quinta-feira, 22 de abril de 2010

TENTAÇÕES DE UM PASTOR RENOVADO E O RANÇO DE UM PASTOR VELHO

Não existe título mais honroso do que o de homem de Deus. De acordo com as Escrituras, não é qualquer pessoa que faz jus a ele. O livro de I Reis, no capítulo 13, relata a experiência de um homem de Deus, oriundo de Judá e que teve o ápice de seu ministério em Betel, nos dias do rei Jeroboão I, de Israel, que tornara o lugar num terrível centro de idolatria. O autor de I Reis não declara o nome do profeta, porém, em trinta e dois versículos do capítulo 13, faz quinze referências a ele como homem de Deus. Verdadeiros homens de Deus não se preocupam com o sucesso para seus nomes, mas que o Nome de Deus seja engrandecido. Deus quer usa-lo como homem de Deus! Homens de Deus são obedientes, ousados e corajosos. O Senhor enviou seu profeta de Judá com ordens muito específicas para profetizar contra o altar de Betel. Sua missão foi bem sucedida e causou tremendo impacto na vida do rei e do povo do lugar. Deus utiliza homens de Deus para realizar grandes feitos. Porém, o profeta de Judá caiu numa cilada e desobedeceu as ordens do Senhor. Exatamente no verso 19, quando desobedecia ao comando do Senhor, ocorre a única referência ao profeta como um simples homem. A desobediência reprime a ação do sobrenatural. Todo pastor renovado precisa cuidar-se! O rei Jeroboão ofereceu recompensas ao profeta, mas este recusou (vs. 7,8). O auxiliar do profeta Elizeu não resistiu a esta tentação, caiu em pecado e herdou a lepra de Naamã (IIRs 5:20). Paulo e Barnabé quase que foram adorados em Listra, como Júpiter e Mercúrio. Sendo homens de Deus, recusaram-se prontamente e pagaram um preço por isso (Atos 14). O texto de I Reis 13 descreve bem como um pastor usado por Deus pode ser tentado a perder o rumo. O sucesso pode embriagar a alma! Todo homem de Deus precisa precaver-se contra o espírito de engano. I Reis 13 conta do profeta velho que enganou o homem de Deus. Que Deus tenha misericórdia dos profetas velhos! Qual a diferença de “velho” e “antigo”? Um profeta velho é alguém que perdeu toda capacidade profética, está sucateado, execrado das funções, sem autoridade profética. Daniel exerceu seu ministério profético até a longevidade e Moisés, até os 120 anos de idade, mas nunca foram profetas velhos! Cuidado com os profetas velhos! São profetas que se deixam usar pelo espírito de engano. Estão fora de combate, mas prezam pelas aparências. O profeta velho de I Reis 13 não poupou esforços para subir em sua montaria, procurar o homem de Deus e mentindo, traze-lo para sua casa. Interessante que a velhice do profeta velho não o impedia de cavalgar, mas de profetizar. Profetas velhos gostam de prestígio, dos melhores lugares, de serem vistos pelos homens. Concluo esta mensagem afirmando que há dois caminhos para se escolher no ministério pastoral: o de homem de Deus ou o de profeta velho. Homens de Deus são renovados pelo Senhor, obedientes, ousados e corajosos. Opte por este caminho. http://www.pregaapalavra.com.br