paramédicos lhe perguntaram se era alérgico à alguma coisa, Mauro, apesar de estar sangrando e gravemente ferido, fez com que todos caíssem na risada:

- Sou alérgico a bala!



Escolhei hoje a quem haveis de servir.
Eu e a minha casa serviremos ao Senhor.

Josué 24.15
Autor desconhecido.
Extraído do livro: Textos Selecionados, elaborado pelo Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano - IDPH
Resumida pelo Pr Ronaldo Alves Franco

domingo, 21 de agosto de 2011

CHAMA DA ALMA


Era uma vez um rei, que apesar de ser muito rico, era um homem simples; completamente desapegado de sua riqueza e extremamente querido de seu povo.


Um dia, quando um de seus súditos perguntou-lhe como ele conseguia conciliar tanta riqueza com tamanha simplicidade, ele ordenou aos seus soldados:- Levem este homem aos meus depósitos reais. Dê-lhe uma lamparina acessa e deixe-o olhar e até tocar todo o meu tesouro, para que ele possa avaliá-lo para mim, porém, se ele deixar a lamparina se apagar, dê-lhe 10 fortes chibatadas.


Duas horas depois o homem voltou à presença do rei com a lamparina ainda acesa, e o rei lhe perguntou:- Então, o quê acha, quanto vale o meu tesouro?


- Senhor, eu estava tão preocupado em não deixar a lamparina se apagar que nem consegui avaliar direito o seu tesouro, desculpe-me, senhor - respondeu o homem.


- Este é o meu segredo, confidenciou-lhe o rei, fico tão ocupado em manter acesa a chama da minha alma que nem reparo direito nestas coisas. 


O fogo se conservará continuamente aceso sobre o altar; não se apagará.
Levítico 6.13

Autor desconhecido
Fonte: www.metaforas.com.br  -  Enviada por Edeli Arnaldi
Adaptada

MINHA MÁQUINA DX XSCRXVXR
Apxsar dx minha máquina dx xscrxvxr sxr dx um modxlo antigo, xla funciona muito bxm, com xxcxção dx uma txcla. Há 42 txclas qux funcionam bxm, mxnos uma, x isso faz uma grandx difxrxnça.
Às vxzxs, mx parxcx qux nós cristãos somos como minha máquina dx xscrxvxr, qux nxm todos nós xstamos dxsxmpxnhando nossas funçõxs como dxvxríamos, qux há alguns dx nós achando qux sua ausxncia não fará falta.
Vocx dirá: "Afinal, sou apxnas uma pxça sxm xxprxssão x, por isso, não farxi difxrxnça no “Idx” dx Jxsus." Xntrxtanto, para a “Grandx Comissão” podxr progrxdir xficixntxmxntx, prxcisa da participação ativa x constantx dx todos os cristãos.
Na próxima vxz qux vocx pxnsar qux não prxcisam dx vocx, lxmbrx-sx da minha vxlha máquina dx xscrxvxr x diga a si mxsmo: "Xu sou uma pxça importantx na xxpansão do xvangxlho."
 
Autor desconhecido

sábado, 20 de agosto de 2011

Descobrindo o amor


Uma semana após a criação da mulher, o homem voltou-se a Deus e disse-lhe:
- Senhor, a criatura que fizestes para ser minha companheira transformou a minha vida num tormento. Ela fala sem cessar e insiste em que lhe dê atenção o dia inteiro. Chora por qualquer motivo. Fica emburrada com facilidade e é quase impossível fazer com que deixe de ficar emburrada. Vim devolvê-la. Por favor, não se ofenda, mas, não posso viver com ela.

Uma semana depois:
- Senhor, minha vida ficou tão vazia desde que eu lhe devolvi a mulher que me deste. Penso nela o tempo todo, em sua alegria, seus olhos, sua voz, seus beijos e abraços. Como dormia em meus braços, como se fosse um anjo. Se for possível, Senhor pede que a devolva para mim.

Uma semana depois:
- Senhor, não sei como lhe explicar, mas nestas últimas semanas cheguei à conclusão que ela me causa mais problemas do que alegrias. Tome-a de volta, por favor! Não consigo viver com ela!
- Mas, também não pode viver sem ela!
- É verdade, Senhor, não consigo viver com ela e não consigo viver sem ela. O quê está acontecendo comigo, meu Deus?
- Você acaba de descobrir o AMOR. O único modo de vocês conseguirem viver juntos é com amor.

Autor desconhecido.

Fonte: Extraido da Apostila Casados em Cristo - Pastor Ismael Roselei de Carvalho

Palavra Para Casais


Gary Chapmam, escritor, terapeuta familiar, que as linguagens do amor são cinco: Dar presentes, tempo com qualidade, toque físico e intimidade, ações de serviço, e encorajamento ou elogio. Essas cinco linguagens são as maneiras como um ser humano demonstra e recebe amor. Todos nós temos uma linguagem de amor principal, aquela com a qual nós demonstramos, declaramos amor e também, através dela nos sentimos amados. Explicando: Quem presenteia é porque gosta de receber presentes, quem abraça é porque gosta de receber um abraço, quem passa tempo com o outro, é porque gostaria que ele retribuísse esse tempo, quem elogia, encoraja quer ser encorajado, elogiado, entendeu? E quando isso não acontece, a pessoa se sente não amada, não querida.
Quanto vocês investiram no casamento no último ano? Quantas palestras vocês ouviram? Quantos livros vocês leram a esse respeito? Quantos seminários vocês participaram? Quantos DVD sobre o tema adquiriram? A resposta a essas perguntas vão denunciar se vocês investiram no casamento ou não.
Tenho ensinado que as esposas têm que ensinar seus maridos a serem carinhosos, mas como? Pegue a mão dele e conduza a um carinho ao mesmo tempo em que fala o quanto está gostoso, conduza-o até que se acostume com a idéia.Peça carinho, elogie quando ele o fizer, geralmente o homem não tem essa sensibilidade, não se toca que a mulher precisa. Ele gosta de carinho, ela precisa de carinho.
A Bíblia, nosso livro de regra de fé e prática, é reto no seu ensino, mas a vida se mostra cheia de curvas, de maneira que vez ou outra precisamos de uma orientação para que possamos alcançar a paz e a alegria para viver, a isso chamamos de sabedoria para viver a vida.
Que você receba sabedoria para conduzir sua vida, seu relacionamento conjugal, sempre à luz da Palavra.
Trechos do Livro Conflitos Conjugais - Pastor Ismael   Ministério Casados em Cristo

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Dias Trabalhosos


SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.(2Tm 3:1)

Estamos vivendo dias difíceis, os  problemas  se multiplicam, descontentamento, doenças, decepções, medo, desemprego, solidão, traição, injustiça, divórcios, discórdia, dissensão são alguns dos problemas que enfrentam os cristãos desse século e o apóstolo Paulo escreve a Timóteo alertando-o sobre as dificuldades que seriam enfrentadas nos últimos dias em que os homens seriam amantes de si mesmo buscando os desejos da carne abandonando a vontade de Deus.

Quando olhamos para a Igreja do Senhor vemos que os Cristãos estão sendo envolvidos aos ditames desse mundo procurando realizar os desejos da carne, abandonando a vontade de Deus, o compromisso com Deus e sua igreja tem sido posto em segundo plano, as pessoas deixam de cultuar a Deus por motivos banais, preferem ficar em casa preso a televisão à estar na casa do Senhor, mas como ouvi por esses dias o Grande Trem Celestial está chegando e o que não tiver de posse do seu bilhete aguardando na estação, será deixado para traz. O céu não é como se pegar um trem na estação, a hora que passar é só fazer um sinal e entrar, para o céu o bilhete tem de ser tirado com antecedência  e guarda-lo para que não se perca e o depósito é a nossa vida digna transformada pelo poder do nome de Jesus, e esse bilhete foi pago com sangue de Jesus que verteu na Cruz do Calvário.

Para vencer nesses dias é preciso fazer o que apóstolo diz a Timóteo “Tu porem permanece naquilo que aprendeste”, meu irmão (a) fica firme, busque a cada dia mais o Senhor em oração leitura da palavra comunhão com os irmãos, envolva-se cada dia mais com o serviço da casa Deus, fortaleça a si  e aos outros e aguardaremos juntos o grande momento do soar do Clarim pois sabemos que O Rei está Voltando.
                                                          Pastor Sebastião Luiz Chagas 

O PASSARINHO E O VELHO CARVALHO



Certa vez um canarinho pousou num velho carvalho e, lá do alto, perguntou para a árvore:
- Porque você é assim, tão retorcido?
- Você me acha feio? perguntou o carvalho.

- Bem, não posso negar que já pousei em árvores mais bonitas... O que foi que houve com você?
- Sou assim todo retorcido por causa das inúmeras tempestades e catástrofes que já enfrentei na vida. Cada uma delas deixou uma marca em mim.
- Pobrezinho, lastimou o passarinho.
- Não, passarinho, não fique com pena de mim. Foi bom eu ter passado as provações que passei, pois minhas raízes se aprofundaram e meu caule se fortaleceu. Hoje não é qualquer tempestade que me perturba.
De repente, um tempestade violenta se formou e bateu com ímpeto naquela região. Árvores foram arrancadas, galhos se despedaçaram, mas o velho carvalho agüentou tudo com a solidez do ferro.
Depois da tempestade, o passarinho, que havia se protegido no carvalho, agradeceu:
- Obrigado meu amigo, pela acolhida e pela proteção. Realmente, suas raízes são profundas e o seu caule é firme. Sorte minha e de muitos outros pequeninos como eu, que não teriam condições de vencer sozinhos uma tempestade como essa!


Foi-me bom ter sido afligido,
para que aprendesse os teus estatutos.

Salmo 119.71

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

AS SETE MARAVILHAS DO MUNDO

Um grupo de estudantes tinha que fazer uma lista das coisas que eles consideravam hoje as Sete Maravilhas do Mundo.
Depois de algumas discordâncias, foi feita uma lista com as mais votadas:
- As Pirâmides do Egito
- Taj Mahal
- Grand Canyon
- Canal do Panamá
- Empire States Building
- A Basílica de São Pedro
- A Muralha da China

Enquanto os votos eram recolhidos, a professora notou que uma aluna não tinha entregue o seu papel ainda. Ela veio na sua direção e lhe perguntou se ela estava tendo dificuldades.
"É, um pouco... respondeu a menina. Eu não consegui me decidir porque são tantas as maravilhas." Então a professora disse-lhe: "Leia sua lista para nós... vamos ver se podemos ajudá-la".

A menina hesitou um pouco, e leu: "Eu acho que as Sete Maravilhas do Mundo são:
- ver
- ouvir
- tocar
- saborear
- sentir
- rir
- e amar."
[silêncio profundo na sala de aula]

Criou Deus o universo e viu que que era bom
 - Gênesis 1.10.
Criou Deus os vegetais e viu que era bom
 - Gênesis 1.12.
Criou Deus os animais e viu que era bom
 - Gênesis 1.21 e 24.
Criou Deus o Homem e a Mulher e viu que era MUITO bom
 - Gênesis 1.31
OBRIGADO, SENHOR! 

Autor desconhecido.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

VIRE A PÁGINA!

Osvaldo trabalhou muitos anos como capataz de uma fazenda em Crixás, Goiás, até conseguir economizar um dinheiro que lhe possibilitou adquirir uma boa propriedade em Araguatins.

Levou a família para lá e trabalhou mais de um ano arrumando cerca, roçando mato, cultivando a terra.

Quando ia fazer a primeira colheita, descobriu que havia sido enganado por falsários. A propriedade, de fato, não lhe pertencia. Debaixo de ameças, ele a sua família deixaram tudo para trás e voltaram a Crixás e à "estaca zero".

Osvaldo entrou em depressão. O mundo acabou para ele. A vida perdeu a graça. Ele perdeu até o ânimo para trabalhar. Entregou os pontos.

Seu antigo patrão, que gostava muito dele, convidou-o para acompanhá-lo numa viagem a Goiânia para ajudá-lo a escolher um carro.

Depois de comprar o veículo, foram ao Hospital do Câncer “Araújo Jorge”.

Osvaldo não entendeu muito bem o que estavam fazendo ali, mas ficou sentado na sala de espera, ao lado do seu amigo, observando todo aquele sofrimento, dor, lágrimas, desespero.

Homens e mulheres, velhos e crianças, ricos e pobres, gente feia e gente bonita; todos padecendo.

Nenhum dos dois disse nada. Não foi preciso.

Imediatamente, a depressão de Osvaldo foi-se indo embora, pois não se tratava de uma doença, apenas de uma profunda tristeza por ter sido enganado. Mas, ali, em meio à todo aquele sofrimento, o capataz compreendeu que apesar de ter perdido tempo, dinheiro e esperança, ele e sua família continuavam vivos e com saúde.

Osvaldo decidiu virar aquela página de sua vida, agradeceu a Deus e voltou a trabalhar.



Tem compaixão de mim, ó Senhor,
porque estou angustiado;
consumidos estão de tristeza os meus olhos,
a minha alma e o meu corpo.

Salmo 31-9
Autor desconhecido.
Colaborador: Pr João Ferreira da Costa.




segunda-feira, 15 de agosto de 2011

ESTERCO DE VACA

Duas vizinhas viviam em pé de guerra. A encrenca era tão feia que nem podiam se encontrar na rua que era briga na certa. Um dia, cansada de tanto ódio, uma delas decidiu tentar fazer as pazes com a outra. Ao se encontrarem na rua, muito humildemente, disse-lhe: - Vizinha, estamos nessa desavença há tantos anos que já nem me lembro mais os motivos da nossa inimizade. Vamos acabar com isso e viver em paz?

A outra estranhou a atitude da velha rival, e disse que iria pensar no caso, mas, pelo caminho foi matutando: - Essa serpente não me engana, está querendo me aprontar alguma coisa e eu não vou deixar barato. Vou mandar-lhe um "presente", hoje mesmo.Chegando em casa, preparou uma bela cesta de presente, cobriu-a com um lindo papel, encheu-a com esterco de vaca e escreveu um bilhetinho:- Este presente é para selar a nossa amizade!
A mulher leu o bilhete, mas não se deixou irritar. Dois meses depois fez a mesma coisa: mandou um presente para sua vizinha.

Ao receber a cesta, a vizinha pensou: - É a vingança daquela asquerosa. O que será que ela me aprontou?

Mas, qual não foi sua surpresa ao abrir a cesta e ver um lindo arranjo de belas flores e um cartão com a seguinte mensagem:
- Obrigado pelo excelente adubo que você me enviou. Adubei estas lindas flores com ele. Ofereço-te este ramalhete como prova do meu desejo de acabarmos com esta desavença e vivermos em paz uma com a outra.




Aparta-te do mal, e faze o bem;
busca a paz, e segue-a.

Salmo 34-14
Autor desconhecido.
Extraído do livro: Textos Selecionados, elaborado pelo
                               Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano - IDPH

O CONSTRUTOR DE MUROS



Ele era construtor de casas, porém, por um mero acaso, jamais havia construído um único muro em toda a sua vida. E isto acabou acontecendo em sua própria casa.
Ele e seu vizinho foram os primeiros a se mudar para aquele loteamento e, por anos, os únicos moradores daquele lugar. Tornaram-se mais que vizinhos, tornaram-se amigos. Não havia muro entre suas casas e as crianças brincavam livremente, tanto nos dois quintais quanto nos campos ao redor (ah! como a vida era simples e boa naquela época).
Porém, devido a uma discussão boba, ele decidiu que era hora de ter um pouco de privacidade e levantou aquele muro enorme.
Agora, cada vez que olhava para aquela parede fria, tentava se convencer que tinha sido melhor assim, mas, no fundo, jamais se acostumou com a nova "paisagem". Tinha saudades, mas, as coisas nunca mais voltaram a ser como antes.
Anos depois, seu filho se casou e construiu uma casa nos fundos do quintal. No começo foi tudo bem, mas um dia ele brigou com sua nora e, mais uma vez, decidiu construir um muro, separando as duas residências, "só para evitar novas brigas".
Por fim, acabou brigando feio com sua esposa e resolveu separar-se dela, mas, como não tinha aonde morar, decidiu dividir a sua casa em duas partes, mas, uma terrível solidão invadiu a sua alma e ele caiu de cama.
Sua esposa cuidou dele com tanto amor que as barreiras entre os dois logo se dissiparam. Então, ele mandou que retirassem as divisórias de dentro da sua casa. Voltaram a ser um casal, mas, ele não sarou.
Incentivado pela esposa, pediu que a nora viesse visitá-lo, pediu desculpas à moça e mandou que derrubassem aquele muro que a mantinha à distância. Voltaram a ser uma família unida. Sua saúde melhorou um pouco, mas ele ainda continuava doente.Por fim, num esforço muito grande, com a ajuda da esposa, do filho e da nora, ele colocou uma escada sobre o primeiro muro que havia construído em sua  vida, chamou seu amigo, pediu-lhe perdão e, ambos, com a voz embargada de emoção, resolveram derrubar o muro e, em seu lugar, plantar uma cerca-viva bem baixinha, para que eles e seus netos pudessem transitar e brincar livremente, como seus filhos faziam no passado.
Quando todos os muros foram derrubados, ele saiu da cama e voltou a viver.


Mas agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto.Efésios 2.13

domingo, 14 de agosto de 2011

UM LUGAR SEM ESPELHOS


Alguém, muito desanimado, entrou numa igreja e em determinado momento disse para Deus: 
- Óh, Deus, aqui estou porque em igrejas não há espelhos. Eu odeio os espelhos, pois acho que sou a pessoa mais feia que eu conheço.
Subitamente, um folha de papel caiu aos seus pés, vinda do galeria superior do templo. Curioso, pegou o folheto, que trazia fotos de vários bichos:
* uns magricelas, outros, gordos;
* uns coloridos, outros, albinos;
* uns grandes e fortes, outros, extremamente frágeis;
* uns cabeludos, outros, carecas;
* uns mansos, outros, selvagens;
* uns bicudos, outros narigudos;
* uns rápidos, outros lerdos.

E, no final, dizia:
- Nenhuma das criações de Deus é feia. Tudo que Deus fez é bom. Inclusive eu e você!


 Ao que lhe replicou o Senhor:
Quem faz a boca do homem?
ou quem faz o mudo, ou o surdo,
ou o que vê, ou o cego?
 Não sou eu, o Senhor?

Êxodo 4.11
Autor desconhecido.
Extraído do livro: Textos Selecionados, elaborado pelo
                                Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano - IDPH

PARA MEU NETO

Ouvi num domingo, na igreja, a história de uma família de refugiados do Leste europeu, forçada a sair de casa por tropas invasoras. Perceberam que a única chance de escapar dos horrores da guerra era atravessar as montanhas que circundavam a cidade. Tinham certeza de que estariam a salvo num país vizinho e neutro, caso conseguissem fazer a travessia. mas o avô não estava bem e a viagem seria dura.
Me deixem para trás – pediu ele - os soldados não vão se importar com um homem velho como eu.


- Vão sim – disse o filho – para o senhor será a morte.

- Não podemos deixar o senhor aqui, papai – reforçou a filha
– Se o senhor não for, então nós também não vamos.
O idoso finalmente cedeu e a família, composta de umas dez pessoas de diversas idades, inclusive uma netinha de um ano, partiu em direção à cadeia de montanhas que se via à distancia.
Caminharam em silêncio, revezando-se para carregar o bebê, o que tornou mais difícil a subida do desfiladeiro. Depois de várias horas, o avô se sentou numa rocha e deixou pender a cabeça.
- Continuem sozinhos. Não vou conseguir – disse.
- Vai, sim – encorajou o filho – Tem de conseguir.
- Não – disse o avô
 – Me deixem aqui.- Vamos 
– disse o filho – Precisamos do senhor, é sua vez de carregar o bebê.
O homem levantou o rosto e viu as fisionomias cansadas dos demais. Olhou para o bebê envolto num cobertor, agora no colo de seu neto de treze anos, um menino magrinho.
- Claro – disse o avô
– É a minha vez. Vamos passem o bebê para mim.
Ele se levantou e ajeitou o bebê no colo, olhando seu rostinho inocente. De repente, sentiu uma força renovada e um enorme desejo de ver sua família a salvo numa terra em que a guerra seria uma memória distante.
- Vamos – disse ele, com determinação
– Já estou bem. Só precisava descansar um pouco. Vamos andando.
O grupo prosseguiu, com o avô carregando o bebê. E, naquela noite, a família conseguiu cruzar a fronteira a salvo. Todos os que iniciaram o longo percurso pelas montanhas conseguiram terminá-lo, inclusive o avô.

Floyd Wickman e Terri Sjodin
Histórias para Aquecer o Coração dos Pais
Jack Canfield & Mark V. Hansen & Jeff Aubery & Mark & Chrissy Donnelly
Editora Sextante

sábado, 13 de agosto de 2011

O JIPE



Um jovem cumpria o seu dever cívico prestando serviço ao exército, mas era ridicularizado por ser cristão.Um dia o seu superior hierárquico, na intenção de humilhá-lo na frente do pelotão, pregou-lhe uma peça...
- Soldado Coelho, venha até aqui!
- Pois não Senhor.
- Segure essa chave. Agora vá até aquele jipe e o estacione ali na frente.
- Mas senhor, o senhor sabe perfeitamente que eu não sei dirigir.
- Soldado Coelho, eu não lhe perguntei nada. Vá até o jipe e faça o que eu lhe ordenei...
- Mas senhor, eu não sei dirigir!
- Então peça ajuda ao seu Deus. Mostre-nos que Ele existe.
O soldado não temendo, pegou a chave das mãos do seu superior e foi até o veículo.
Entrou, sentou-se no banco do motorista e imediatamente começou sua oração.

"Senhor, tu sabes que eu não sei dirigir. Guie as minhas mãos e mostre a essas pessoas a sua fidelidade. Eu confio em Ti e sei que podes me ajudar. Amém"
O garoto, manobrou o veículo e estacionou perfeitamente como queria o seu superior.
Ao sair do veículo, viu todo o pelotão chorando e alguns de joelhos...

- O que houve gente? - perguntou o soldado.
- Nós queremos o teu Deus, Coelho. Como fazemos para tê-lo? Perguntou o seu superior.
- Basta aceitá-lo como seu Senhor e Salvador. Mas porquê todos decidiram aceitar o meu Deus?
O superior pegou o soldado pela gola da camisa, caminhou com ele até o jipe enxugando suas lágrimas.
Chegando lá, levantou o capô do veículo e o mesmo estava sem o motor!

DEUS CUIDA DOS SEUS E NÃO PERMITE QUE NINGUÉM NOS HUMILHE. SEJA VOCÊ TAMBÉM UMA SEMENTE DE JESUS E VOCÊ SEMPRE COLHERÁ O BEM!

No tempo de Deus (que não é o seu) aquilo que você tanto almeja
ser-lhe-à dado.
Se você está passando por provas, não se desespere.
O Senhor está formando seu carater...
e no tempo certo Ele lhe dará a vitória.

Colaboraçâo:  Meiriany Arruda Lima

 

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Ser usado X Ser aprovado







Eu não quero somente ser usada por Deus. Quero ser aprovada!
Talvez você se assuste com tal afirmação. Continue lendo e permita-me explicar-lhe melhor.

Existe uma grande diferença entre ser usado por Deus e ser aprovado por Deus. É uma diferença tão grande, que chega a ser assustadora. Mateus 7:21-23 nos mostra uma cena onde Jesus tem um diálogo com pessoas que foram USADAS para operar milagres e maravilhas em Nome de Jesus. Leia cuidadosamente cada palavra, mesmo que você já conheça o texto. Lembre-se que os detalhes é que contém o tesouro escondido nessa passagem tão pouco pregada.

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”.

Talvez sua primeira reação seja: “Ah, eu já conheço este texto”; (esse é o erro de muitos cristãos hoje em dia). Mas Jesus, falando aos discípulos, lhes disse que esta cena aconteceria. E o mais assustador: Jesus não falou que alguns lhe dirão isto. Ele disse que muitos, naquele dia, lhe questionarão sobre os seus feitos, usando como argumento o fato de terem sido USADOS por Deus.

E o que isso tem a ver com instrumentistas, cantores, artistas plásticos, dançarinas, dentre outros, que usam formas de arte para adorar a Deus?
Ás vezes você está ministrando ao coração de Deus, quer seja tocando, cantando ou através de qualquer outra forma, já citada. E você consegue ver o agir de Deus. Você pode sentir o mover do Espírito Santo. Talvez você esteja fazendo algo e vendo as pessoas sendo abençoadas, curadas, restauradas. E então você vai embora pensando: “Que benção! Deus me usou!”. Mas o fato de Deus ter usado você (no caso, um vaso, canal para o Espírito Santo), não significa que tudo está bem dentro do seu coração! Infelizmente esta é a verdade e não conheço uma forma mais clara de dizê-la. Ser usado não significa ser aprovado. Talvez você pense: “Mas Deus não usa um vaso que não está santificado!” Deus USOU Faraó! Ele mesmo disse que o usaria para levantar Seu Nome e mostrar a Sua Glória! Deus usou Nabucodonosor! Deus usou a famosa mula de Balaão! Então, Deus usa sim! Você também já deve ter ouvido histórias em que pessoas incrédulas, iníquas, são ‘usadas’ por Deus para até mesmo falar com ‘cristãos’ que infelizmente não têm dado ouvidos a Deus. Deus usa incrédulos! Deus usa quem Ele quer!
No texto de Mateus, é inquestionável o fato de que aquelas pessoas tenham sido usadas por Deus. Elas operaram muitos milagres. Elas curaram. E não foi no nome delas mesmas. Foi no Poderoso Nome de Jesus. E aqueles que foram curados, receberam milagres, libertação de espíritos malignos pelo poder de Deus foram ricamente abençoados. E talvez saíram pensando: ‘Puxa! Fulano é uma benção! Deus o usou na minha vida para que eu fosse liberto, curado, etc’. Repito que ser USADO por Deus não significa que seu coração está correto perante o Espírito Santo, que tudo vê e tudo sonda.
Quando Deus te usa e pessoas são abençoadas, nunca é por sua causa, porque você ‘orou o suficiente’, ‘jejuou o suficiente’, etc... Sempre é por dois motivos: primeiro porque Ele é fiel à Palavra Dele, e segundo, por misericórdia das pessoas às quais você ministra; Ele honra aqueles que estão ali, sedentos para receber de Deus! Vemos pastores, ministros, etc, que são tremendamente usados por Deus e saem achando que são os mais ungidos!
Deus tem martelado esta palavra em minha mente: SER USADO NÃO QUER DIZER SER APROVADO.
Acredito que quando somos aprovados, conseqüentemente somos usados por Deus, pois estamos levando uma vida reta diante dos olhos do Senhor. Mas o contrário nem sempre é verdade. Ser usado não quer dizer que somos aprovados.
Paulo, em sua carta a Timóteo, deixa um conselho extremamente sábio e útil para nossas vidas nos dias de hoje. Ele não disse para que Timóteo se apresentasse a Deus como alguém USADO. Ele disse:
“Procura apresentar-te a Deus APROVADO, como obreiro que não tem de que se envergonhar...” (II Tm. 2:15).

Por isso concluo, dizendo que não quero somente ser USADA para ser benção na vida de outras pessoas, usando o precioso Nome de Jesus para operar milagres, e no último dia, ouvir: “Apartai-vos de mim!”. Não é esta a frase que quero ouvir de Deus. E sei que minhas atitudes fora dos ‘holofotes e luzes’, quando ninguém me vê, é que vão determinar qual a reposta que receberei de Deus. Eu quero ouvir: “Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor” (Mt. 25:23).

E para sermos aprovados, temos que seguir os passos de Jesus, irmos para a nossa cruz todos os dias e carregá-la, vivendo de um modo digno do nome que carregamos.
“Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me” (Lc. 9:23).

Que o Senhor te abençoe e imprima estas palavras em seu coração sedento!
Raquel Emerick Ribeiro - Dir. Depto. Louvor e Música
Seminário Cristo Para as Nações

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

EM TUAS MÃOS ENTREGO O MEU DESTINO


Alguns botânicos exploravam certas regiões montanhosas à procura de novas espécies quando, através de binóculos, avistaram uma flor desconhecida encravada numa estreitíssima fresta de uma encosta muito inclinada.
Somente seria possível pegá-la se uma pessoa pequena e leve concordasse em ser baixada por meio de uma corda. E eles pediram a um menino que estava na expedição que aceitasse a tarefa.
O pequeno olhou para o fundo do abismo, deu meia-volta, saiu em direção ao acampamento e disse-lhes que voltaria num istante.
Algum tempo depois ele voltou trazendo o pai pelas mãos e explicou suas condições:
- Eu descerei para pegar a flor, se o meu pai segurar a corda.



Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.
Isaías 26.3
Autor: Desconhecido
Enviado pelo colaborador: Wilson B. Vasconcelos