sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

"Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará tranquilo, sem receio do mal" (Provérbios 1:33).
Certa noite, um homem que costumava escarnecer das coisas de Deus sonhou que estava caminhando na beira de um grande precipício e, de repente, caiu no terrível abismo. Em sua queda ele viu um pequeno arbusto e nele se agarrou na tentativa de salvar-se. Ali pendurado ele começou a gritar pedindo que alguém o ajudasse. Ele podia sentir o arbusto se desprendendo da terra devido ao seu peso. Olhou para baixo e viu apenas escuridão. Começou a gritar novamente. Olhou para cima e viu, em seu sonho, Cristo em pé junto à beira do abismo dizendo para ele: "Largue o galho e Eu o salvarei".Ao ouvir o que o Senhor lhe dizia ele tornou a olhar para baixo e não tinha coragem de soltar o arbusto. Ele voltou a clamar por ajuda. Novamente ouviu a voz de Cristo dizendo:"Largue o galho e eu salvarei você". Ele sentiu sua mão deslizando do galho e, no desespero de sua angústia, viu-se precipitado no ar e, imediatamente, as mãos de Cristo segurando-o. Ele acordou. Havia sido apenas mais um sonho. A partir daquele dia em diante ele deixou de segurar-se no que era incerto e falso e passou a confiar apenas na verdade.Às vezes mostramo-nos indiferentes e até contrários às coisas celestiais. Achamos que não precisamos de Deus e que somos suficientemente capazes de resolver todas as nossas questões à nossa maneira. Caminhamos junto a imensos abismos e não nos damos conta do perigo por que passamos.E quando vemos a nossa auto-suficiência fracassar, jogando-nos no precipício de nossa presunção, mesmo assim não reconhecemos o quanto necessitamos do Senhor.Agarramo-nos aos arbustos incertos da nossa arrogância e esperamos socorro de qualquer lugar, menos de Deus. Mas o Senhor, com todo amor e misericórdia, permanece junto a nós.Ele sempre está e sempre estará ao nosso lado. Ele oferece Seus braços para nos abrigar. Oferece Seu amor para nos consolar. Oferece Sua casa para que ali vivamos para sempre.Se você ainda está se segurando nos arbustos inseguros deste mundo, solte suas mãos e deixe que Deus cuide de você.