domingo, 31 de outubro de 2010

MOMENTOS DE LOUVOR E ADORAÇÃO NO CULTO DOS JOVENS

FABIO CUNHA LEANDER JUNIOR (IEC AGUA DA VIDA) QUEBRANTAMENTO JUNIOR GRANDDE AJUDA NO CULTO TIAGO(IEC VILA MURY) JOVENS PREPARADOS PARA O TEATRO

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

31 de OUTUBRO DIA DA REFORMA PROTESTANTE

No início do século XVI, o monge alemão Martinho Lutero, abraçando as idéias dos pré-reformadores, proferiu três sermões contra as indulgências em 1516 e 1517. Em 31 de outubro de 1517 foram pregadas as 95 Teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, com um convite aberto ao debate sobre elas. Esse fato é considerado como o início da Reforma Protestante. Martinho Lutero, aos 46 anos de idade.Essas teses condenavam a "avareza e o paganismo" na Igreja, e pediam um debate teológico sobre o que as indulgências significavam. As 95 Teses foram logo traduzidas para o alemão e amplamente copiadas e impressas. Após um mês se haviam espalhado por toda a Europa. Após diversos acontecimentos, em junho de 1518 foi aberto um processo por parte da Igreja Romana contra Lutero, a partir da publicação das suas 95 Teses. Alegava-se, com o exame do processo, que ele incorria em heresia. Depois disso, em agosto de 1518, o processo foi alterado para heresia notória. Finalmente, em junho de 1520 reapareceu a ameaça no escrito "Exsurge Domini" e, em janeiro de 1521, a bula "Decet Romanum Pontificem" excomungou Lutero. Devido a esses acontecimentos, Lutero foi exilado no Castelo de Wartburg, em Eisenach, onde permaneceu por cerca de um ano. Durante esse período de retiro forçado, Lutero trabalhou na sua tradução da Bíblia para o alemão, da qual foi impresso o Novo Testamento, em setembro de 1522. Extensão da Reforma Protestante na Europa.Enquanto isso, em meio ao clero saxônio, aconteceram renúncias ao voto de castidade, ao mesmo tempo em que outros tantos atacavam os votos monásticos. Entre outras coisas, muitos realizaram a troca das formas de adoração e terminaram com as missas, assim como a eliminação das imagens nas igrejas e a ab-rogação do celibato. Ao mesmo tempo em que Lutero escrevia "a todos os cristãos para que se resguardem da insurreição e rebelião". Seu casamento com a ex-freira cisterciense Catarina von Bora incentivou o casamento de outros padres e freiras que haviam adotado a Reforma. Com estes e outros atos consumou-se o rompimento definitivo com a Igreja Romana. Em janeiro de 1521 foi realizada a Dieta de Worms, que teve um papel importante na Reforma, pois nela Lutero foi convocado para desmentir as suas teses, no entanto ele defendeu-as e pediu a reforma. Autoridades de várias regiões do Sacro Império Romano-Germânico pressionadas pela população e pelos luteranos, expulsavam e mesmo assassinavam sacerdotes católicos das igrejas, substituindo-os por religiosos com formação luterana.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

SEXTA-FEIRA 19:30 / ESTUDO DA PALAVRA / O SERMÃO DO MONTE

O Sermão da Montanha é um longo discurso de Jesus Cristo que pode ser lido no Evangelho de São Mateus, mais precisamente nos capítulos 5 a 7. Muito provavelmente, resulta da reunião de intervenções ocorridas em momentos distintos. Nestes discursos, Jesus Cristo profere lições de conduta e moral, ditando os princípios que normatizam e orientam a verdadeira vida cristã, uma vida que conduz a humanidade ao Reino de Deus e que põe em prática a vontade de Deus, que leva à verdadeira libertação do homem. Estes discursos podem ser considerados por isso como um resumo dos ensinamentos de Jesus a respeito do Reino de Deus, do acesso ao Reino e da transformação que esse Reino produz. Além de importantes princípios ético-morais, pode-se notar grandes revelações, pois aquilo que muitas vezes é tido por ruim, por desagradável, diante de Deus é o que realmente vai levar muitos à verdadeira felicidade. Esta passagem forma um paradoxo, contrariando a ideia de muitos e mais uma vez mostrando que "…'Deus não vê como o homem vê, o homem vê a aparência, mas Deus sonda o coração" (I Samuel 16.7). .

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

3º DIA DE FESTA - TREMENDO

PRESBITERO MARCO ANTONIO LOUVANDO E MINISTRANDO A PALAVRA A IGREJA ATENTA A MINISTRAÇÃO DA PALAVRA MINISTÉRIO DE ORAÇÃO LOUVANDO AO SENHOR

domingo, 24 de outubro de 2010

ANIVERSÁRIO DO MINISTÉRIO DE ORAÇÃO SEGUNDO DIA DE FESTA

LOUVORES ADORAÇÃO MINISTRAÇÃO DA PALAVRA E VIDAS RENDENDO-SE AO SENHOR. MARAVILHOSO! TREMENDO! LINDO!!!!

sábado, 23 de outubro de 2010

ANIVERSÁRIO DO MINISTÉRIO DE ORAÇÃO

NESTE SÁBADO CELEBRAMOS O TERCEIRO ANO DO MINISTÉRIO DE ORAÇÃO DA IGREJA, FOI UMA BENÇÃO, AS IRMÃS E OS IRMÃOS MUITO ELEGANTES PARA O SENHOR. MINISTROU A PALAVRA O PASTOR ANDRÉ VIDAL, UMA PALAVRA TREMENDA CHAMANDO O HOMEM A UMA VERDADEIRA TRANSFORMAÇÃO, COMO O MILHO DE PIPOCA QUE DEIXA A DUREZA E TORNA-SE TÃO AGRADAVEL. MARAVILHOSA PALAVRA, E AMANHÃ TEM MAIS!

Sinais de Deus

Sinais de Deus Conta-se que um velho árabe analfabeto orava toda noite com tanto fervor e com tanto carinho que, certa vez, o rico chefe de uma grande caravana chamou-o e lhe perguntou: por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, se nem ao menos sabes ler? O crente fiel respondeu: Grande senhor, conheço a existência de nosso Pai celeste pelos sinais Dele. Como assim? Indagou o chefe, admirado... LEIA MAIS EM NOSSA PAGINA DE ILUSTRAÇÕES

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Vida sexual do cristão

O ato conjugal é uma bela relação íntima e necessária ao marido e a mulher. Tal relacionamento é abençoado por Deus - ele é sagrado. Verdadeiramente Deus determinou esse relacionamento. A maior prova disso é o fato de Deus ter apresentado esta experiência sagrada em seu primeiro mandamento para o homem. Veja: "sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra." (Gn 1.28) E isso lhes foi direcionado antes do pecado entrar no mundo. Com isso, descobrimos a perfeita legitimidade do sexo como sendo algo puro, e não somente isso, também como algo que estava no coração de Deus quando Ele criou o homem. Fica claro que o homem experimentou o sexo ainda no seu estado de inocência. LEIA MAIS EM NOSSA PAGINA DE ESTUDOS

Crente não mente, mas exagera… e muito!

O Pr. Renato Vargens escrevendo para o site da Abiderj nesta última quarta-feira (15/09/2010) disse que a prática da mentira por parte de alguns líderes se deve a obsessão de alguns pastores por viverem uma vida megalomaníaca. Em virtude disto, tais indivíduos, “apóstolos” da conquista e da continua vitória, fantasiam, devaneios e utopias, os quais por razões óbvias jamais se realizarão. Este definitivamente é um grande problema que a Igreja Cristã enfrenta hodiernamente, haja vista que para alguns líderes os fins justificam os meios, logo para estas pessoas vale tudo para “ganhar almas pra Jesus”, até mesmo publicar estórias de ficção e vende-las como se fossem testemunhos. Não é raro eu me surpreender com escritores que se dizem evangélicos, publicando livros com estórias extremamente ricas em detalhes, ganharem prêmio concorrendo na categoria Romance/Ficção e mesmo assim seus leitores acreditarem que estão lendo uma autobiografia e que tais estórias extremamente exageradas são testemunhos de vida dos autores. O alemão Hieronymus Karl Friedrich Von Münchausen (1720-1797), conhecido como Barão de Münchausen, tornou-se notório pelas muitas mentiras que contava. Segundo os relatos, o barão de Münchausen, era um tipo de pessoa que tinha por hábito criar estórias fantasiosas, extremamente detalhadas, os quais levavam os seus ouvintes a acreditarem nelas. Concordando inteiramente com o Pr. Renato, a impressão que eu também tenho é que valores absolutos como a verdade, deixaram de ser valorizados em detrimento dos alvos e objetivos pessoais dos profetas da modernidade. Ou seja, em prol de um objetivo individual e escuso, tudo é valido, até mesmo negociar a moral e a decência. Ora, como cristãos somos desafiados a não vivermos segundo as regras deste sistema. De maneira alguma podemos permitir que valores antiéticos e imorais conduzam nossas vidas. Na perspectiva bíblica neotestamentária jamais nos será permitido negociarmos o inegociável, nem tampouco, relativizarmos os retos preceitos da Santa Palavra de Deus. Somos chamados a verdade, para vivermos em verdade, tendo compromisso com a verdade. Mariel M. Marra Fonte:http://guerreirosdaluz.com.br/

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

BATALHA ESPIRITAL NO CASAMENTO

Casamento e Batalha Espiritual .Texto “Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne!” Mt 19:5 Edificar um casamento bem sucedido hoje em dia, face à atual conjuntura sócio-espiritual em que nos encontramos, é uma tarefa que requer bastante tato, conhecimento, habilidade e esforço; como é de praxe em todo e qualquer empreendimento que envolva as relações humanas. Por ser o foco principal da atenção do céu e do inferno, o casamento precisa estar firmado nos princípios sólidos da Palavra de Deus para que não venha romper-se quando experimenta as crises porque passa a convivência diária do casal... LEIA MAIS EM NOSSA PAGINA DE ESTUDOS

domingo, 17 de outubro de 2010

CULTO DE DOMINGO O CULTO DIRIGIDO PELA UNIÃO DE HOMENS DA CONGREGACIONAL EM MARIANA TORRES,TEVE O LOUVOR MINISTRADO PELOS HOMENS, ORAÇÕES E OPORTUNIDADES, MINISTROU A PALAVRA NA OPORTUNIDADE O PRESBITERO MÁRCIO, FALANDO DA CURA DO CEGO BARTIMEU, NO FINAL O APELO FOI FEITO E DUAS VIDAS RENDERAM-SE A JESUS, FOI UMA BENÇÃO!

sábado, 16 de outubro de 2010

Orgulho e exaltação - A lição do Titanic

Pr. Agnaldo Leite do Sacramento Há noventa anos atrás, era lançado no mar o maior e mais luxuoso navio de passageiros do mundo. E o ingleses, seus construtores, estavam certos que “nem Deus poderia afundá-lo”. Mas a arrogância não duraria mais que a viagem inicial. A 14 de abril de 1912, uma noite calma e serena, um iceberg rasga o casco do navio inafundável. Faltavam 20 minutos para a meia noite. Às 02h20min da madrugada do dia 15, o Titanic já era totalmente fraco e imprestável; a não ser para hoje, deixar-nos lições do terrível e traiçoeiro que é o pecado do orgulho e da arrogância. O Pastor João Korps, de saudosa memória, disse: “deveis odiar a exaltação”. Falava isto a propósito da queda de Satanás (Isaías 14:12-15 e Ezequiel 28:13). De fato, o ser humano, direta ou indiretamente, sempre está a procura de um ponto de apoio, real ou fictício, para se gloriar. Nabucodonozor sentiu o sabor amargo de tal atitude, conforme vemos em Daniel 4:29. O Titanic era o navio do século, pesando mais de 46.000 toneladas, expressão máxima do orgulho da indústria naval britânica. Era o primeiro transatlântico a ter piscinas, jardins suspensos e selecionados salões para cinema. A Inglaterra estava certa que, com este fortíssimo gigante, manteria a supremacia de domínio na linha mais cobiçada, a rota Europa - Estados Unidos. Tudo preparado para a surpreendente viagem. Os passageiros, escolhidos a dedo, sendo os da primeira classe, representantes dos altos círculos financeiros anglo-americanos, que disputavam as passagens do Titanic, atraídos pela perspectiva de rapidez, conforto e segurança. E, como é notoriamente sabido, um inspetor do Ministério do Comércio britânico, depois de rigorosa vistoria, percorrendo todo o navio, proclamara orgulhosamente: “Nem Deus pode afundar este navio”. Assim é que lá se vai o assoberbado transatlântico singrando o mar em direção a Nova York, com poucos botes salva-vidas, afinal de contas, não havia perigo algum para abatê-lo. Para alegrar o ambiente daquele que seus oficiais denominavam de “Babilônia Flutuante”, estava bem colocada a orquestra com suas músicas de opereta. Tudo era festa e alegria, aventura e música. O comandante quase sexagenário e habilidoso profissional, bem como seus oficiais, conheciam o perigo de navegar pelos icebergs, ou pedras de gelo no Atlântico Norte. Mas, o que poderia se constituir perigo ao gigante inabalável? Os brindes de champanha se revezavam nos grandes e luxuosos salões, quando o monstro seguia firme em velocidade máxima. Ao mesmo tempo, os passageiros trocavam mensagens, através dos radiotelegrafistas do navio. Vinham incessantes avisos de outros pequenos navios que navegavam naquela área, alertando sobre grandes icebergs, e os mesmos recebiam do Titanic a lacônica resposta: “Obrigado e boa noite.”. O navio Californian, que se encontrava bloqueado por gigantescos icebergs, comunicou ao Titanic o perigo iminente, e a resposta foi: “Favor não interferir, temos de transmitir e receber centenas de telegramas.” Pouco tempo depois, às 23h40min, um marinheiro avista uma massa escura à frente e dá o sinal de alarme: “Iceberg à proa!!”. Ordena-se, mediante o perigo, agora bem à vista, que se mude o curso. O Titanic começa a contornar o temível bloco de gelo. Mas, era tarde demais... Uma ponta aguda do imenso iceberg rasga o casco do navio, a bombordo, e uma catadupa de água gelada do mar invade a casa de máquinas. Tudo estava perdido e os minutos do gigante de ferro, já meio adernado, só teria mais uma hora e meia de existência sobre as águas. O hino 283 do Cantor Cristão. O comandante tinha pulso como tal. Ordena que a orquestra toque para acalmar os passageiros. O pavor dominou a todos, impossível controlar o desespero do “Salve-se quem puder”. O Californiam, o mais próximo navio, nada podia fazer, estava imobilizado pelos icebergs. Os botes salva-vidas são disputados a socos e ponta-pés. Todos sabiam que em pouco tempo, o navio criaria um grande redemoinho que puxaria todos para o fundo do mar gelado. Um outro navio, o Carpathia, a uma distância de 50 milhas, recebe o pedido de socorro e parte em direção ao Titanic. A água já está a cintura, mas a orquestra continua executando o hino: “Mais perto quero estar, meu Deus de Ti Inda que Seja a dor que me una a Ti Sempre hei de suplicar, mais perto quero estar Meu Deus de ti.” Às 02h20min, do dia 15/04/1912, soçobra o navio que “Nem Deus podia afundar”... O navio Carpathia, que veio às pressas sob tremendo risco de icebergs, nem podia acreditar que o gigante estava totalmente submerso. Ele consegue resgatar 800 pessoas, morreram 1.500 pessoas, inclusive o comandante Smith, que ficou à bordo até os últimos momentos. Assim é que, a quase 4.000 metros de profundidade, jaz humildemente o ex-soberbo titã. Noventa anos após, esta e outras lições da história, continuam a desafiar o homem a colocar sua confiança somente em Deus, pois, neste mundo, tudo é passageiro, inseguro, frágil e ilusório. Tudo é vaidade e tudo passa, “mas aquele que faz a vontade do Senhor permanece para sempre.”. A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda. (Prov. 16:18) A soberba do homem o abaterá, mas a honra sustentará o humilde de espírito. (Prov. 29:23) E visitarei sobre o mundo a maldade, e sobre os ímpios a sua iniqüidade; e farei cessar a arrogância dos atrevidos, e abaterei a soberba dos tiranos. (Isaías 13:11) Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. (I Jo 2: 15-17)