quinta-feira, 17 de setembro de 2009

NUNCA AGRADAREMOS A TODOS

Porque veio João o Batista, que não comia pão nem bebia vinho, e dizeis: Tem demônio; Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por todos os seus filhos.
Lucas 7.33-35.
Certa ocasião, saíram de uma cidade um menino, um senhor de idade e um burrinho. Iam visitar uns parentes que moravam distante. Com uma das mãos o senhor puxava a corda do burrinho e com a outra levava o menino. Ao passarem debaixo de uma janela alguém disse:
Veja que coisa, eles tem um burro e estão andando.
Ao ouvir este comentário, o homem apressou-se a colocar o menino em cima do burro e achando-se sábio com esta decisão continuou sua jornada. Algum tempo depois chegaram à outra cidade e ao passarem em uma rua alguém que observava o grupo fez o seguinte comentário:
Veja que coisa, este homem idoso andando a pé enquanto este menino jovem e forte fica descansado em cima do burro.
Com este novo comentário o senhor parou, pensou e concordando com a observação subiu no burro e fez o menino caminhar. E assim foi até a próxima cidade, onde alguém inconformado com a cena fez a seguinte crítica ao homem:
Veja que coisa, este homem adulto viajando descansado em cima do burro enquanto esta criança caminha a pé.
Diante desta nova crítica, aquele homem apanhou o menino e o colocou juntamente com ele em cima do burro, crendo que desta vez estaria tudo resolvido. Para sua surpresa, na próxima cidade, alguém que via os dois em cima do burro disse:
Veja que coisa, estas duas pessoas em cima do burro, isso é uma exploração do animal.
Ao ler esta pequena história, várias lições podem ser retiradas do seu texto. Mas prendo-me a uma única lição: é difícil agradar a todos. No texto de Lucas, Jesus questiona o critério de julgamento do povo e questiona o julgamento conveniente que o povo fazia a respeito dele e de João. Hoje, como foi no passado, é difícil agradar a todos. É preciso ter coragem e dizer não a qualquer coisa que não agrade a Deus. Não mude sua atitude de servo de Deus para ser aceito por seus amigos, parentes, conhecidos. Seja você, seja servo de Deus mesmo sob críticas, mesmo sob acusações. O nosso Deus é justo e julgará o seu povo segundo sua justiça.